Yuri

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Nota: Este artigo fala de putaria, se procura por outros significados para Yuri, consulte Yuri (desambiguação)
Esta página se adequa à Nova Política de Conteúdo Sexual.
Conteúdo impróprio para menores de 18 anos! Tirem as crianças da sala! Este artigo tem conteúdo impróprio para menores!
Este artigo pode conter pornografia pesada ou leve. De preferência, leia-o de olhos fechados...

Se ele estiver cometendo uma infração à Política de Conteúdo Sexual, por favor, reporte à moderação.
Maria-sama5.jpg
Este artigo é relacionado à Yuri!

Isso significa que ele se trata de um personagem de anime, mangá e
outras formas de alienação que joga no outro time.

Não adianta sonhar, ela jamais estaria afim de você.

Cquote1.png Você quis dizer: Putaria Lésbica Cquote2.png
Google sobre Yuri
Ei você, não atrapalhe a intimidade das duas garotas, seu tarado!

Cquote1.png Você quis dizer: Fetiches de Otakus Tarados Cquote2.png
Google sobre Yuri
Cquote1.png Ei, isso não tem nada a ver comigo. Cquote2.png
Yuri Gagarin sobre Yuri
Cquote1.png Que nojo! Cquote2.png
Yaoísta sobre yuri
Cquote1.png Já pratiquei Cquote2.png
Britney Spears sobre Yuri
Cquote1.png Amor verdadeiro em yuri e yaoi nom eczistem. Cquote2.png
Padre Quevedo sobre yuri
Cquote1.png Yuri é cópia de RBD. Cquote2.png
Oscar Wilde sobre Yuri
Cquote1.png Isso é falta de Xota. Cquote2.png
Qualquer um sobre quem curte yuri
Cquote1.png Quem gosta de Shota sou eu. Cquote2.png
Michael Jackson sobre a frase acima
Cquote1.png Yuri? Não é um amigo meu. Cquote2.png
Carla Perez sobre Yuri
Cquote1.png Tem muita mulher que adora yuri e é hetera. Cquote2.png
Tammy sobre Yuri


Yuri trata-se de um sub-gênero da categorias dos animes e dos mangás adorado por você,seu pai,seu tio e sua irmã(que foi?Achou que ela era heterossexual?) que tem como foco mostrar duas mulheres se beijando. Com motivos banais, o yuri tem como objetivo mostrar o maior número de fetiches e parafilias possíveis que se possa imaginar num relacionamento entre duas mulheres. Normalmente as histórias acontecem num colégio interno, o que justifica o fato delas estarem sempre de minissaia. E o público alvo são nerds como você que deixam de sair de casa para ficar se masturbando na frente do PC e outros subgêneros como as gurias retardadas bissexuais, conhecidas também como Meninas-Sabão, por estarem sempre se esfregando em alguém.

Ao contrário da sua versão masculina, o yaoi, os mangás yuris se destacam pela sinceridade em dizer que o importante é a putaria.

Origem histórica[editar]

Colégios internos, fundo de papel para muitos mangás yuris.
Que que elas não fazem para uma punhetinha dos homens

O yuri, adorado pelos punheteiros e por Anna katherina e odiado pelas yaoístas, surge na Antiguidade clássica, na época mais liberal da história da humanidade depois da incrível Woodstock, a Grécia Antiga, durante a época da guerra de Ílion, onde toda a Grécia se mobilizou só para resgatar uma vadia que pusera um par de chifres em um dos reis do local, nesse instante da história helena, os homens acabaram indo lá se digladiar e arrancar a cabeça um dos outros, alguns como o Aquiles, o maior dos gregos, se engraçaram com outros carinhas que adoravam dar uma de mulheres de atenas, tal como a sonolenta música do Chico Buarque.

This is yuri!(agora tira a mão das calças)

Com os homens se matando e se divertindo entre eles lá pelos lados da Turquia, as mulheres gregas acabaram ficando sozinhas, completamente longe de companhias masculinas que não fossem pirralhos cagões de 2 anos, já que acima de doze já aguentava uma espada, assim elas acabaram tendo que se virar sozinhas, mas como ficar só na siririca era sem graça e dava uma tendinite desgraçada, as gregas passaram a se relacionar mais proximamente, para ver se davam um jeito de apagarem seus respectivos fogos embaixo das saias, ou túnicas, como era na época. E só para deixá-lo sonhando na época ainda não haviam calcinhas.

