Yakisoba

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Discionario em png.PNG O Descionário possui um verbete sobre Yakisoba

Cquote1.svg Você quis dizer: Miojo Cquote2.svg
Google sobre Yakisoba

Cquote1.svg Meeeeuuuuu, esse bagulho é o bicho!!! Cquote2.svg
Estudante da Casper Líbero sobre Yakisoba

Cquote1.svg Ô meu rei, mas que gossssto esquisitooo Cquote2.svg
Baiano sobre O tempero secreto do coreano

Cquote1.svg Merrrmão, que loucuraaaaaaa Cquote2.svg
Carioca sobre Yakisoba do coreano

Cquote1.svg Se eu comer um Yakisoba pequeno, não consigo mais lutar Cquote2.svg
Chuck Norris sobre Yakisoba do Coreano

Cquote1.svg Fui eu que fiz. Cquote2.svg
Paulo Maluf sobre tempero secreto

Cquote1.svg Não, fui eu quem fiz Cquote2.svg
Chinezinho tacanha sobre tempero secreto

Cquote1.svg Yakisóóóbráááhh Cquote2.svg
Serena da novela Alma Gêmea sobre Yakisoba

Preparando a iguaria

Yakisoba é uma iguaria bastante popular que tomou conta da Avenida Paulista e de algumas regiões do centro, devido ao preço baixo, e a combinação de ingredientes "seletos" que só os coreanos sabem fazer, mas agora dividem espaço com alguns japoneses, chineses e paraibanos que tomaram conhecimento da receita. Basicamente é composto de carne de porco (sic), carne de boi (sic x2), legumes diversos (sick), molho de soja, óleo de gergelim e "especiarias" que conferem ao produto um sabor único e inigualável.

História[editar]

YakiSoba é uma iguaria culinária originada em Minas Gerais (UAIQUISOPA), logo foi levianamente copiada e difundida pelo mundo pelos china, originando assim o pseudônimo "Yakisoba", trata-se do resto de churrasco de carne de sol misturado com miojo e o que tiver mais na geladeira com uma leve pitada de cuspe.

Mesmo YakiSoba sendo feito de restos, é vendido como iguaria chique em grandes fast-foods, o que explicao o preço que se paga por uma caixa de papelão com massa e o tempeiro especial do cheff.


Típica barraquinha de Yakisoba

Os Ingredientes[editar]

Como era de se esperar, os coreanos só usam ingredientes de primeiríssima linha. Desde a carne de cachorro, até os pingos de suor, a sujeira das baratas, a fuligem dos ônibus e o inconfundível aroma das vielas do centro fazem do tempero algo exclusivo e com um sabor ímpar, que certamente o acompanhará pelo resto da vida.

Modo de Preparo[editar]

Desde o cozimento do macarrão, até o pré-cozimento dos legumes e carne, tudo é feito em um ambiente extremamente adequado. Usa-se um galpão lá na Luz, onde o macarrão é misturado no chão ou num tacho ensebado, e as panelas dividem espaço com ratos e baratas que, mais tarde, farão parte do tempero.

Armazenamento[editar]

Ao fim do expediente, o que sobra é guardado. Adeptos do "Nada se joga, tudo se aproveita", existe ainda a opção de reunir tudo o que sobrou e deixar enfiado em um bueiro próximo. Isto confere um sabor ainda mais agradável à iguaria, que será servida no almoço do dia seguinte.

Ver também[editar]

Pão do Bowser.jpg Este é um artigo gastronômico.

Super Mario garante: "Todas as torradeiras tostam este artigo!"