Viagem no Tempo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

EpochCT time-travel.jpg

Great Scott!

Este artigo trata de algum indivíduo, bugiganga, energia ou qualquer outra porcaria
com a capacidade de viajar no tempo e transitar entre as realidades

E enquanto você lê, seu nariz pode sangrar sem querer.


Cometinha.jpg Este é mais um artigo com pretensão pseudo-científica, portanto, seu autor é um desocupado mentiroso que não diz coisa com coisa.
60px-Bouncywikilogo.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Viagem no Tempo.

Cquote1.png Eso nón ecsiste! Cquote2.png
Anotação do Padre Quevedo sobre Viagem no Tempo, encontrada em ruínas de um mosteiro basco do século XIII

Cquote1.png Tudo o que temos que decidir é o que fazer com o tempo que nos é dado. Cquote2.png
Gandalf sobre Viagem no Tempo

Cquote1.png Na União Soviética, o Tempo viaja em VOCÊ! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Viagem no Tempo

Cquote1.png Pára de viajar nessa vagabundagem e vai estudar que já é tempo! Cquote2.png
Tua mãe sobre você

Cquote1.png Eu vim do futuro para avisar que as coisas serão desastrosas. Cquote2.png
Típico viajante do tempo sobre Viagem no tempo

Como é bem sabido, desde sempre que o homem anseia, acima de tudo, por voar ser Deus comer a Sheilla M ter dois pên

Do início...

Tentativa mal sucedida de viagem no tempo. O DeLorean do projeto original foi trocado por um Sedan a álcool.

Desde sempre que o homem anseia, acima de tudo, por viajar no tempo. Diversos pensadores alimentaram fantasias sobre o tema através da História, como Aristóteles, H.G. Wells, Isaac Azimov e Didi Mocó. Outros, influenciados por essa escola, buscaram viajar na maionese, como foi o caso de George Lucas, Dan Brown e Tiririca.

Um wikipediano tentando viajar no tempo

Os físicos e astrônomos divergem profundamente quanto às possibilidades científicas da Viagem no tempo. Alguns acreditam ser possível viajar apenas para o passado, outros, apenas para o futuro. Já o Departamente de Aviação Civil Brasileiro divulgou informe afirmando acreditar que, no futuro, não será possível sequer viajar para o presente, devido a problemas do passado.

A Teoria[editar]

Nos aeroportos brasileiros, as viagens já tendem a um futuro distante.

O desafio da viagem no tempo consiste basicamente em extravasar a relação tempo x espaço, alcançando uma velocidade que os cientistas classificam como absurdamente estúpida, superando assim a velocidade da luz e desintegrando a matéria, que será reintegrada após a desaceleração da velocidade, em um novo ponto na linha do tempo. Para atingir tal velocidade, faz-se necessário o uso de grande quantidade de gases mal cheirosos oriundos da sua diarréia. Vários pioneiros dessa pesquisa têm sido presos como terroristas tentando obter os gases sem sua permissão. A Embrapa tem buscado uma fonte alternativa de energia, através da fermentação de vermes geneticamente modificados, mas até o momento sem resultados práticos.

Albert Einstein, em seu tratado O Guia do Mochileiro das Galáxias, ilustra com propriedade a relação entre a Teoria do Caos e a Teoria da Viagem no Tempo, o que gerou muita controvérsia na época e levou o Papa Capistrano XI a pedir a Inquisição para o físico. Para fugir da fogueira, Einstein negou tudo e passou a estudar o porquê das diferentes cores das ervilhas, o que também foi condenado pelo Papa.

O mais importante na teoria da viagem no tempo é saber que, no caso de viajar para o passado, não tocar em nada, não falar com ninguém e nem peidar, pois a mínima modificação no passado pode alterar dramaticamente o presente. Isso inclui pisar em plantinhas, tirar móveis do lugar, comer quem quer que seja (principalmente ancestrais), apostar em jogos que já se sabe o resultado, etc.

Alterar o presente a partir do passado causa distúrbios incomensuráveis na linha do tempo, de modo que a própria viagem que alterou o passado acaba não acontecendo, e no fim o presente também não se altera e fica tudo na mesma, e a pessoa acaba viajando para o passado mesmo, o que pode alterar o passado e modificar o presente, comprometendo a própria viagem para o passado, e indo pro futuro e falando com alguém você causa um paradoxo que faz a situação nunca existir, e logo após a pessoa saberá antes na linha do tempo, mas depois pela sua visão, tudo isso prova que a viagem no tempo tem probabilidade de 51,5702069999% de chance de existir. Entende?

