Zamość

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Zamość (pronuncia-se "Zamoca") é uma pequena e humilde cidade camponesa no sudeste polonês, que por preservar o modo de vida bucólico de colher lenha nos campos e tirar leite da teta da vaca e beber direto foi considerado patrimônio mundial pela UNESCO.

História[editar]

O centro histórico de Zamość com suas casas feitas de Lego, as últimas do gênero ainda conservadas em toda Europa.

Aldeia fundada em 1580 na República das Duas Nações Siamesas como entreposto no meio da rota do ópio, haxixe e demais muambagens ciganas que interligava Amsterdã até o Mar Negro passando pela Polônia.

Era só mais uma cidade polonesa de impronunciável nome até 1942, ano em que Zamość foi conquistada pelos emos advindos do país vizinho. Esses nazistas utilizaram a terra preta dos campos de Zamość para plantarem. A população inteira de 100.000 camponeses foi abduzida por alienígenas sumindo misteriosamente do mapa enquanto apareciam magicamente 100.000 escravos nos campos de concentração alemães.

Poxa, que tragédia o sumiço desses cidadãos trabalhadores, ainda bem que o saudoso governo nazista se comprometeu a mandar 8000 colonos alemães para cuidar da cidade que havia ficado deserta. Os ingratos poloneses por sua vez não gostaram disso e expulsaram os colonos que chegaram ali apenas desejando plantar um pouco de mandioca.

Atualmente Zamość é uma cidade alemã na Polônia, e nada mais.

A calma na cidade só foi interrompida pela chegada do excêntrico milhonário brasileiro Guilherme von Oldenburg, também chamado de Guilherme Czernichovscki. Ele tentou comprar a cidadezinha com promessas de trazer grande desenvolvimento ao se tornar dono dela. Até conseguiu chegar a prefeitura, mas o sobrenome de origem alemã e o único projeto que foi a construção de um cemitério levou os poloneses a revolta. Vaiado num comício, protagonizou um escândalo ao arriar suas calças em público e cagar na frente de todos com os dizeres: "Essa cidade é uma bostinha, então para vocês deixo minha bosta!". Seguiu até Kalwaria Zebrzydowska onde atualmente é prefeito, só que não. Acabou sendo só um prefeito fake, de mentirinha.

Economia[editar]

Localizado no meio da ferrovia que liga a União Soviética às minas de enxofre da Alta Silésia, isso não ajuda em absolutamente nada na economia local baseada exclusivamente na colheita de nozes e fabricação manufaturada de suspensórios.

Centro Histórico[editar]

O centro histórico de Zamość é um exemplo perfeito de uma cidade do centro europeu do século XVI com casas ao estilo renascentista, mesmo que esse estilo já tenha acabado vários anos antes na Itália e estar completamente tardio e fora de moda de ser usado.

Por simbolizar todo o atraso artístico, cultural e arquitetônico da Polônia, além de sua completa falta de vanguarda, mesmo sendo uma cidade insignificante, Zamość foi considerada patrimônio mundial pela UNESCO.