Viseu

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Chorao1.jpg Atenção Noob!

Este artigo pode falar mal de uma celebridade, algo famoso ou qualquer merda que você goste, então pare de chorar e fique na sua, pois sempre haverá um Sysop Malvado online para acabar com otários que fodem artigos!

PortugalDJoãoscary.jpg Manuel, vê-me dois cäcətinhos, o pá!

Æstə ärtigo é purtugäish, gajo. Élə comə cacətinho cum bəcalhau, tuma um ishtränho vinho, adora cumpetir cum a Ishpänha e tem um bigodão.

Se vəndalizarish, um bäenfiquista vai atrás də tua mãe

Não se deixe enganar pela vista histórica, Viseu tem mais rotundas do que igrejas.

Cquote1.png Você quis dizer: Rotundas Cquote2.png
Google sobre Viseu
Cquote1.png É a cidade mais linda de Portugal, seus merdas! Cquote2.png
Viseense a querer defender as suas origens
Cquote1.png Falam de uma maneira esquisita, deve ser da proximidade com o Porto. Cquote2.png
Lisboeta sobre os habitantes de Viseu
Cquote1.png Cidade do Cavaquismo Cquote2.png
Comuna sobre Viseu
Cquote1.png Bai pó cuaraillu, al-facínha de mêrdâ! Cquote2.png
Portuense sobre citação acima
Cquote1.png Indo eu, indo eu, a caminho de Viseu... Cquote2.png
Canção popular portuguesa sobre Viseu


Viseu é uma cidade da região centro de Portugal, uma das maiores cidades da região a juntar-se com Coimbra e a Aveiro.

Capital do distrito de Viseu e capital nacional das rotundas, a cidade é afamada a nível nacional pela quantidade absurda de rotundas que pontuam as estradas da cidade, de acesso à cidade e de saída da cidade. E também pelo sotaque dos seus habitantes.

Já agora, aproveite a estadia, beba um vinho do Dão, coma um Rancho à moda de Viseu, e, para sobremesa, umas castanhas de ovos de Viseu.

História de Viseu[editar]

Viriato a expulsar os romanos de terras de Viseu

Segundo a lenda, o nome «Viseu» provêm da época da Reconquista: na época dos visigodos, chamava-se Castro Vesense, e quando uns guerreiros cristãos chegaram à cidade, perguntaram: «Que viso eu?», e desta pergunta, nasceria o nome da cidade. Deve ser uma lenda mesmo, porque de «Vesense» a «Viseu» são tão parecidos como eu e o Brad Pitt.

Como a maioria das cidades portuguesas, Viseu teve origem na época romana, mas um nativo nacional não facilitou a invasão dos romanos: Viriato, um chefe bárbaro, adorador do Deus Metal e bebedor de hidromel, estava disposto a expulsar aquela Putaria toda das orgias romanas do seu território.

Nascido pastor, Viriato cansou-se de pastar ovelhas e mandou essa tarefa para os habitantes da serra mais próxima, a Serra do Caramulo, e decidiu tornar-se um soldado para dar cabo do couro aos romanos, que insistiam em querer conquistar aquelas terras de Viseu. A população nomeou-o chefe da guerrilha lusitana, para irem à luta contra os invasores. Com Viriato em cena, a tarefa não foi fácil. E o gajo era tão foda que derrotava todos os exércitos romanos sozinho. Ou não.

Só quando Viriato morreu, de causas naturais já que era demasiado foda para o conseguirem assassinar, é que os romanos conseguiram conquistar a região de Viseu. Mas depois vieram os visigóticos, e depois os muçulmanos, até que D. Afonso Henriques desceu pelas Astúrias, a correr os árabes à paulada, e reconquistou Viseu.

Durante a Idade Média, Viseu teve uma história semelhante a todas as outras cidades portuguesas, construiu-se a Sé, a Igreja Católica mandava, entre todas essas coisas medievais. Manteve quase sempre o mesmo aspecto, até que na actualidade se encheu de rotundas e, mesmo assim, foi considerada uma das melhores cidades para se viver em Portugal.

As esposas de Viseu[editar]

Tirinha incompreensível sobre a prostituição em Viseu.

Cquote1.png Experimente também: Esposas de Bragança Cquote2.png
Sugestão do Google para Viseu

Cquote1.png Para que as nossas conterrâneas não continuem a ser enganadas por homens porcos que as enganam e tiram da mesa para andarem nas prostitutas da Quinta do Grilo e do Galo, em Viseu. Saiba aqui quem eles são. Cquote2.png
Esposas de Viseu sobre a putaria que se passava naquela cidade

O caso «Esposas de Viseu» foi uma batalha mítica e virtual que ocorreu entre Amélias inconformadas e Putas, algo que se tornou habitual em território nacional, já que um caso igual ocorreu na cidade de Bragança.

Após várias queixas à Polícia por parte dos moradores das Quintas, que se queixavam do «mau ambiente» e de que os homens que iam à procura das putas, que se exibiam nas janelas e nas varandas dos seus apartamentos, olhavam para todas as moradoras como possíveis prostitutas, as autoproclamadas «Esposas de Viseu» determinaram-se a acabar com toda aquela Putaria, sem dó nem piedade (ou não). Para o fazer tinham um blog onde colocavam as matrículas, as cores e a marca dos carros que encontravam estacionados nas Quinta do Grilo e Quinta do Galo, que funcionavam como uma espécie de «Bairro Vermelho» de Viseu.

O método das «Esposas de Viseu» causou muita polémica, não apenas em Viseu mas a nível nacional, com opiniões contra e a favor:

  • Os contra afirmavam que não era um método fiável ou correto, porque um carro podia estar ali parado apenas por estar ou, pela proximidade com o Hospital, ser de alguém que ia ao médico: claro que nesta fracção se encontravam os clientes das putinhas que estavam com medo de serem apanhados;
  • Os a favor eram, geralmente, Amélias iguais às próprias «Esposas de Viseu», que não querem ter Sexo com os maridos, porque têm dores de cabeça, dores de costas, dores de pés, e depois admiram-se que os maridos comam fora

O blog acabou por se desativado por razões desconhecidas e o caso encerrou-se.

Nuvola apps atlantik.png Coloque mais dados aqui. Viseu merece!

Aqui poderiam estar mais dados relevantes ao invés dessa merda.
Esclareça os fatos, melhore a redação e assim salve uma alma do purgatório.
Seja útil uma vez na vida e contribua para este artigo ou seção melhorar: edite-a