Vandread

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Vandread
ヴァンドレッド
Vandread14.jpg
Mais um estilo Star Wars
Gênero Robô, Hentai, Comédia
Mangá
Autor Takeshi Mori
Divulgação Kadokawa Shoten
Onde sai Nas bancas
Primeira publicação Faz tempo
N° de volumes 3
Anime
Dirigido por Takeshi Mori
Estúdio GONZO
Onde passa Japão, Millenium Falcon
Primeira exibição 2000
N° de episódios Vandread - 13
Vandread: The Second Stage - 13
Filmes
OVAs
Garota hentai.gif TAAARAAAAADO(a)!

Tava procurando putaria e caiu nesta página "sem querer", não é?! Pelo menos feche a porta do quarto e divirta-se!

Wikisplode.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Vandread.

Vandread é uma série de Sci-fi, no pior estilo "Guerra nas estrelas" misturado com "Jornada nas estrelas" produzido pelo famoso estúdio Bozo Gonzo, responsável pelo horrível visual de yellow Blue Submarine n.6. Vandread é um anime bem leve, com batalhas espaciais feitas em 3D e muitas, mas muitas situações esquisitas.

Como suportar a um anime que, logo nos primeiros segundos de seu primeiro episódio, solta pérolas como "As mulheres são demônios!" ou "Elas vão comer o seu fígado!"? Talvez você saiba depois de ler esse artigo, ou não.

História[editar]

Ambiente "normal" de Vandread

Em Vandread, Taraaku é o nome do planeta onde vivem apenas homens, na sua maioria gays. Mejeiru, por outro lado, é um planeta em que vivem apenas mulheres (completo caos). Os gays de Taraaku são inimigos mortais das mulheres de Mejeiru, e ambos os planetas permanecem em constante estado de guerra.

Assim começa Vandread. No entanto, a ação rapidamente muda de enfoque quando uma nave pirata das mulheres invade e conquista a mais poderosa nave dos gays. Na batalha, os gays decidem destruir sua nave para evitar que ela "caia nas mãos das mulheres", mas de alguma forma o núcleo de energia da nave "se protege" e a nave não só sobrevive ao poderoso ataque, como se une a nave mãe pirata em uma só grande nave - a Nirvana. Na confusão, a nave é jogada a quase um ano de distância do planeta dos gays, em terreno hostil - uma nova raça, muito mais poderosa, parece estar se aproximando dos planetas dos gays e das mulheres, e a Nirvana deve retornar para avisar a todos deste poderoso inimigo, enquanto no caminho se defende do mesmo. Agora os dois gays e o homem a bordo tem que aprender a confiar nas mulheres, e ao mesmo tempo conquistar a confiança de uma enorme tripulação de mulheres: Bart é o único capaz de pilotar a Nirvana (que só aceita comandos e carinhos de um homem), Hibiki é o piloto do Vanguard – o mais poderoso recurso que eles tem por ser homem, e Duero é o único médico a bordo).

Para completar, quando a nave é atingida, 3 mulheres e um gay ainda estavam nela. E na reação toda eles sofrem uma "experiência", como se tivessem sido temporariamente sugados pelo núcleo da nave. Quando acordam, estão dentro da nave em "metamorfose" com a nave pirata, e os 3 caças (das mulheres) e a bangata (uma espécie de super-robô dos gays) em que eles estavam também sofre uma metamorfose e ficam muito mais poderosos. Mais tarde eles descobrem que esta superbangata (que eles chamam de Vanguard) pode se unir com um dos supercaças (chamados de Dreads – na verdade todos os caças até os normais são chamados de Dreads) formando um superultracaça ou bangata, chamado Vandread. Assim nasce o Vandread Dita (poder de fogo), o Vandread Jura (poder de defesa) ou o Vandread Meia (velocidade), conforme a necessidade.

Hibiki Após sua "fusão" com Dita... o pobre coitado não agüenta mais...

Gays e mulheres, apesar de inimigos ferrenhos, conhecem muito pouco um dos outros, e a convivência forçada entre ambos acaba gerando muita confusão. É impossível não morrer de rir, por exemplo, durante uma conversa entre as mulheres, onde surge um boato de que "os homens possuem um estranho tubo entre as pernas"! Não satisfeita, uma delas pergunta: "Mas como eles fazem para andar? Não atrapalha?"! A trilha sonora "farofa" é bem legal, e se adapta com perfeição às cenas ridículas e de ação presentes em Vandread.