Distrinchando essa porra[editar]

Para não dar nós em sua estúpida cabecinha, cientistas muito aprofundados no assunto desenvolveram as quatro principais teorias para essa bizarrice que é a viagem no tempo:

Tá indo ou voltando?
  • Linha de tempo fixa/contínua: Nessa teoria, a viagem no tempo não tem muito sentido (e desde quando teve?). Na verdade, ela apenas serve para vislumbrar o passado ou o futuro ou ainda, para garantir a consistência da linha temporal. Tudo porque, no caso de uma linha de tempo fixa, qualquer acontecimento do passado, presente ou futuro já é pré-determinado, ou seja, se houver uma viagem no tempo ela já aconteceu, acontece ou vai acontecer, tornando a linha de tempo imutável e o destino estático; Resumi-se a isso você fumar umas e começar a ter alucinações do que aconteceu no seu passado ou que vai acontecer no teu futuro, só que isso não agrada muitas pessoas, pois essa teoria exclui quase completamente o livre-arbítio dos indivíduos ao colocar os seres em um universo com acontecimentos pré-estabelecidos e ordenados. Em outras palavras, Calvino estava certo (para desgraça da Inquisição)!
  • Linha do tempo semi-contínua: Nessa teoria, a viagem no tempo já passa a ser uma coisinha mais divertida do que apenas ficar a ver navios. Aqui o viajante pode até voltar no tempo e alterar uma caralhada de coisas no passado, mas nada disso irá alterar o futuro. Isso se dá pelo fato do maldito universo conspiratória sempre provocar o mesmo futuro por caminhos diferentes, por mais bizarra que tenha sido a merda que você possa ter feito no passado. Utilizando o "Paradoxo do Avô", nessa teoria um infeliz que tenta-se matar o seu avô no passado, antes mesmo do pai dele nascer, não conseguiria fazer isso por mera macumba do destino; ou então nasceria do irmão gêmeo (isso se teu avô tiver um irmão, e ainda por cima gêmeo, o que é ainda mais difícil); ou então sempre teria sido filho de um robô (o que é meio estranho, já que robôs não se fornicam e nem se reproduzem de forma biológica); ou ainda pode até ser que o viajante fosse um robô (o que seria surpreendente pois você finalmente saberia que não é humano e que sua vida e memorias são uma grande mentira). Resumindo: Você poderia fazer a papagaiada que fosse no passado, mas sempre iria acabar sendo trollado pela abalança-divina-do-Universo.
  • Linha de tempo dinâmica: Nessa teoria a coisa já fica mais cabresta, pois a viagem no tempo para o passado provoca mudança drásticas no futuro. Qualquer alteração provocada no passado não cria outra linha de tempo, mas muda a linha de tempo original do tabacudo viajante. O problema desse tipo de teoria é que ela cria muitos paradoxos. E, se você tem alguma dúvida sobre afinal de contas, o que diabos é um paradoxo temporal, lembre-se sempre do clássico exemplo já citado do "Paradoxo do Avô", onde um zé-ruela viaja ao passado e mata seu avô. Imaginando que exista apenas uma linha de tempo, ao fazer isso seu próprio pai não nasceria e ele também, por consequência, não existiria(ou ele descobre que, na verdade, é neto do Ricardão, caso continue vivo). Mas se o idiota nunca existiu de fato, como ele pode voltar ao passado e matar seu próprio avô? Realmente não dá pra imaginar nem porque um babaca iria matar o próprio avô e apagaria sua existência mas esse é um bom exemplo de como um paradoxo pode arruinar sua vida, seu tempo e até o próprio universo; mas caso acontecesse e o bastardo continuasse neste mesmo tempo, ele poderia comer a sua avó quando ainda era gostosa (ou até mesmo sua propria mãe) para garantir a sua descendêcia, criando uma linha do tempo alternativa, isto se ele ainda exirtir depois de ter matado o seu vovô. Ou seja, tem que ser muito idiota pra fazer uma merda dessas.
  • Multiversos: Por fim, nessa teoria se utiliza uma das ideia mais psicodélicas e lisergicas sobre viagem no tempo: os universos paralelos. Nesse contexto, nosso universo seria apenas um dentre milhões, bilhões, trilhões... zilhões de outros universos que tambem existem (ou podem existir, ou ainda, que existirão... sim! é muita bugulho pra uma cheirada só!). Assim, ao viajar no tempo, independentemente de ir para o passado ou para o futuro, o tabacudo viajante iria para outro universo, com outra linha temporal, e nessa nova realidade, muitas coisas podem ser diferentes, ou iguais, ou parecidas, ou ainda inexistentes (aquela velha besteira de constantes e variáveis). Qualquer alteração temporal nesse universo provocaria uma nova brecha temporal, ou seja, criaria outro universo (sendo assim, qualquer ação, por merda que fosse, criaria outro universo, onde o processo se repetiria de novo, e de novo, e de novo... caralho! isso já tá parecendo até um looping). Mas uma merda que pode se dar aqui é que tendo tantas possibilidades, muitas vezes ao se atravessar tantos universos fica impossível retornar ao universo original (se bem que qualquer um se perguntaria porque eu voltaria para um universo em que eu sei que sempre vou me ferrar?) e, nunca se sabe quando uma pequena alteração pode afetar um ou mais universos ou acabar criando mais outras realidades. Enfim, são tantos universos possíveis, que o tempo acaba se parecendo mais com um oceano repleto de infinitas possibilidades (que no seu caso sempre vai resultar em alguma bosta, pois quem nasceu pra viver atolado na porra vai morrer na porra... lembra que Calvino estava certo?), do que um rio com bifurcações para o passado e o futuro de outras realidades. Resumindo, o tempo se torna uma entidade estática, onde tudo acontece ao mesmo tempo, sem distinção de passado, presente ou futuro, o que quer dizer que você (ou o seu eu de outro universo) já leu, tá lendo ou ainda vai ler essa mesma bosta em um tempo que será havia sido aqui viveu(?).

