World Wide Fund for Nature

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de WWF)
Ir para: navegação, pesquisa
Flag of the Red Cross.png
Cheese mouse.jpg

"Um por todos e todos por um!"

Este artigo é suíço! Ele vive em cima do muro, come fondue de queijo, usa Rolex, produz canivetes, pratica esqui e tênis, além de ter a melhor qualidade de vida do mundo.

Aproveite nosso ex-melhor chocolate do mundo.

60px-Bouncywikilogo.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: World Wide Fund for Nature.
Logo da propaganda das lutas.
O objetivo maior da WWF é evitar que se continue cultivando gatinhos na América Latina para exploração para os EUA e Europa

Cquote1.png Você quis dizer: WWE? Cquote2.png
Google sobre World Wide Fund for Nature
Cquote1.png Você quis dizer: WTF? Cquote2.png
Google sobre World Wide Fund for Nature
Cquote1.png Você quis dizer: WWW? Cquote2.png
Google sobre World Wide Fund for Nature
Cquote1.png O quê? ONG do Panda? Não conheço... Cquote2.png
Você sobre WWF
Cquote1.png Num é o Greenpeace? Cquote2.png
Você sobre WWF
Cquote1.png Tem a ver com Luta-Livre? Cquote2.png
Você sobre WWF
Cquote1.png Deveria é asfaltar a Amazônia. Dava um puta estacionamento! Cquote2.png
Empre$ário Ganancio$o sobre WWF
Cquote1.png Eu quero que esses pandas se explodam! Vai dar dinheiro pro pobre comer que é melhor Cquote2.png
Datena sobre WWF
Cquote1.png ONG é coisa de filhinho de papai filho da puta desocupado! Se fosse comigo eu punha pra trabalhar na enxada só pra largar mão de ser bobo! Cquote2.png
Alborghetti sobre WWF
Cquote1.png E panda nem é urso!!! Cquote2.png
Biólogo sobre o logo da WWF
Cquote1.png www.wwf.wwwwww... Hum... Tá certo isso??? Cquote2.png
Você sobre o site da WWF
Cquote1.png Eu adoro WWF Cquote2.png
Idiota desatualizado que acha que WWF é WWE sobre WWF

O World Wildlife Fund (conhecido com o sufixo "for Nature" adicionado para tentar atrair nudistas e hippies para o grupo de fãs), ou WWF, é uma empresa de entretenimento esportivo que trabalha com lutas livres profissionais de animais organizadas por amantes dos animais da WWF. Ela organiza lutas, brigas, tretas e banhos de sangue aonde perigosos predadores, preguiçosos e fracos, perigosos bichinhos de estimação e espécies em extinção são os combatentes, lutando uns com os outros em uma pré-definida sobrevivência do mais preparado.

A WWF possui todos os lutadores favoritos de todos os fãs, incluindo "O Urso", "O Elefante", "Cobra", "O Tubarão" e "O Chihuahua". Todos eles disputam a glória no ringue sangrento, deixando nem um outro animal de pé, a não ser ele próprio.

O WWF[editar]

Antes de fundar a WWF, esse era um passatempo comum na Suíça

WWF (World Wrestling Federation) é uma das mais desconhecidas ONGs ambientalistas do planeta tendo iniciado suas atividades, em 1961, por iniciativa de um grupo de cientistas viciados em ervas naturais na Suíça, usando o dinheiro que os políticos-ditadores corruptos da América Latina e da África depositavam nos ..... suíços.

Preocupados com a devastação da natureza e com o que fazer com aquele monte de dinheiro, os suíços resolveram fazer turismo no Terceiro Mundo... De graça!!!

A partir da sede na Suíça, que fica na fábrica do Toblerone, a entidade se tornou uma rede mundial de defesa do meio-ambiente e do ambiente inteiro também, com representações nos principais países do mundo: Krakozhia, Madagascar, Suriname, Tuvalu, Trinidad e Tobago e Acre.

A rede é apoiada por pessoas de origens diferentes, preocupadas com o mesmo objetivo: gastar o dinheiro que o Maluf alega que não é dele.

A causa ambiental[editar]

Uma das maiores preocupações atuais da WWF é a extinção do Lobo Voador Azul

A WWF é extremamente preocupada com a extinção do urso-panda na China, já que o animal se assemelha muito aos seus membros: tem graves tendências homossexuais (não gosta de procriar, nem ao menos de ficar próximo dos animais do sexo oposto).

Hoje a WWF está em mais de 666 países, inclusive no Brasil onde atua na defesa das mais diferentes causas relacionadas com a natureza: a extinção do Mico Azul, do Mico Rosa (defendendo as raízes homossexuais da organização, do Lobo Voador Azul, os gatinhos brasileiros e desmatamento da Floresta Amazônica Acreana.

A atuação da WWF vai também no apoio às buscas pelo Estado Perdido Brasileiro: o Acre. Órgãos de imprensa como a Revista Caras, Revista Contigo e Revista Veja acusam a WWF de desviar de sua missão principal ambientalista.

Outros órgãos acusam as revistas acima de apenas não quererem mostrar o que de verdade há no Acre.

