Vila Boa

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Vila Boa é uma vila ruim localizada em algum Inferno ali pelo interior do Goiás. Obviamente ninguém conhece esse buraco, além da própria minúscula população de 400 habitantes (caipiras semi-analfabetos maconheiros).

História[editar]

População inteira de Vila Boa reunida para trabalhar na usina de álcool da cidade.

Alguns bandidos, incompetentes e infelizes foram expulsos de Ouro Preto no século XVII por vadiagem e desordem social. Esse povinho desgraçado formou uma caravana, e decidiram migrar para o Inferno, rumo a oeste, do outro lado do Tratado de Tordesilhas, na primeira ação de grilagem ilegal de terras do Brasil. Depois de se cansarem de tanto andar por nada, decidiram ficar por ali, na atual Vila Boa.

Era tudo uma grande desgraça por ali, como a caravana tinha um bom humor, decidiram chamar o acampamento de Vila Boa a pedidos do herói local, Bartolomeu Bueno da Silva, conhecido como "Diabo Velho", devido a sua inigualável capacidade de conseguir comer pimenta enquanto come uma mulher gorda com sífilis ao mesmo tempo que enfrenta índios canibais e é devorado por formigas carnívoras. Diabo Velho foi o primeiro prefeito do Décimo Sétimo Círculo do Inferno (Vila Boa).

Devido ao sucesso[carece de fontes] de Vila Boa, a cidade torna-se a capital da Capitania de Goiás por 0,67 segundos, mas então, Caldas Novas foi descoberta.

Após a morte do Diabo Velho, Vila Boa foi esquecida e transformada em lenda, durante os séculos que se passaram, todos acreditavam que a existência da cidade era mera lenda, mas em 1957, com a construção de Brasília e o advindo do Google Earth, um misterioso povoado de aborígenes foi descoberto à nordeste do DF, muito depois de Formosa... Acredita-se ser Vila Boa.

Em 1999, Formosa joga Vila Boa fora, esta torna-se um município.

Depois disso, a única proeza que a prefeitura conseguiu foi ter jogado todo tipo de lixo no Rio Vermelho, que obviamente transbordou em 2001 destruindo milhares de objetos de valor cultural inestimável.

Economia[editar]

A cidade de Vila Boa possui uma economia frágil, baseada apenas na produção de coco-da-baía e cana-de-açúcar a partir do trabalho escravo de centenas de boias-frias.

Vila Boa também abriga uma usina de álcool que emprega 98% dos habitantes, todos tem direito a 3 doses de cachaça grátis por dia. A usina foi criada pelo Lula (para se embebedar a baixos preços, não para responsabilidade social).