Vandread seria um anime cômico, se não fosse tão idiota, e quase assistível, se não fosse a presença do irritante macaco Buutan, uma cópia descarada e nojenta do estranho Chewbacca e que estraga todas as cenas em que aparece. Ainda assim, com seus personagens intrometidos e muitas piadas idiotíssimas sobre a diferença entre os sexos, Vandread é uma excelente pedida para homens, mulheres, gays, lésbicas e bis que apreciam uma bela porcaria.

A presença das Bangatas até poderia colocar a série no gênero "Mecha" mas isto seria um pouco de exagero pois elas raramente aparecem. Com muitos personagens, todos com seus pequenos "dramas", Vandread dificilmente não terá um personagem que você odeie, mesmo que não seja um dos 4 principais.

Com cenas externas de batalha muito malfeitas (tudo feito à caneta Bic), e com ação estilo equipe rocket em praticamente todo episódio, o enredo de Vandread, que já surpreende com a futilidade da história de homem vs. mulheres, ainda se enrola com muitos novos mistérios.

Personagens[editar]

Hibiki assim que viu o modelo

Hibiki Toukai: Hibiki é o personagem principal, parecido com tantos outros adolescentes emos, gritadores e convencidos presentes em outros shounen Estão me ouvindo Naruto e Seiya, mas com uma grande diferença: é intrometido e muito idiota, pensando melhor, não há diferença. Tokai é um cidadão de classe baixa em Taraaku, que sonha em pilotar um Bangata, nome que dá aos mechas Vanguard. Por ser homem de verdade, Hibiki nunca poderá realizar seu sonho, trepar com seu Vanguard uma vez que os pilotos dos Bangatas sempre se originam da elite gay de Taraaku. Após alguns eventos, digamos, um tanto suspeitos, Hibiki acaba embarcando involuntariamente numa missão especial do planeta Taraaku, para destruir as putas em manifestção mulheres de uma vez por quase todas todas.

Dita se preparando para se enrolar combinar com Hibiki.

Durante um desfile que acontece na nave, ele acaba vomitando em cima de um modelo que estava praticamente nu. Ele foi preso e condenado a execução pública. Ele escapa quando o planeta começa a ser atacado pelas putas manifestas mulheres. Ele foi pego como objecto sexual prisioneiro de guerra e novamente a nave é atacada por um inimigo diferente. De alguma maneira ele pega um vibrador gigante Vanguard e ajuda a destruir o inimigo.


Como resultado de seus trejeitos meio afeminados devido a sua convivência com gays, ele é forçado por Meia a ficar fora de outras lutas. No fim, Gasconyu permite que ele lute e, por puro acidente, ele “se combina” como Dread de Dita. Por causa disso, começam a brigar para ver quem fica com o Hibiki. Fica óbvio depois que na série que ele se apaixona por Dita e que ele esconde seus sentimentos.

Dita não aceita que outra pessoa se "una" a Hibiki.

Dita É uma puta garota bonitinha e retardada pra caralho que cai de desejo amores por Hibiki, chamado por ela de "Sr. Alien". Dita faz ainda parte do esquadrão de naves gangsters Dreads, juntamente com a puta vadia bebada peituda da Jura e a sorumbática líder Meia. Durante uma batalha, o Vanguard controlado por Hibiki (é, ele conseguiu!) se "acopla" com o Dread pilotado por Dita (suspeito), formando uma nave super-fuderosa: Vandread, quanta merda criatividade! Dita tem fantasias sonhos com aliens. Quando Hibiki chega na nave, ela pensa que Hibiki é um alien emo e já fica toda excitada contente. Então ela começa a chama-lo de Sr. Alien. Dita é a primeira pessoa a conhecer Hibiki e se apaixona por ele, mesmo sabendo do facto que ele é emo. Como é muito chata, Dita está sempre chamando Hibiki de Sr. Alien e não para de persegui-lo, principalmente quando vai a casa de banho para dar uma olhada no pinto dele se masturbar observar o dia-a-dia de outra espécie. Claro que Hibiki é idiota e gay o bastante para ver o facto de que ela é gostosa, mas no planeta de Hibiki todos os homens são machões gays! Ela é chata como o caralho mais velho corajosa e dava pra qualquer um faz o trabalho dos seus amigos especialmente para Hibiki. Dita é sempre desastrada e mesmo chata como a puta que a foda romântica. Ela valoriza a vida e a amizade acima de tudo o sexo e não consegue ficar parada quando alguém se masturba precisa de ajuda, principalmente o Hibiki que até agora QUASE a aceitou como sua miguxa! Na maioria do tempo ela é uma piloto de Dread. Quando ela trepa combina com Hibiki, os dois são pilotos do Vandread juntos.

