Valencia Club de Fútbol

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Valencia Club de Fútbol
Escudo do Valencia.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Batman Club de Fputbol
Origem Bandeira da Espanha Espanha- Valência
Apelidos Os moguerços
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote
Torcedor Ilustre
Estádio Lay Hoon Chan
Capacidade 54.851 torcedores, 2 vendedores de Icegurt e 24 torcedores do Real Madrid
Sede
Presidente Manuel Llorente
Coisas do Time
Treinador João
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador Jinko, Unibet
Time
Material Esportivo Joma
Liga Campeonato Paulista
Divisão Série A2
Títulos
Ranking Nacional 637°
Uniformes



Valencia Club de Fútbol é um time de futebol da Espanha terciário que só serve pra perder pra Real Madrid e Barcelona nos campeonatos.

O Valencia sempre foi um time médio na Espanha, e só quem mora em Valência torce pra esse lixo, mas esse time nem chega aos pés do Barcelona e Real Madrid, é um time do nível dos outros timecos como Athletic Bilbao, Real Zaragoza, Atlético de Madrid, etc. Mas apesar disso o time dos moguerços já ganhou a Liga Europa e a Recopa Europeia mas continua sendo um timeco.

História[editar]

Fundação[editar]

Time criado em 1919, e tanto tempo e nunca conseguiu algo que preste.

Década de 80[editar]

Época de grave crise, quando rebaixou até no campeonato espanhol, afinal o desespero estava tanto por flata de taças que o time foi ir conquistar a taça da Segunda Divisão Espanhola.

Década de 90[editar]

Anos mais dourados para o time do Valencia, em 10 anos chegou a 18 finais da Liga Europa, não ganhando em nenhuma oportunidade.

Década de 2000[editar]

Não é a toa que o ditado "Água mole em pedra dura tanto bate até que fura" é verdadeiro. Ele pode ser utilizado pra exemplificar a situação do Valencia, que depois de décadas só chupando dedo e vendo os rivais ganharem taças após taças (puxa, aonde será que foi essa liquidação?), finalmente conseguiu ganhar alguma coisa. O início, porém, foi desanimador. Duas derrotas consecutivas na final da Champions: em 2000 com aquele gol bonito de voleio do Zizou e no ano seguinte, contra o Bayern de Oliver Kahn e companhia.

Pra compensar no ano seguinte Rafael Benítez, o queridinho da torcida da Inter de Milão (haha) deu cu pra todo mundo aquela bixa louca e fogosa (qué isso, sem putaria por aqui) o quinto e sexto títulos da La Liga em 2002 e 2003, além de conduzir o time a conquista da Copa da UEFA, a ex-série B da Champions League.

Cquote1.png FINALMENTE ALGUM TÍTULO INTERNACIONAL PORRA Cquote2.png
Torcedor do Valencia cansado de ver seu time nadar, nadar e morrer na praia sobre conquista da Copa UEFA de 2004

Animados com o sucesso do time, os dirigentes resolvem construir um novo estádio: o Nou Mestalla (nossa, quanto criatividade). O problema é que os imbecis se esqueceram que dinheiro não cresce em árvores e que não poderiam mais pagar os salários dos jogadores porque tinham investido tudo no estádio. Com isso o Valencia entrou em uma braba crise e caiu de rendimento, sendo obrigado a vender churros e paellas nas ruas pra custear o salário de metade do plantel. Mesmo assim o time deu uma sorte grande ao conseguir jogadores como David Villa, Patrick Kluivert e Fernando Morientes que fez com que o clube ainda permanecesse entre os primeiros e ganhasse alguns títulos como a Copa do Rei. Só que o buraco cavado era muito mais fundo que se esperava, e o time teve que suspender a construção do estádio porque os dirigentes não gostaram nada da ideia proposta de colocarem suas filhas e esposas para se prostituirem com o fim de arrancar fundos (não sei porque, afinal eles tem experiência com isso na família, tendo em vista o fato de serem grandes filhos da puta...). Metade dos jogadores foram vendidos e os que sobraram não prestavam nem pra bater uma pelada. O Valencia voltou então a chupar dedo e observar os rivais ganhando caneco atrás de caneco.

Década de 2010[editar]

Após muitos anos de crise, o time em 2014 resolveu recorrer a única coisa que lhe poderia salvar da falência: um comprador asiático. Mas como o Valencia é diferentão e não gostava de pastéis de flango, o time foi vendido a um cingapurenho (se é que essa palavra existe) ao invés de um chinês, como metade dos times europeus fazem hoje em dia. O time voltou a vencer e brigar por vagas europeia por algum tempo, mas caiu de rendimento e hoje só joga pra cumprir tabela. O principal jogador é o goleiro brasileiro Diego Alves, recordista de pênaltis defendidos na La Liga (esse é bom em agarrar a bola hein?)

Títulos[editar]