Virgínia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Papai, esse lugar fede! Cquote2.png
Bart Simpson sobre a mania dos virginianos de não tomarem banho
Cquote1.png E não voltem mais pra cá! Cquote2.png
O governador de Virgínia após o Homer Simpson destruir o lar do governador

Subemprego do Olavo de Carvalho na Virgínia.

Virgínia é um dos 50 estados do Estados Unidos da América, já que ela faz parte dos Estados Unidos como tanto é citado (ou não), localizado na região sudeste do país. O nome oficial do estado é Commonwealth of Virginia, ou Bárbaros de Virgínia para alguns analfabetos.

A sua história[editar]

Bandeira da Virgínia.

A região onde atualmente a Virgínia está localizada foi a primeira a ser colonizada pelos britânicos, já que foram eles os primeiros a descobrirem essa zorra toda. Jamestown, uma das cidades da Virgínia, foi o primeiro assentamento britânico permanente nas Américas, tendo sido fundado em 1607 após rolar muito sangue neste local, matando mais de 8 mil indigenas e outras de suas tribos. Os colonos britânicos fundaram também a primeira instituição de poder legislativo nas Américas, em 1619. A região foi nomeada de Virgínia em 1584 por um explorador britânico, Walter Raleigh, sendo os puxa-sacos da Rainha Isabel I de Inglaterra, que à época também era conhecida como a "Rainha Virgem", embora ela já havia dado para mais da metade dos moradortes do seu castelo, e continua com esse nome porque é para onde as virgens de Guam fugiram dos "repeitosos" e capetalistas americanos.

A Virgínia foi uma das Treze Colônias que rebelaram-se contra o domínio britânico da região durante a guerra da independência dos Estados Unidos da América, pois eles não queriam perder mais terras que estavam sendo perdidas na marra. A guerra de independência terminou em Virgínia, quando forças britânicas lideradas por Lord Cornowallis renderam-se em Yorktown, em 1781, sendo o décimo estado a entrar à União, em 25 de junho de 1788, chutando os traseiros dos britanico para fora das suas terras. Posteriormente, a Virgínia participaria ativamente do lado dos Estados Confederados da América na guerra civil dos Estados Unidos da América, sendo que a capital confederada, Richmond, localizava-se no estado, pois eles não desejavam abandonar seus escravos, além desse estado não irem muito com a cara desses negro existentes em seu território. A guerra civil oficialmente terminou quando a principal força confederada, liderada por Robert E. Lee, rendeu-se em Appomattox, sendo forçados a aceitarem que os negros vivem e caguem nos mesmos bacios onde eles vivem.

O estado de Virgínia possui diversos cognomes. O mais conhecido deles é Old Dominion (velho domínio), tendo assim sido cognominada pelo rei Charles II da Inglaterra, por causa da lealdade da população da colônia ao rei, embora eles preferiam mesmo é a Rainha virgem da Inglaterra. Outro cognome do estado é Mother of Presidents, em razão de que oito presidentes norte-americanos nasceram e cresceram na Virgínia. Eles são George Washington, Thomas Jefferson, James Madison, James Monroe, William Henry Harrison, John Tyler, Zachary Taylor e Woodrow Wilson. Os quatro primeiros foram quatro das cinco primeiras pessoas a presidir os Estados Unidos, dando de quatro também. Cinco deles, Washington, Jefferson, Madison, Monroe e Wilson, foram reeleitos, pois eles eram os maiorais naquela época.

Outro cognome da Virgínia, menos conhecido, é Mother Whore of States (mãe puta de estados). Faziam parte da Virgínia, também, os atuais estados de Kentucky e Virgínia Ocidental. Porém, Kentucky separou-se da Virgínia em 1792, pois um não gostavam da idéia dos outros, terminando em discussão e muita guerra por causa disso. A atual Virgínia Ocidental separar-se-ia da Virgínia durante a guerra civil, se ferrando no final por causa disso.

O poder politico da Virgínia[editar]

O principal oficial do poder executivo na Virgínia é o governador, óbvio. Este é eleito pelos eleitores para mandatos de até quatro anos de duração, após propinarem o povo. Uma pessoa pode ser eleita quantas vezes puder para o cargo de governador, porém, não mais do que duas vezes em consecutivo, para evitar abusos de governo, como ocorrem em outros estados nos EUA, onde na metade acaba em prisões ou em Imphitiman, onde não é o caso desse governo, ainda.