Vitória-régia (lenda)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Mais uma mentira, tô fudido! Cquote2.png
Estudante da região Norte ao saber que aprenderia sobre a lenda da Vitória-Régia.
Cquote1.png Tudo é culpa da lua! Cquote2.png
Melhor amigo da índia que foi transformada em Vitória-Régia.
Cquote1.png Já comi, só precisou de um pouco de sal! Cquote2.png
Alexandre Frota sobre Vitória-Régia

Vitória- Régia ou Lenda da Vitória-Régia é uma lenda proveniente da região Norte do Brasil, e como manda o figurino, é obra do imaginário e maconhario indígena, que não tinham mais o que fazer, e fumaram um cachimbo da paz para criar essa marmota história.

A Lenda[editar]

Até que Neca-Neca-Peteca(... ) era uma índia muito da sua gostosa.

De acordo com o imaginário verde indígena, todas as índias fêmeas mulheres de uma determinada tribo passavam as noites em claro para ficar admirando a lua e se masturbando às margens de um dos milhares rios da região. Toda santa noite, lua cheia ou não, lá estavam as índias drogadaças e se masturbando esperando que a lua fizesse algo sobrenatural e as abençoasse com beleza eterna e muitos filhos.

Mas uma dessas índias, a mais drogada, bonita e gaiata chamada Neca-Neca-Peteca-Meleca-Muqueca-Cueca-Pizza em uma dessas noites, bem próxima de uma overdose, resolveu que queria porque queria tocar a lua, achando que se a tocasse, provavelmente viraria uma estrela ou, quiçá, uma nova lua. A primeira tentativa foi subir em uma árvore, e ao chegar ao topo desta, tentar tocar a lua. Falhou miseravelmente. Após esse fracasso, Neca ficou semanas e semanas lúcida, pensando em uma forma de tocar a lua, até que teve a mirabolante idiotice de chamar todas as índias, e irem para a montanha mais alta, no lugar mais alto, no topo mais alto no alto mais alto, para assim, tocarem a bendita lua, que a essas alturas, já estava cansada de ser tão glorificada e queria e queria mais que essas índias morressem e a deixasse em paz.

Então lá foram as loucas índias maníacas obsessivas pela lua subir a montanha para tocá-la. A subida foi muito difícil, e morreram aproximadamente umas vinte e quatro índias de um total que eu não sei. Chegando ao topo, e ao perceber que mesmo assim a lua continuava muito longe, as índias resolveram fazer "montinho" até que chegassem próximo o suficiente para tocar a lua. Não funcionou, e as índias, pobres coitadas, voltaram tristes e cabisbaixa para a aldeia, pelo menos as que sobreviveram, pois algumas delas não resistiram a mais um fracasso e cortaram os pulsos ou se mataram afogando-se em suas próprias lágrimas.

Era pra ser uma imagem só da planta, mas sabe como é índio, né?.

E a pobre índia Neca-Neca-Peteca-Meleca-Muqueca-Cueca-Pizza resolveu também dar cabo de si. Então, ela entrou no rio decidida a não retornar mais, e não retornou mesmo. A Lua, com pena dessa pobre drogada, resolveu homenageá-la criando uma flor que brotasse no rio, a conhecida Vitória-Régia.

Vitória-Régia, em tupi com farinha significa: "Louca drogada que queria tocar a lua, mas a lua teve pena dela e a transformou em flor, ou planta, sabe deus o quê!".

Ver também, se achar que deve[editar]