Com o surgimento de tal comportamento, logo ele foi passado para a literatura, tudo iniciou com a décima musa, Safo, a poetisa que nascera na ilha de Lesbos, terra das lésbicas gregas, donde saiu a Mulher Maravilha, essa poetisa, escreveu diversoso contos eróticos e, também, fundou uma escola para garotas, ounde as participantes chamavam uma a outra de hetairai, palavra que posteriormente originou hentai e tal escola ficou marcada na história do yuri, pois a maioria dessas histórias se passam sempre em escolas para moças e na escola de Safo, assim como na dos animes, as garotas tinham vínculos muito profundos.

Típicos leitores de Yuri

Durante a Idade Média, a Igreja Católica censurou todo esse conteúdo subversivo que contava sobre mulheres se pegando e mostrando que há varias maneiras de grudar um velcro. Tudo ficou escondido com os padres que acabaram por perder boa parte dos escritos, já que eles fizeram muitas coisas sobre os papéis durante os seus estudos e deixaram eles molhados, com algo que, definitivamente, não era água.

Com o fim da idade Média, no século passado, o yuri resssurgiu, com a revelação dos escritos da poetisa grega e iniciou-se o imenso sucesso de filmes pornôs lésbicos, várias atrizes se tornaram muito famosas por contracenarem com outras iguais, deixando homens babando, porém continuavam recebendo mal, já que a maioria delas não passava de imigrantes que fugiram do nazismo alemão, do comunismo russo, ou mesmo do capitalismo da Europa Ocidental.

Exemplo de um mangá yuri(e daí que não está em português? O que menos interessa para os leitores é a história)

Para piorar, muitas garotas ingressavam no mercado todos os dias, deixando o mercado ainda mais competitivo, quando a oferta é muita, o preço tende a cair, lei do mercado, coisa que valia mesmo nos países socialistas, só que lá o preço era carne de criancinha.

Decididas a parar com isso, elas se uniram e formaram o primeiro Sindicato das Atrizes de Filme Erótico, porém como a profissão delas não era reconhecida, já que a sociedade nunca apreciou abertamente aquelas que davam sua vida para fazer a alegria da rapaziada, infelizmente o sindicato deu errado, elas acabaram se dando mal. Após esse feito algumas garotas mudaram de rumo e decidiram atuar em outras áreas do cinema. Como as novelas da Globo, grupos musicais, programas sensacionalistas e outras coisas do tipo. Algumas ainda se uniram e montaram seu próprio negócio, cuja a parceria mais conhecida é a C.L.A.M.P., que atualmente é chefiada por Mokona, o pokémon que deseja conquistar o mundo.

Começou assim a publicação e produção em larga escala dos mangás yuri, e como a quase uma lei que diz que mangá virará anime, por pior que seja, o mesmo vale para os yuris. Começaram lançando ecchis, para ver se seria boa a aceitação por parte do público, mas se envolver putaria o resultado é sempre o mesmo, sucesso entre os pervertidos. Logo lançaram outras linhas de produção, a parte mais realista, o hentai, para quem gosta, ou seja, nozes todo nerd otaku. Lançaram também uma coisa que depois eles chamaram shoujo-ai, um yuri, mas nesse as garotas apenas ficam no amor platônico, por vezes, rola um beijinho e carícias em partes que não despertam muito interesse.

Exemplo de um seriado yuri ocidental.

Origem do termo[editar]

Algumas pessoas alegam que a palavra Yuri não possui um significado, outros alegam que Yuri era um nome feminino muito usado em mangás. Mas nós da Desciclopédia descobrimos que o termo surgiu com a publicação da primeira revista direcionada ao público homossexual do Japão. Onde os integrantes do sexo masculino eram chamados de Barazoku(literalmente Tribo de emos) e as do sexo feminino, Yurizoku (literalmente Tribo de sapatas).