Mel GibsonMeia Gisborn:

Meia com medo das sapatas a sua volta

É uma garota chata e com poucos amigos. Ela foi violentada no passado por uma “mulher” e por isso ficou traumatizada e fechada mas mesmo assim, uma líder forte e independente. Ela costumava ser amigável até o incidente. Então ela se forçou a viver sua vida sozinha. ela começou a agir como um rapaz e foi forçada a fazer coisas que não queria. Ela odiava tanto a vida e a si mesmo que já tentou cortar os pulsos várias vezes só que ela começava a chorar e não conseguia. Sua visão da vida muda quando ela se junta à equipe e aprende que consegue mexer com robôs e coisas assim. Solitária e fechada para o mundo, ela é geralmente vista se “divertindo” sozinha. Seu objetivo é ser tão forte que ninguém ou nada consiga machuca-la de novo. Ela raramente sorri, mesmo depois da entrada de Hibiki na sua vida, o que mudou um pouco sua vida. Ela sente alguma coisa por Hibiki mas na verdade de quem ela gosta mesmo é da Jura.

Jura e sua parceira Barnette
Jura tentando seduzir Hibiki

Jura: É uma mulher pedófila elegante mas é mal-humorada às vezes. Ela só se importa com a beleza e glamour. Barnette é sua mais parceira e grava-a sempre que Jura vai combater e morre de ciúmes quando ela se "funde" com Hibiki. Jura carrega uma espada fina com ela. Pilota o rangerdread vermelho. É a vice-líder da equipe embora ela seja inexperiente em liderança e não seja tão habilidosa como meia. As razões por trás disso são devido a sua personalidade mimada e sua dependência de sua parceira Barnette. Ela vive tentando se unir ao Vanguard de Hibiki depois de ver como Dita e Meia se sentiram depois de faze-lo.

Barnette Orangello:É uma das muitas pilotas de Dread sobre o comando de Meia na Nirvana e seu posto é mais alto que o de Dita. Diferente das outras tres pilotas da série, seu Dread não se "combina" com o Vanguard de Hibiki, só com Dreads femininos. Ela tem um do comportamentos mais agressivos com os homens que entraram na equipe. Ela tem uma incrível coleção de armas de brinquedo (incluindo uma pistola de água e um sabre de luz) e também é uma excelente cozinheira.

Duelo McFly McFile: É o médico da Nirvana. Duelo rapidamente toma a frente das emergências médicas do lugar e é sempre criticado pelas mulheres, porém ele as ignora e quer mais que todas elas morram.Como ele era o único médico de verdade a bordo e como as instalações médicas de lá eram muito precárias, elas não têm opção a não ser aceitá-lo.Um personagem muito calmo e conseguia qualquer trabalho em seu planeta apenas mostrando uma foto em que estivesse completamente nu. Porém ele pode se confundir quando encara alguma coisa que não tenha experiência como quando teve de explicar a uma criança como nascem os bebês. Depois de um tempo, se torna amigo de Parfait, a primeira mulher com quem ele trabalha e que depois se apaixona por ele. Ele nunca mostra o lado direito do rosto porque diz que é seu lado feio.

Bart SimpsonsGarsus: É um cidadão de primeira classe em Taraak, um riquinho que possui uma empresa produtora de comida. No início ele é um personagem fraco e covarde e no fim se torna piloto da Nirvana, num ato de loucura das mulheres.

v d e h
Este artigo fala sobre um anime.