Víkingasveitin

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Somebody set up us the bomb!!!

Esta página contém elementos bélicos, químicos, atômicos ou bombásticos,
podendo causar um grande estrago no computador (e na mente) do leitor.
Exploding-head.gif
Coat of arms of Iceland.svg.png En barbaric grein!

Este artigo é islandês e só existe graças aos seus vulcões.
Erik, o Vermelho está vagando por aqui, portanto, tome cuidado. Agasalhe-se e venha curtir um som de Björk acompanhado de um bom filé de peixe!

Viking dinamarca.jpg Ek est årtikkel Vikingen!

Este artigo veio das frias terras dinamarquesas! Ele gosta de remar, louva Odin e o Deus Metal, não tem nenhum senso de privacidade ou de educação e seu autor chegou ao Valhalla. Não vandalize ou envolva a Finlândia neste artigo!

No Wikipedia.png QUEBROU A CARA!

Os espertalhões da Wikipédia NÃO têm um artigo sobre: Víkingasveitin.

Esquadrão do Víkingasveitin numa operação antiterrorismo.

Cquote1.png Você quis dizer: BOPE islandês Cquote2.png
Google sobre Víkingasveitin
Cquote1.png Que nome complicado pra caramba Cquote2.png
Você sobre Víkingasveitin (é assim que se escreve?)
Cquote1.png Isso exciste? Cquote2.png
Padre Quevedo sobre Víkingasveitin
Cquote1.png Eu trabalhoCquote2.png
Viking sobre Víkingasveitin
Cquote1.png Resultado: 1-0,1 de aproximadamente 0,0000000000001 para Víkingasveitin (0,42 segundos) Cquote2.png
Google sobre Víkingasveitin

O Víkingasveitin ou Sérsveit ríkislögreglustjórans (para quem possui a capacidade de falar isso) ou Esquadra dos Vikings ou Forças Especiais da polícia da Islândia é uma unidade especial das forças armadas islandesas. Ela entra em ação para matar terroristas de alto-escalão como Bin Laden, proteger carinhas importantes e ricaços, entre outras coisas importantes.

Como o nome diz, nesse batalhão só entra vikings, considerados mais machos e melhores para missões impossíveis complicadas. Agora o chefe do batalhão está pensando se aceitará soldados que não são servos do Deus Metal e de Odin, mas isso é oura história. A falta de missões, somado a existência duvidosa da Islândia, faz com que Víkingasveitin seja desconhecido por todos, inclusive o Google.

História[editar]

Criação[editar]

Logotipo do Víkingasveitin, plagiado inspirado nos vikings antigos.

930 e alguma coisa antes de Cristo, Islândia. Os vikings fazem uma jornada para expandir o Heavy Metal pelo mundo. Durante essa jornada, um navio carregado de guerreiros encalha num enorme iceberg. Assim descobriram a Islândia, ou um enorme iceberg, tanto faz. Eles colonizam a região, garantindo seu objetivo. Porém, eles enfrentaram forte resistência de outros povos.

Os árabes muçulmanos também estavam numa jornada, essa para espalhar o islamismo, o kibe e o Alcorão. Eles frequentemente entravam em atrito com os vikings, e geralmente arremessavam aviões e homens-bomba contra os inimigos. Os atentados eram crescentes, o que obrigou os vikings a tomar alguma atitude. Eles pegaram alguns homens e fizeram uma cópia do BOPE ou da SWAT.

Continuando[editar]

Depois de muitas batalhas, os árabes desistiram de conquistar a Islândia, porque lá era muito frio e eles só viviam bem em clima quente, além de perceberem que disputar um bloco de gelo no meio do Oceano Atlântico era perda de tempo e de aviões kamikazes. Nos anos seguintes, o Víkingasveitin não fez nada, devido a falta de criminosos. Foi um período muito tedioso da história deles, tanto que não merece ser contado.

Com a crise de armamentos, o Víkingasveitin teve que improvisar.

Esse período durou séculos (tudo que é tedioso demora séculos), até que a Islândia passou a ser cobiçada pelos outros países. Com o Aquecimento Global, o gelo valorizou-se, e como lá tem muito gelo, o risco de invasões aumentou. O Víkingasveitin, que antes era uma porcaria a ponto dos soldados terem que usar bolas de neve nas batalhas por falta de necessidade (nunca havia missões), teve que se equipar com armas decentes, que no mínimo funcionassem direito.

Agora, o Víkingasveitin possuía armas super-modernas comparada a que eles tinham, como faquinhas de plástico, shurikens de papel, havaianas de pau, etc. Obviamente isso não são armas boas o suficiente para deter uma invasão, mas como o presidente norte-americano está mais interessado no Oriente Médio e no petróleo, a Islândia se salvou de invasões, e o Víkingasveitin não precisou trabalhar.

O risco de invasão fez com que o presidente islandês percebesse que a Tropa de Elite viking era uma porcaria sem armas decentes. Nos anos seguintes, os membros dessa unidade fizeram um acordo com o PCC e o Comando Vermelho. Eles combinaram que o Víkingasveitin passaria informações sobre unidades oficiais, o que ajudaria os traficantes na guerra contra o BOPE. Em troca, os criminosos dariam armas pesadas para a polícia islandesa, como AR-15 e Aká.

Homem capturado pelo Víkingasveitin. Como é que ele consegue ficar pelado num lugar onde as pessoas congelam nas condições normais de temperatura e pressão?

Assim o esquadrão se equipou com armas boas. O problema é que os homens que trabalhavam na unidade eram muito ruins. Como nunca havia missões, qualquer zé mané poderia participar dele. Para selecionar os melhores, o Víkingasveitin adotou os testes aplicados pelo Capitão Nascimento no curso do BOPE.Depois isso, o grupo ganhou sua primeira página na internet, o que foi um avanço inacreditável.

Armas[editar]

Como dito antes, primeiramente as armas se baseavam em bolas de neve e pedaços de pau. Com o tempo, eles obtiveram armas melhores, como HK MP5, escopetas, Lança-foguetes, etc. Mas recentemente, os chefões do esquadrão pensaram melhor, e decidiram que como vikings, eles não deveriam utilizar armas de fogo, já que isso contrariava as normas deles.

Então, o Víkingasveitin substituiu as armas modernas conquistadas com tanto trabalho por machados, espadas, e lâmias (trouxas). Outras armas utilizadas são: Música Viking Metal em som alto capaz de danificar os tímpanos dos terroristas/criminosos; capacetes com chifres extremamente perfurantes; blocos de gelo; avalanches; e as armas brancas.

Operações[editar]

Membro da unidade viking num dia de trabalho agitado.

A Islândia tem um dos menores índices de criminalidade do mundo. Diferente do que a maioria das pessoas acham, não é porque o local é um país desenvolvido. Ocorrem poucos crimes porque lá não tem praticamente nada que possa ser aproveitado pelos bandidos, já que a Islândia é um bloco de gelo no meio do oceano. Portanto, os caras do Víkingasveitin ficam o dia inteiro coçando o saco e ouvindo Heavy Metal.

Para dizer que eles fazem alguma coisa, o governo islandês mandou alguns deles para guerras alheias, como no Acre, Iraque e Afeganistão. Como não passou coisa nenhuma sobre o Víkingasveitin, dá para se ter uma ideia do que eles fizeram durante as batalhas nesses países. Mas pelo menos a Islândia não sobre nenhum atentado terrorista, nem relata crimes, o que indica a eficiência (?) do Víkingasveitin.

Ver também[editar]