Yuri também significa lírio, uma flor, já que ainda são mulheres, mesmo elas sendo bem mais másculas que boa parte dos leitores desse tipo de mangá, afinal para alguém assumir ser lésbica ela tem de pegar uma mulher, fato esse inalcançável para qualquer nerd, seja ele japonês ou lá de Botswana, se existir algo além de corpos cadavéricos mortos pela inanição ou guerras tribais daquelas que ninguém entende como começou, nem os envolvidos.

Estupro: cena comum em muitos mangás Yuris

Clichês presentes em Yuris[editar]

o yuri nasce nos momento mas improváveis

Para você ávido leitor e que veio aqui procurando por putaria, caso você tenha algum talento com lápis, canetas e esteja afim de seguir carreira nesse ramo dos mangás, algumas dicas do que jamais poderá faltar no seu enredo, se for fazer hentai puro ignore e ponha as personagens apenas fazendo um 69 e se roçando.

  1. Toda protagonista sempre tem um amigo gay, alguém tem de gostar de homem na história;
  2. A história normalmente se passa num colégio, onde os uniformes são bem curtos, saias com calcinhas à mostra;
  3. Pode ser um colégio católico, já que o que eles querem é vender com as polêmicas, as freiras devem ser idiotas e velhas e nem suspeitar do que ocorre;
  4. Assim como o yaoi, há sempre uma pessoa dominante (normalmente mais velha) e uma submissa, já que no Japão eles gostam dessa coisa de submissão sexual;
  5. Algumas garotas podem ser bissexuais, ou se interessar apenas por uma mulher em específico;
  6. Todas as garotas serão gostosas, as que não forem serão lolicon, sonho de consumo de outros tarados como seu tio que depois apodrecem no xadrez.
  7. A personagem que sofre de Yurizice constantemente vai passar por situações onde suas amigas (sem saber da sua condição) esfregarão os peitos nela e implorarão para que tomem banho juntas

Animes Yuri[editar]

Imagem Nome Enredo
Shiroi=.jpg
Shiroi Heya no Futari O mangá que estreou o gênero, lançado em 1971, por algum ser perturbado, a história conta o affair de duas garotas numa escola de teatro, eles contracenam em Romeu e Julieta, nos papéis principais, WTF? Deu um Romeu e tanto... Há paixão lésbica, intrigas, morte e tudo quanto é desgraça, digna das melosas tragédias do Shakespeare.
Kannazuki no Miko69.jpg
Kannazuki no Miko Aqui o enredo gira em torno de duas garotas que são muito amigas, mas perto do aniversário de uma delas há todo um rolo de espíritos, maldições nada que seja compreensível ao público, já que quem criou a história não estava nem aí para o enredo e a compreensão do mesmo, seu objetivos era por duas bishojo se pegando.
Maria-sama5.jpg
Maria-Sama Ga Miteru Também abreviado como Marimite, a história se passa num colégio interno católico(o que comprova o que dissemos antes), onde as estudantes mais velhas presenteiam as mais novas com um sapato. O nome significa algo como A virgem Maria olha por nós, mas esse título só foi colocado para criar polêmicas e vender mais...
Kaori Defunta.jpg
Strawberry Panic! Usa a originalíssima história de uma menina "fofa" e "bonitinha" que se apaixona por uma "provocante garota mais velha". Adivinha? Se passa não em um, mas em TRÊS colégios católicos. Pois se vai ter polêmica que se faça direito, apelando para tudo, só falto uma comer a outra com uma menorá judaica ou qualquer outro artefato sacro.
Azuyuri2.jpg
Azumanga Daioh Um grupo de meninas em idade escolar descobrem juntas os prazeres da juventude, isso falando de forma bem Narrador da Sessão da Tarde, [é um anime que finge ser sem noção, até atacar os fãs com toda sua carga implícita, de cunho subversivo para a moral da família cristã/judaica/budista/satânica dentre tais informações estão presentes ensinamentos yuri para as gurias que assistem.
Utena02.jpg
Revolutionary Girl Utena É um yuri que tenta ser shounen, mas derrapa num sentimentalismo, resultando numa das mais intragáveis experiências quando se trata de assistir algum anime, a história faz tão sentido quanto a de um hentai clássico, uma garota valentona passa a proteger sua namorada que sofre discriminação por ser negra e lésbica, além de ser uma completa tapada.

Ver também[editar]

Cena yuri clássica (morreu?).
Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de Yuri no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg