War

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Adoro esse jogo! Cquote2.png
Hitler sobre War
Cquote1.png A Rússia... A Rússia me parece a melhor alternativa. Cquote2.png
Napoleão Bonaparte sobre War
Cquote1.png O segredo é começar dominando a Europa. Cquote2.png
Júlio César sobre War
Cquote1.png Fazer aliança com Moscou, dominar a Polônia, dominar a França, quebrar aliança com Moscou, dominar Moscou Cquote2.png
Adolf Hitler sobre Objetivos
Cquote1.png Eu gosto de invadir a África porque é rosa !! *0* Cquote2.png
Patricinha sobre War
Cquote1.png Saco... Quase consegui dominar o mundo.. Cquote2.png
Genghis Khan sobre War
Cquote1.png Ai, meu número!! Cquote2.png
Gay sobre conquistar 24 territórios
Cquote1.png Puta que pariu! No tabuleiro não, seu burro! Cquote2.png
Jogador de War sobre outro jogador idiota que jogou os dados no tabuleiro
Cquote1.png Agora cata tudo, filho da puta! Cquote2.png
Jogador de War sobre outro jogador idiota que jogou os dados no tabuleiro
Cquote1.png Destruir os exércitos vermelhos Cquote2.png
EUA sobre Objetivos
Cquote1.png Destruir os exércitos brancos Cquote2.png
Leon Trotsky sobre Objetivos
Cquote1.png Destruir os exércitos negros Cquote2.png
Klu Klux Klan sobre Objetivos
Cquote1.png Destruir os exércitos judeus Cquote2.png
Adolf Hitler sobre Objetivos
Cquote1.png A amizade é um bem precioso, saiba preservá-la Cquote2.png
Caixa de War sobre a vida
Cquote1.png Niiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!! Cquote2.png
Cavaleiros que dizem Ni sobre War.
Cquote1.png Tem pouca realidade, por isso parei de jogar. Cquote2.png
Bush sobre War
Cquote1.png Porque eu tenho estratégia nééé! Cquote2.png
Harú sobre War

WAR, cuja sigla em inglês significa: We Are Right, é um jogo muito antigo. Foi desenvolvido por Buda, para ensinar como ter paciência e persistência quando o pederasta do seu adversário joga os dados no meio do tabuleiro, fazendo aquela confusão nos exércitos.

WAR é o jogo indicado para quem quer passar tranquilas horas sem ouvir barulho, discussões, xingamentos, agressões e danos a propriedade privada e pessoas físicas, ao contrário de outros jogos como xadrez, TETRIS e tangram.

Dinâmica do jogo[editar]

A caixa da discórdia.

WAR é um Jogo de vários jogadores (Multiplayer) no qual o objetivo é cumprir o objetivo. Este objetivo é designado pela carta de objetivos.

O tabuleiro é formado por 42 territórios e o Acre, totalizando 43, e até seis exércitos, que vêm nas tradicionais cores: verde, branco, azul, vermelho, preto e amarelo. O ataque é formado por até três dados vermelhos e a defesa por até três dados amarelos. Os exércitos possuem chamadas de alistamento e sauna homoafetiva para divertimento do efetivo militar. Coronel Mostarda é destaque no Exército Brasileiro

O jogo é jogado em rodadas de turnos com revezamento progressivo dos participantes, nos quais cada jogador tem o direito a atacar e remanejar. Golpes mortais são proibidos, pois prejudicam a integridade física dos outros jogadores e podem impossibilitar o término do jogo.

Cada cor representa um exército diferente:

Objetivos[editar]

Cquote1.png Guri, você não tem um objetivo na vida não?! Cquote2.png
Pergunta de uma mãe preocupada
Cquote1.png Tenho! Conquistar a América do Sul, a Europa e outro continente da escolha. Cquote2.png
Filho sobre vida WAR

Os objetivos de mentira vem descritos na folha de regras, mas na verdade o objetivo é você quem faz. Objetivos que variam desde destruir o seu "amigo" que você não atura normalmente, humilhando ele na frente dos outros até ele ficar enfurecido com você e querer atirar os aviões, tanques ou dados em você, ou apenas dominar o mundo e mais um território de sua escolha.

Versões de WAR[editar]

Existem várias versões do WAR - na década de 70 a Fiat chegou a lançar o WAR 147 com direção hidráulica e ar-condicionado - mas o WAR clássico sempre foi o melhor. Eleito por Chuck Norris como o melhor jogo de todos os tempos - e ninguém ousou discordar - WAR tem milhares de adeptos em todo o mundo. Alguns deles famosos como Adolf Hitler, George War Bush, Enéas, Lord Palpatine Bento XXIV, Osama Bin Laden entre outros...

Algumas versões de WAR famosas são:

WAR II[editar]

Também muito jogado, o WAR II apresenta aviões com os quais é possível abater muitos exércitos inimigos, embora nunca tenha existido algum jogador que realmente utilizasse a merda dos aviõezinhos de outra maneira que não fosse tacar nas Torres Gemeas na cara do oponente durante o jogo... Além de poder jogar no modo Al Qaeda, sem territórios próprios, Cuba é o destaque do WAR II, visto que não existe o país em WAR, o original.

War Júnior[editar]

Outro jogo do WAR, mas neste existem mísseis, e não aviões o que é quase a mesma merda, e, é claro, foi criado pelo Osama, para que suas crianças aprendessem a guerrilhar e usar mísseis. Neste jogo há uma grande diferença, pois não existem seis exercitos, mas apenas quatro. Provavelmente isto não é uma simples coincidência, mas sim uma mensagem subliminar criada pelo Osama, pois quando a criança mais se diverte jogando, é quando ela está jogando "de quatro" jogadores, seu besteirento!. Os Aviões também servem para serem jogados contra as Torres Gêmeas ou qualquer alvo que proporcione pânico em massa!

WAR In Rio[editar]

O logo da desgraça
O mapa desenvolvido pelo BOPE.

Criado por integrantes do Comando Vermelho que, cansados de ficar jogando em um tabuleiro mundial, onde conseguiam no máximo imaginar como seria conseguir a conquista mundial, criaram um tabuleiro com o terreno do Rio para treinar suas táticas e causar mais brigas entre os seus integrantes.

Porém, após a entrada do BOPE no jogo, eles já estão pensando em pedir para sair.


WAR e a amizade[editar]

Muitas amizades são desfeitas durante um tradicional jogo de WAR, porém o importante é que se reate a amizade depois do jogo. Muitas alianças também são criadas durante o jogo, buscando benefício para os próprios aliançados, mas logo depois são desfeitas (sem aviso prévio) normalmente pelo que está mais forte o que gera novamente a "desfazedura" das amizades.

Terremoto[editar]

O terremoto é a última estratégia utilizada por jogadores que já não se veem mais em condições de vencer, ou quando se sentem injustiçados perante seus adversários. Tal jogada consiste em simular no tabuleiro um terremoto real, agitado-o o mais rápido que puder, causando efeitos catastróficos irreversíveis. É um movimento tão fatal que, em 99,83% dos casos implica em um final trágico para a partida. Apesar de seu grande poder de destruição, tal movimento apresenta alguns efeitos colaterais:

  • Perda de peças, o que não tem muita importância já que nunca é o dono do jogo que aplica tal estratégia;
  • Dificuldade ao separar as peças para guardá-las, o que é inevitável, já que a eficácia do golpe é diretamente proporcional à mistura das peças;
  • Danos físicos e morais ao jogador que utilizou tal estratégia, causado por seus adversários revoltados.

Territórios[editar]

Os amarelinhos são a Ásia:

Os rosinhas são a África:

Os verdinhos são a América do Sul:

Os laranjadinhos são a América do Norte, que inclui a América Central:

Os azuizinhos são a Europa:

Estava prevista a entrada da Sováquia mas os EUA não deixaram, já que não tem nenhum território chamado Estados Unidos.

Os vermelhinhos são a Oceania, e são inúteis, todo noob começa o jogo conquistando essa bosta:

  • Austrália
  • Terra do Canguru Perneta
  • Samoa Ocidental
  • Sumatra
  • Acre
  • Estados Federados da Micronésia
  • Borneo
  • Nova Guiné
  • Pangéa
  • Vanuatu
  • Taiti
  • Nauru
  • Borneo do Sul
  • Bordéu
  • Zelândia
  • Zelão
  • Nova Zelândia
  • Botswana do Sul
  • Tasmânia (nesse o Taz não deixa nenhum exército entrar)
  • Tigres Asiáticos
  • Leões Asiáticos
  • Terra do Nunca
  • País das Maravilhas
  • Cadeia de Oz
  • Ilhas Fuji
  • Ilhas Fim du Mundo
  • Ilha de Komodo
  • Mordor
  • Condado

O branco é a Antártica antartida Brhama, você só pode por os exercitos brancos (alemães) ai, porque els gostam de tomar uma cervejinha.

Jogadores famosos[editar]

Ver também[editar]

Cugude.jpg
Brincadeiras, brinquedos e coisas que quem teve infância conhece
v d e h

Brincadeiras: Amarelinha - Barra-bandeira - Brincadeira de roda - Cabra-cega - Cai-não-cai - Cama de gato - Chicote-queimado - Detetive - Diabolo - Esconde-esconde - Esconder a penha - Estátua - Fusca Azul - Jan-Ken-Po - Mandrake - Mímica - Par ou impar - Pega-Pega - Pula-pirata - Verdade ou consequência - Vivo-Morto

Brinquedos: Autorama - Bambolê - Batalha naval - Bicicleta - Bilboquê - Blocos lógicos - Bola - Bola de meia - Bola de Gude - Carrinho de brinquedo - Carrinho de rolimã - Casa de bonecas - Cavalinho-de-pau - Cerol - Dominó - Escorregador - Estilingue - Ferrorama - Fidget spinner - Frisbee - Furby - Futebol de botão - Hot Wheels - Ioiô - Jogo de memória - Jogo de palitinhos - Jogos de cartas - Lego - Patinete - Pebolim - Pedalinho - Pega varetas - Peteca - Pipa - Pião - Playmobil - Pogobol - Quebra-cabeça - Queimada - War