Logotipo[editar]

O logo da WWF, WTF???
O primeiro logo da WWF com um Dodô

Quando esta ONG foi fundada o símbolo escolhido para a representar foi o de um Pássaro Dodô Gigante chamado Chi-Chi, que tinha acabado de chegar ao tradicional zoológico de Londres.

Como os membros da WWF sempre andavam viajadões e demoravam demais para se lembrar das coisas, o Pássaro Dodô foi extinto antes que usassem o logotipo.

Eis que então resolveram consultar os animais que os membros se identificavam e escolheram o veado, o alce, a gazela, a rena e o Gnu Liberato. Porém, para não dar bandeira e para ir para a China comprar muamba, resolveram adotar o panda viado como símbolo.

Faz sentido que eles sejam uma espécie em extinção: o panda é o mascote da WWF.

História[editar]

Com lutas entre um leão e uma porra de um gorila, quem não iría querer ver o World Wildlife Fund em ação?

O World Wildlife Fund foi fundado em 1961. O grupo proclamou ter como missão proteger as espécies ameaçadas de extinção e os outros animais e imediatamente começou a se envolver em salvar pobres animais, como coelhinhos machucados e o raro Alce-siberiano-com-bico-de-pato da extinção e coisas parecidas. Mas em 2001 uma tentativa fracassada de processar a organização então conhecida como World Wrestling Federation (agora conhecida como WWE) por práticas comerciais injustas devido ao uso da abreviação WWF causou uma mudança radical e permanente na missão do World Wildlife Fund.

Em uma complicada sucessão de eventos, decidiu-se que a World Wildlife Fund poderia manter a abreviação WWF para sí desde que tal organização passasse a organizar brigas de galo, lutas de ursos, alimentação de animais aos leões e outros conflitos da natureza. Eventualmente, o nível das lutas escalou e batalhas totais entre as bestas se tornaram um novo esporte assistido mundialmente.

É válido mencionar, no entanto que a WWF não é o primeiro grupo de indivíduos a organizar lutas entre animais. Esse nobre esporte existe há vários séculos e até mesmo milênios, desde que homens da caverna organizaram lutas entre crianças raivosas e mamutes (o que causou a extinção deste último). Os romanos há 2000 anos atrás jogavam os cristãos contra o leão, o que acabava não sendo uma disputa para o leão (embora é claro, hoje os cristãos não sejam mais classificados como animais), e os colonizadores da Austrália no século XIX frequentemente colocavam o dodô em lutas contra Bruce, uma misteriosa e quase mítica criatura conhecida por sua fraqueza contra arraias.

Cadeia alimentar[editar]

Como parte da cadeia alimentar, esta cobra coral derrotou este crocodilo ao engoli-lo inteiro.[1]

Enquanto a WWE utiliza o critério bonzinho/malvado (face/heel) para determinar a popularidade e as lutas, a WWF utiliza a cadeia alimentar como sistema para determinar quem enfrentará quem. Dessa forma, ratos podem enfrentar corujas, gazelas podem enfrentar tigres, abutres contra bufalos e gorilas contra leões.

Esse sistema também utiliza rivalidades clichês comumente associada a animais. Isso quer dizer que os eventos principais podem resultar em embates históricos como “cão vs gato” ou o igualmente popular “elefante vs rato”. Esses eventos baseados em rivalidade são tão populares que chegou-se a lançar em 2002 um filme chamado “Homem contra a Natureza: O caminho da vitória”, narrando a história deste nobre esporte em um detalhado documentário.

O cão vs. o gato[editar]

Essa batalha foi ocorreu inocentemente quando o proprietário de um apartamento no Rio de Janeiro comprou um gatinho para poder cheirá-lo e deixou o gato miando na sua sala. Enquanto as cameras da WWF filmavam pela janela, o cachorro do dono latiu para avisar que ele “achava ter visto um gatinho”. O cão, o qual é um veterano na WWF[2], acordou de sua soneca e foi enfrentar o gato, o qual estava ronronando no carpete. O cão imediatamente teve um surto de inveja: Será que seu dono o traiu?

O cão então correu em direção ao gatinho fofinho e começou a dar ao pequeno chaninho uma surra homérica. Nesse ponto do programa a audiência aumentou significativemente (além do número de malas pessoas ligando para reclamar elogiar o programa), e o cão finalmente parou de desfigurar os orgãos do felino. O cão então foi imediatamente sacrificado pelo dono.

A WWF posteriormente negou que toda a luta foi pré escrita e encenada.

Tipos de lutas[editar]

Existem diversos tipos de lutas na WWF. Os primeiros tipos surgiram logo após os fãs se entediarem com as lutas mano a mano, aonde a luta invariavelmente acabava com apenas um animal sobrando no ringue (literalmente) enquanto o outro restava no estômago do vencedor.

