Vibrador

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Esta página se adequa à Nova Política de Conteúdo Sexual.
Conteúdo impróprio para menores de 18 anos! Tirem as crianças da sala! Este artigo tem conteúdo impróprio para menores!
Este artigo pode conter pornografia pesada ou leve. De preferência, leia-o de olhos fechados...

Se ele estiver cometendo uma infração à Política de Conteúdo Sexual, por favor, reporte à moderação.


Discionario em png.PNG
O Descionário possui um verbete sobre Vibrador

Cquote1.png Adooooooooooooro! Cquote2.png
Mulher sobre Vibrador
Cquote1.png Eu também! Cquote2.png
Seu pai sobre comentário acima
Cquote1.png Haha! A louca! Cquote2.png
Sergio Luis de Ramos Franceschini sobre comentário acima

Vibrador, segundo o pai dos burros, é tudo aquilo que emite vibrações (O RLY?), ou seja, vibra. Mas claro que você já deve saber que o vibrador em questão trata-se de um objeto fálico vendido em sex shops e comprado em demasia por mulheres (e alguns homens também), por motivos mais do que óbvios. Este peculiar objeto, que normalmente funciona a pilhas, é capaz de levar a mundos mágicos e desconhecidos que nem as drogas são capazes de apresentar ao ser humano.

Tabela de conteúdo

[editar] História

O primeiro vibrador.
As africanas só se contentam com vibradores enooooooormes como este da foto, em forma de sucuri.
Japonesa feliz com sua coleção de vibradores, já que pênis é algo praticamente inexistente no Japão.

Originalmente, o vibrador foi criado por um homem chamado Jack Amolle, que trabalhava dia e noite feito um condenado e começou a temer que sua esposa procurasse outro cara para satisfazê-la, já que o infeliz sequer tinha tempo para transar com ela. Então, ele presenteou sua amada com uma enorme geringonça na qual a moça devia sentar, encaixar a parte fálica em sua vagina e girar uma manivela para que aquela parte fizesse um movimento de vai-e-vem, estimulando assim suas partes íntimas. Trabalhoso, sim, mas dizem que a sensação era tão prazerosa que a esposa de Jack nunca mais quis fazer sexo com o marido. No entanto, este não se abalou: pediu demissão e passou a fabricar e vender vibradores, tornando-se milionário.

Porém, uma de suas clientes, a bela e fogosa Dercy Gonçalves, mostrou-se bastante insatisfeita com a invenção, dizendo que queria algo mais compacto. Ok, na verdade ela disse: Cquote1.png Puta que pariu, essa porra desgraçada é grande pra caralho! Eu preciso de algo menor pra enfiar na minha buceta, seu merda! Cquote2.png Dito isso, ela arrancou somente a parte fálica da invenção e começou a usá-la assim mesmo: Cquote1.png Cacete, como essa bosta fode bem! Cquote2.png Então, Dercy decidiu comercializar uma nova versão do vibrador, a versão portátil, que vinha só com a parte "encaixável" e cabia na bolsa. Foi um sucesso!

A versão a pilhas surgiu mais tarde, sendo criada originalmente para deficientes físicas que não possuíam braços e não poderiam fazer movimentos manuais com o seu vibrador. Mas a praticidade desta versão logo conquistou as mulheres de todos os tipos, e é a que faz sucesso até hoje. A versão sem pilhas, hoje simplesmente chamada de pênis artificial, virou sensação entre casais de lésbicas. Não é necessário explicar o motivo, é?

[editar] Vantagens e/ou desvantagens

  • Como a população gay vem aumentando descontroladamente nos últimos anos, as vendas de vibradores vem alavancando cada vez mais.
  • As mulheres já consideram o vibrador o substituto natural do pênis. Lógico que a sua nunca vai admitir isso pra você.
  • O vibrador sempre encontra o Ponto G.
  • Descobriu que a sua namorada usa um vibrador quando não está com você? Termine com ela. Pior do que ser traído com outro cara é ser traído com um objeto que não fala, não pensa e não broxa.

[editar] Galeria

[editar] Ver também

v d e h
Grandes (ou pequenos) artigos fálicos da humanidade
Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas