Wimber de Morcego

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Admmalvado.jpg Este artigo é sobre um vilão!

Isso significa que ele rouba, mata e faz outras coisas sem nenhum motivo. Se vandalizar este artigo, um super-herói irá lhe prender.


Temer Conde Drácula.jpg
Este artigo é vampiresco!

Wimber de Morcego tá de olho na sua jugular!
Nota: Se você tem HIV, não leia este artigo!


地察星バットのウィンバー Chisatsusei Batto no Winbaa

WimberdeMorcego.JPG

Classificação Espectro
Cavaleiro
Deus a que serve Hades
Armadura Morcego
Golpes Sonar do Pesadelo (Nightmare Sonar)
Perfil
Nacionalidade ???
Local de Treinamento ???
Nascimento 31 de março
Frase Favorita "Eu vou te chupar"


Cquote1.png Você quis dizer: Vampiro? Cquote2.png
Google sobre Wimber de Morcego
Cquote1.png Experimente também: Drácula Cquote2.png
Sugestão do Google para Wimber de Morcego
Cquote1.png Kikikikikikikik... Cquote2.png
Morcego sobre Wimber de Morcego
Cquote1.png Durma, durma, durma... Cquote2.png
Wimber de Morcego enfrentando seus inimigos
Cquote1.png Vou tembém te ensinar boas maneiras! Cquote2.png
Hasgard de Touro sobre Wimber de Morcego

Apresentação[editar]

Wimber mostrando que pode ter, sim, um pacto com o Capeta.

Wimber de Morcego, a Estrela Terrestre da Vigilância é o único vampiro existente no anime/yaoi Cavaleiros do Zodíaco (pelo menos até agora, nunca se sabe quando a falta de criatividade irá bater e outro poderá surgir), na parte filler The Lost Canvas, que foi criada por Masami Kurumada somente para que mantivesse o seu monopólio de dominação mundial animístico e não fosse esquecido com o tempo como um antigo criador de desenhos japoneses já aposentado.

Se não fosse pelo fato da existência de Geisty "de Sem Constelação", na parte do anime de ordem cronológica, Wimber ainda seria o único Cavaleiro (apesar de ser um Espectro) que possuia caninos tais quais de um vampiro, ao melhor estilo Drácula (se bem que Jisty não tem caninos dessa forma, é somente a sua armadura, sem constelação, que apresenta na máscara - já que ela é uma Amazona - os caninos desenhados). Domador de morcegos, Wimber teve a sorte o azar de aparecer no desenhinho lutando contra um Cavaleiro de Ouro e, lógico, morrendo miseravelmente.

Vida de Morcego[editar]

Os pets fofinhos de Wimber.

Vida de morcego não é nada fácil, Wimber que o diga. Desde o seu nascimento, viveu uma vida se alimentando de frutinhas frescas que viviam penduradas no pau das árvores frutíferas (O RLY?). Porém, aquilo não lhe enchia nem o buraco do dente, haja visto que não possuia a menor consistência alimentar para ele, que buscava ganhar peso, para poder entrar em uma academia e ficar tão bombado quanto um marombeiro qualquer, quase um Mister Universo, pra ser sincero.

Wimber tentando dar uma de Batman (puro plágio).

Foi então que ele acabou lendo um grande livro (sim, pelo menos ele é um Espectro intelectual) chamado de Drácula, onde uma coisa, conhecida como Vampiro, se alimentava do sangue das pessoas, mordendo-as no pescoço. Aquilo pareceu bem masoquista para Wimber, mas como a vítima provavelmente não seria ele, acabou topando a parada e tentar novas posições metodologias gastronômicas, quem sabe assim realizaria o seu doce (ou salgado, não sei o gosto de sangue) desejo de finalmente ficar tão bombado quanto o Giganto de Ciclope (se bem que uma coisa que ele não queria era ficar tão burro quanto este).

Wimber ao lado de seu melhor amigo mascarado, Zorro Kiew de Durahan.

Depois de experimentar o sangue de sua primeira, e última, vítima (que, para o seu azar, já tinha pego rubéola e estava mais morta do que viva), Wimber acabou ficando condenado a uma morte dolorosa e solitária, comendo somente o pão que o Imperador Hades amassou com a unha encravada e suja (se ele pelo menos tivesse aguentado as frutinhas, não teria passado por isso). Não querendo mais viver a vida, Wimber decidiu que a única solução seria o suicídio, até receber uma proposta indescente de emprego no Inferno.

Bom, não era uma das melhores profissões possíveis, mas pelo menos ele conseguiria o mínimo para se sustentar e cuidar de uma penca de morcegos que, para o seu azar, não tinha se tornado vampiros e desejavam (e como desejavam) comer toneladas e toneladas de frutinhas todos os dias (se esse bichos fossem vampiros, ele nem precisava se preocupar em alimentar a penca de animais que tinha, bastava somente abrir a janela e mandá-los voar dalí pra fora e só voltarem quando tivessem realmente cheios e satisfeitos, mas a vida é uma caixinha de surpresas).

The Lost Canvas[editar]

Wimber falando a mesma frase que todos dizem antes de morrer.

