Varuna

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Nota: Se procura pelo artigo do objeto Transnetuniano, consulte 20000 Varuna.
Rajesh aproves.jpeg नमस्ते!

Este artigo é indiano, tic! Anda de elefante, joga cricket, é vegano, fala um inglês horrível, trabalha em um call center e adora incenso! Se vandalizar este artigo ou for paquistanês, você será incinerado pelas chamas de Agni! E nunca toque num Dalit!

Dhalsim meditando.png
Varuna fez a prova do Detran e só conseguiu tirar a carteira de habilitação nível E, que só lhe permite pilotar jacarés e crocodilos...

Varuna é um deus indiano CDF que gostava de pintar o sete. Queria fazer faculdade de medicina, mas, depois de ser reprovado pela milésima vez no vestibular da USP (lembrando que ele, como deus, era imortal e podia prestar quantas vezes quisesse), acabou optando por fazer arquitetura na Universidade Estácio de Sá mesmo.

É possível que ele seja o filho de Shiva por meio de reprodução assexuada, já que é dito que Varuna nasceu do sopro e do suor de Shiva. Ou seja, tudo indica que Shiva, depois de um cinco contra um básico, deu origem a ele.

Varuna, o arquiteto[editar]

Depois de receber o diploma de arquitetura pela Estácio, Varuna foi contratado por Brama para trabalhar nuns projetos para o mundo que este deus estava criando, chamado planeta Terra. Brama pediu que ele fizesse um rio em São Paulo, e Varuna, copiando o projeto realizado por outro deus na Áustria (chamado Danúbio), criou o Rio Tietê -uma obra-prima do Dadaísmo. Mas a merda não parou por aí. Brama resolveu dar outra chance a Varuna e o incumbiu de terminar o Monte Fuji, que deveria ser um lugar agradável, de temperaturas amenas, onde as famílias japonesas iriam fazer piquenique...

Depois desta derradeira cagada homérica, Varuna largou a arquitetura e foi trabalhar como ferreiro na oficina de seu tio/tia Vishnu. Só que foi expulso de lá também, por fazer um vibrador para uso próprio ao invés da espada que seu tio lhe pediu. Sem um tostão furado nos bolsos rotos, Varuna resolveu se candidatar a uma vaga de bicha aidética na novela Caminho das Índias, que estava empregando muitos indianos na época; mas perdeu o papel para um viado chamado Indra, por quem Varuna nutre ódio mortal ainda hoje.

Varuna faz atualmente uns bicos na noite junto com a pilantra da Surya (aquela piranha fofoqueira de "Caminho das Índias"), que fica responsável pelo atendimento no período diurno.

As habilidades especiais de Varuna[editar]

Varuna, como os demais deuses, é conhecido por ter uma habilidade especial fodona que o distingue de nós, meros mortais, que nem conseguimos dar um simples hadouken. Ele, por exemplo, é capaz de prender ou de soltar o intestino de acordo com sua própria vontade. Isso lhe tem sido de muita vantagem, já que nunca precisou gastar grana nenhuma com sal de frutas, ou comprando mamão ou purgante, o que lhe proporcionou uma economia monstra, além, é claro, de garantir com que ele nunca tenha que passar pelo grande dilema': ter de cagar fora de casa.