Séries com essa tosquisse[editar]

Típico relógio de viajantes do tempo!
  • De Volta Para o Futuro: jovem pervertido viaja para frente e para trás no tempo para poder comer a própria mãe ainda jovem e a filha depois de crescida; a importância do filme reside na teoria proposta de que viagens no tempo serviriam para descobrir resultados de jogos futuros e apostar sempre nos vencedores.
  • Inteligência Artificial: Menino loiro toma overdose do alucinógeno Fada Azul e entra numa viagem na qual ela é uma pessoa inteligente e cheia de personalidade.
  • Eu, Robô: Rapper viaja para o futuro, para uma época em que apenas andróides trabalham nos filmes e qualquer pessoa com um mínimo de expressividade pode virar estrela de cinema.
  • Minority Report: Homem é preso por crime que iria cometer no futuro, de modo que no momento do crime ele está preso e não o comete, o que altera o futuro e torna o homem inocente. O homem processa o Estado por erro. O governo edita o Ato Anti-Terror, que permite ao Estado prender e torturar pessoas sem julgamento, por suspeita de possível envolvimento em eventual crime de certa probabilidade de ocorrência futura.
  • 24 Horas: Homem tem 24 horas para prender os terroristas que ameaçam a sua nação. Mas ele trapaça e sempre antes de completar 24 horas ele volta no tempo para o início e tem o tempo que quiser para resolvê-lo.
  • Sonic the Hedgehog: Os jogos do azulão são uns dos que mais gostam de ficar curtindo essa babaquice. Em Sonic CD, o ouriço hyper-ativo é mandado para um planeta desconhecido onde descobre que seu arqui-inimigo está tentando dominar o passado e o futuro com 7 pedrinhas de crack velhas que permitem viajar pelo tempo e espaço; Agora ele precisa encontrar essas pedrinhas ao passo que deve destruir um clone robótico seu e salvar uma mina das garras da morte. Já em Sonic 2006, ele se encontra com um ouriço-jedi e junto com outro ouriço-emo ficam viajando pelo tempo-espaço a fim de evitarem que o Apocalipse aconteça. E em Sonic Generations, ele se encontra com ele mesmo no passado e passam por uma suruba temporal pra impedir que um tal de Time Eater destrua todas as eras em que ele já passou (ou não).
  • The Legend of Zelda: Os jogos do elfo de verde sempre gostou de adotar essa porra em algumas de suas historinhas; em Ocarina of Time, mostra o herói mudo avançando e voltando sete anos no futuro depois de sacar a espada do Rei Arthur; já em Majora's Mask acontece a mesma tabacudice de 24 Horas só que num período de três dias; em Oracle of Ages tem a frescura de ficar viajando entre o presente e o passado tocando harpa (sim! isso soa gay!), enquanto que em Oracle of Seasons o babaca tem que ficar rebolando um cajado pra se adiantar alguns meses a frente passando pelas quatro estações do ano.
  • O Exterminador do Futuro: Cyborg idiota metido a macho vai para o passado com o objetivo de destruir uma mulher que irá num futuro próximo criar a formula da extinção terrestre. Depois outros robôs aparecem com o mesmo objetivo e esse ciborgue acaba tendo que protege-la de um futuro trágico.
  • Futurama: Carinha ruivo e lesado é congelado no tempo por 1000 anos indo parar no ano 3000 onde tudo está mais evoluido cheio de alienígenas e robôs. Até aí tudo bem, mas quando eles voltam no tempo pra ele fazer sexo com a avó e criam uma máquina pra viajar cada vez mais pro futuro até reiniciar o tempo isso segue basicamente o mesmo jeito.
  • Doctor Who: A estória de cientista alien que é maluco, deprimido, esquizofrênico, soberbo, arrogante, esfarrapado e metido a herói. Ele viaja pelo tempo-espaço e pelo espaço sideral dentro de uma cabine telefônica policial que serve como aeronave, astronave e crononave pelos lugares mais bizarros e diabólicos que podem (ou não) haver no universo. Geralmente, ele adora ter a companhia das pessoas mais desequilibradas e desajustadas existentes para o acompanhar durante suas presepadas e mazelas cósmicas, isto é, suas "viagens temporais".
  • X-Men: Sim! nem as malditas historinhas do deus dos nerds Stan Lee escapou dessa merda. Em Dias de um Futuro Esquecido Wolverine (embora na HQ seja a Lincenegra) volta no passado pedindo ajuda pro Magneto jovem e Professor Xavier jovem para impedirem que a Mistica jovem faça uma burrada que vai matar todo mundo no futuro.