O emprego que Wimber recebeu era o de ser um simples paga-pau Espectro (mas não um fantasma, coisa que é bem diferente - ou não) de Hades, o Imperador Adriano do Mundo dos Mortos. Deveria então ele seguir todas as ordens do cara que se denominava um deus (como se isso existisse), utilizando-se de uma surplice de cor marrom e cinza, matando todos os inimigos do Imperador que o viesse atrapalhar em seus planos de dominação mundial da era mesozóica do anime, por volta de 1900 e guaraná com rolha.

A luta contra Hasgard de Touro foi a única mais emocionante de todas.

Sabendo o que tinha que fazer, a única coisa que Wimber ainda não sabia realmente era o que usaria nas suas lutas, se seria uma espada, um machado, uma AK-47 ou uma simples biribinha atômica. Foi então que ele soube o real motivo de ter sido escolhido para atuar na Guerra Santa entre Hades e Athena, sua arma seria exatamente os simples e inofensivos morceguinhos que ele criava com muito gosto, haja visto que Hades não tinha muitos recursos para comprar armas para os seus Espectros, pelo fato de que tudo estava pela hora de Thanatos (ou seja, pela hora da Morte).

Wimber dando uma provadinha no sangue de Hasgard (será que é bom?).

Depois de receber a sua nomeação (com a entrega da surplice e tudo mais), Wimber acabou sendo chamado para a batalha, onde teria como missão matar um certo Cavaleiro de Athena por alcunha Tenma de Pégaso. Ele achou um pouco estranho o fato de quem estar lhe pedindo esse favor fosse Pandora e não o próprio Imperador Hades, que já tinha reencarnado há muito tempo. Mas como ele é somente um peão e nada mais, acabou ficando calado e somente obedeceu (ou pelo menos tentou) o que era pra ser realizado.

Para a sua maior surpresa, outro companheiro dele, o Kiew de Durahan - a Estrela Celeste da Sombra, também foi convocado para a mesma missão que ele, como se fossem necessários dois Espectros para matar um Cavaleiro de Bronze de Athena deviam ser pelo menos uma meia dúzia. Eles tinha que se infiltrar no Santuário de Athena, de preferência à noite, e matar o Cavaleiro de Jumenta Voadora de qualquer forma, e lá se foram os dois, felizes e cantando uma bela canção no caminho (Ou não).

Lutando[editar]

Hasgard ensinando como se cumprimentar para Wimber, assim como ensinou uma vez a Kagaho de Benu.

Tenma de Pégasus lutava contra Hasgard de Touro, em um combate que mais parecia uma injustiça, haja visto que o noob Cavaleiro de Bronze nem sequer conseguia arranhar a Armadura do Dourado Chifrudo. Wimber então, vendo toda essa palhaçada, resolveu atacar primeiro, enviando os seus bichinhos de estimação (ou pets) para o combate. Tais criaturinha enviavam um zumbido chato pra caralho, e que fazia todos que ouvissem cair em cândidos sonhos. Foi o que acabou acontecendo com Tenma, Hasgard e os paga-paus do Touro, que ouviram todos os barulinhos e começaram a sonhar.

Kiew então aparece por trás e resolve matar Pégaso, mas é detido por Hasgard que acabou não caindo em um profundo sono porque tinha tomado Red Bull acabou estourando os próprios tímpanos com os dedos (WTF?). Não podendo mais ser atacado pelo Sonar do Pesadelo de Wimber, restou somente aos dois se virarem de quatro para vencer o único Cavaleiro que ainda estava de pé, para poder cortar a cabeça de Tenma.

Wimber morto (literalmente) ao aprender os ensinamentos de Hasgard sobre educação.

Aproveitando que Hasgard não tinha a visão de um olho, Wimber atacou por esse lado, tirando sangue do cu Touro. Se a luta seguisse a lógica do óbvio ululante, sem dúvida alguma que o Touro não venceria, mas como o mesmo é protegido por Masami Kurumada, jamais deixaria que um Espectro o derrotasse (pelo menos não tão facilmente). Os dois Cavaleiros de Hades combinavam os seus golpes, sendo que os golpes de Wimber eram ainda mais violentos, haja visto que ele se utilizava de suas unhas postiças que tinha comprado no Paraguai e que podiam transmitir tétano facilmente para qualquer um que ele atingisse.

Vendo que o Touro estava mais para defundo do que para vivo, resolveu dar o golpe de misericórdia, cravando as suas unhas no seio peito dele. Para o seu azar, Hasgard se deixou atacar para receber o golpe, pois assim o deixaria cara a cara com ele. O Touro então pega Wimber pelo pescoço e ensina uma lição a ele tal qual ensinou para Kagaho de Benu, sendo que, no caso do Morcego, acabou sendo uma lição de comportamento que o acabou levando à morte (pior pra ele).

Golpes[editar]

  • Sonar do Pesadelo (Nightmare Sonar): Único golpe conhecido de Wimber de Morcego (talvez por ser o único dele mesmo). Consiste em fazer os seus morceguinhos criarem um barulinho irritante que adormece as pessoas, sendo muito útil em casos de insônia, hipnotismo e coisas do tipo. Depois desse golpe, somente as suas unhas são necessárias (Ou não).

Ver também[editar]


Dark-Art-Grim Reaper 01DesktopNexus.jpg
Wimber de Morcego já morreu!

<p>Foi ver a grama nascer por baixo.

Clique aqui pra ver quem te espera no inferno


Cavaleirospredef2.jpg