Vanilla (gênero)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Nota: Recomenda-se ler esse artigo escutando Careless Whisper


Vanilla é um subgênero do hentai criado para otakus não pervertidos (há controvérsias de que seres assim realmente existam, mas até que se prove o contrário, a definição continua sendo esta).

Características gerais[editar]

Típico casal em momento vanilla.

A palavra "vanilla" vem da língua inglesa e significa baunilha, fazendo uma possível referência ao esperma devido à cor esbranquiçada, porém suavizada pela lembrança do sabor doce.

Vanillas geralmente têm enredos kawaii que narram o romance entre casaizinhos ingênuos e apaixonados. Eles sempre perdem a virgindade juntos e seguem transando na posição papai e mamãe para o resto de suas vidas, sempre com orgasmos simultâneos e dormindo juntos de conchinha quando acabam de transar.

Ao contrário da maioria esmagadora dos hentais, que esbanjam um monte de fetiches estranhos e bizarros, o gênero vanilla é formado por historinhas softcore de sexo mais realistas e que poderiam acontecer com qualquer um. Exceto com aqueles que perdem tempo lendo mangás ou assistindo animes com esta temática, ao invés de realmente colocá-la em prática. Taras absurdas e fora do comum, como tentaculofilia, estupro e outras sodomias forçadas estão absolutamente proibidas, já que podem traumatizar o pobre otaku punheteiro iniciante. Em compensação, de acordo com a opinião de muitos japoneses não há problemas em apreciar as fantasias mais leves e menos indecentes, como é o caso de yuri, lolicon e até incesto.

Os mais radicais defendem que homossexualismo jamais pode ser classificado vanilla, mas por outro lado defendem o harém como parte do gênero, desde que todo mundo envolvido na poligamia em questão esteja de acordo com os chifres levados e não considere traição, mas sim uma suruba consentida com parceiros fixos.