  • Briga na Jaula do Zoológico – Esse tipo de luta é bastante semelhante as “Brigas na Jaula” da WWE, no entanto coloca uma maior carga de stress nos participantes devido aos anos de prisão dos combatentes. A luta se inicia quando os veterinários do zoológico abrem as jaulas brevemente para poder distribuir comida aos animais. Nessa hora os animais fogem das jaulas e estraçalham os veterinários.
Uma luta na jaula entre o panda e o canguru está prestes a começar. O canguru trouxe peso a lista de espécies ameaçadas ao derrotar o panda pouco antes de espancar os veterinários do zoológico. Ele foi visto pela ultima vez no circuito mexicano de luta livre.

Então os animais lutam uns com os outros pela liberdade e fogem. Não se sabe porque eles fazem este último, mas são animais mesmo...

  • Temporada de acasalamento - Não, não, nada do estereotipo de “fetiche de lutadores” que você viu na Internet. Uma luta de temporada de acasalamento é uma disputa na qual dois membros da mesma espécie lutam entre si por um membro do sexo oposto. Lutas entre gafanhotos são as mais populares entre os fãs já que o pós-luta costuma ser o mais intenso.
  • Gato e rato – Literalmente um jogo de gato e rato. Quando a primeira luta Gato vs Rato ocorreu, o último simplesmente correu pra de baixo da mesa do comentarista. Ao invés de reclamar para o juiz, o gato simplesmente miou e esperou do lado de fora da mesa, esperando o rato e observando cada movimento dele. Com o passar do tempo, esse formato de fugir do inimigo evoluiu, da gazela fugindo do guepardo (a gazela nunca ganhou) para o peixinho dourado fugindo da baleia e é claro o clássico: A tartaruga humilde vs. a águia pomposa.
  • Pisoteamento – Muito simples. Vários animais correm de algo (nesse caso, um juiz com uma arma gigante pode improvisar) e o vencedor é o “ultimo dos moícanos”, ou seja, o único animal que não foi pisoteado.
  • Rei da Montanha – Nesse jogo os combatentes ficam ao pé de uma escadaria e devem decidir o que fazer com ela: Latir pra ela, esfregar a bunda nela, bater os crânios nela, etc. Só há uma condição de vitória nesse jogo: O primeiro a subir a escada até o topo ganha. Esse é um teste para a inteligência das bestas: quem irá aprender a copiar as ações dos seres humanos e escalar primeiro? Esse sempre dá confusão!

Eventos marinhos[editar]

Em 2003, depois de muitos experimentos sobre como conseguir que a ideia de “montes de animais se quebrando até a morte” fosse realizada, uma brilhante mente na WWF lembrou que as criaturas marinhas também poderiam participar do projeto. A primeira batalha submersa, o peixe-espada vs o polvo acabou dando errado.Vários cameramens em roupas de mergulho submergiram para filmar a histórica batalha, mas acabaram sendo pintados/tingidos até a morte, já que eles não tiveram como sair do meio da treta a tempo. Foi então que se concebeu a ideia de colocar um animal terrestre contra um peixe.

O tubarão vs. o chihuahua[editar]

O chihuahua mexicano, anteriormente conhecido pelo apelido de: Calor Latino.

Quando a primeira ideia de luta de criatura de terra vs. criatura de água foi entregue aos diretores da WWF, a ideia foi recebida com muita aclamação. A primeira ideia era de ter uma batalha entre uma baleia e um caranguejo, mas este último acabou vencendo facilmente quando a baleia encalhou na praia. Desde então ficou decido que era obviamente injusto para o animal marinho lutar na terra, e então uma luta no mar foi organizada. Por grande margem de votos, o chihuahua foi votado para representar a terra, e por uma contagem de votos similar, o tubarão foi convocado para representar o mar.

Um barco com o chihuahua a bordo partiu navegando rumo a águas infestadas com tubarões, afim de iniciar a partida. Quando o barco finalmente parou, vários juizes da WWF arremessaram o chihuahua para fora do barco e para dentro da arena (vulgo, o mar) e esperaram o resultado do que se esperava ser uma disputa intensa. Segundos depois eles identificaram uma bolha de sangue junto de uma coleira de cachorro subindo para a superfície. Depois de várias horas olhando para as águas avermelhadas, eles não conseguiram observar nem o tubarão nem o chihuahua e decidiram considerar a partida um empate.

Controvérsia[editar]

Como em qualquer inovação com benefícios para humanidade, a WWF quase imediatamente virou vítima de uma série de acusações e intrigas moralistas e propagandisticas visando criminalizar os prazeres inocentes da vida iniciadas por pessoas cuja única noção de liberdade é o direito de sentar em uma cela na cadeia por ter ofendido os tabús de alguma vadia sonhadora e diletante que acha que qualquer rato de bueiro é o seu “bebê”. [3] A WWF se jogou nessa controvérsia sobre animais em extinção e animais quase imediatamente. A WWF respondeu que, caso um processo tivesse sucesso e os forçasse a declarar falência, a WWF iria vender seus lutadores para restaurantes locais. Nenhuma reclamação, formal ou informal, foi registrada desde então.

Veja também[editar]

Referências[editar]

  1. O vídeo completo desta luta pode ser visto neste link
  2. Aqui vemos um crocodilo sendo derrotado pelo melhor amigo do homem.
  3. Ver típica propaganda moralista.