Ainda poderiamos ficar perdendo muito mais tempo aqui falando de outras merdas que adotaram essa idéia como Donnie Darko, Efeito Borboleta, Steins;Gate, Planeta dos Macacos, BioShock Infinite, Lost, Heroes, Bill & Ted, Okami, MIB, Life Is Strange, Kingdom Hearts, Prince of Persia, O Homem do Futuro, Katekyo Hitman REBORN!, Rick e Morty, Guia do Mochileiro das Galáxias, Tua Mãe... mas vamos ficar só por esses que isso aqui é um artigo e não uma deslista.

Experiências bem sucedidas[editar]

Caozinho Sasha no momento de sua chegada ao Egito Antigo, ovacionado como um Deus.

Em 1948, os soviéticos mandaram para o passado o cachorrinho Sasha, acidentalmente, em meio a uma explosão nuclear. Há indícios de que o cachorrinho chegou ao Egito Antigo no século XVI a.c. e lá passou a ser idolatrado como um Deus. Mas Sasha acabou cruzando com uma cadela sua antepassada, o que provocou um colapso na linha do tempo e destruiu para sempre aquela civilização. Até hoje os cães conhecidos como leporinos, descendentes daquele cruzamento, atormentam a região.

Ainda assim, o episódio motivou a Corrida Temporal entre EUA e URSS.

Nas décadas seguintes, ambos os países investiriam milhões na pesquisa, motivados pelo objetivo de matar uns aos outros ainda no útero das respectivas mães. Diversos pacifistas envocaram a teoria de Einstein para alertar sobre os perigos de tais procedimentos, mas foram chamados de antipatriotas e mandados para a fogueira.


Cquote1.png Na União Soviética, o Tempo viaja em você! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Viagem no Tempo


Caozinho Dummy: O Pentágono nega a existência do projeto.

Em 1965, os norte-americanos, na corrida com os russos pela viagem no tempo, tentaram enviar para o futuro o caozinho Dummy em um foguete da NASA, mas a NASA não soube precisar a data para a qual o o animal foi enviado, de modo que ele pode aparecer a qualquer momento, em qualquer lugar.

Em 2005, uma comitiva de 13 parlamentares brasileiros foi lançada em um "foguete", na Base Aérea de Alcântara, de volta ao tempo das Capitanias Hereditárias. A experiência foi um sucesso, apesar de algumas pessoas acharem que o "foquete" explodiu.

Seth Putnam, vocalista da banda de metal melódico Anal Cunt, voltou no tempo e votou em Hitler. A experiÊncia foi narrada em música homônima: "I Went Back On Time And Voted For Hitler".

Motivacional para a Pesquisa[editar]

Uma das muitas merdas que podem acontecer quando você resolve viajar no tempo: O Loop Infinito!

O principal objetivo para a viagem no tempo, além do objetivo militar evidente de matar o inimigo ainda no berço, é, sem dúvida, descobrir resultados de jogos para apostar nos vencedores, gerando assim grande riqueza no presente - e grandes distúrbios no futuro.

Contudo, a literatura sobre o assunto tem elencado diversas outras razões político-filosóficas que justificam a pesquisa na área:

Por fim, os cientistas ressaltam ainda que, no futuro, o presente é passado, e o próprio futuro é presente, e depois que se volta do futuro, o passado vira presente e o futuro vira passado, de modo que aquilo que se altera no presente modifica o futuro, que é o passado, modificando também o presente, o que impossibilita a alteração no futuro, restabelecendo o passado e o presente e eliminando o passado do futuro. Entende?

Ver tambem[editar]