Zaratustra

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Você quis dizer: Jesus Cristo Cquote2.png
Google sobre Zaratustra
Cquote1.png É zebra no Zoroastro! Cquote2.png
Pica pau sobre Zoroastro

Cquote1.png Ele é um gênio!! Cquote2.png
Maluco jogador de Zoroastrismo sobre Zaratustra

Ele gostava de parecer Jesus Cristo

Zaratustra (Ragha, 1841 a.C. — Balkh, 1767 a.C.) , mais conhecido pelo seu nome grego Zωροάστρης (Zoroastro), o qual eu não sei pronunciar foi um maluco cheirador de gatinhos que nasceu na Pérsia sete séculos antes de Cristo e achou que podia roubar o seu lugar.

História[editar]

O Início[editar]

Quando Zaratustra nasceu, seus pais ficaram emocionados (tá.. e qual pai não fica..), ele nasceu sorrindo ao invés de chorar (o que pouca gente sabe é que ele nasceu sorrindo pois estava sob efeito de alguns cogumelos alucinógenos que sua mãe tinha ingerido antes do parto, a fim de não sentir a dor). Desde bebê Zaratustra se provou um árduo concorrente para pessoas que preveem o futuro, como a Mãe Dinah. Ah... Ele nasceu de uma mãe supostamente virgem, pois previu que Jesus Cristo faria isso e quis roubar a sua ideia.

Quando um sacerdote, que queria fazer sacrifícios a fim de agradar o seu príncipe, propôs uma prova para saber se Zaratustra estava possuído pelo demônio ou não, ele já estava sabendo disso.

A primeira prova era ser jogado no fogo, astuciosamente Zaratustra vestiu uma roupa a prova de fogo da cor da pele (ele tinha 25 dias de idade). Ele foi jogado e não sofreu nenhum ferimento, o que deixou o sacerdote um pouco confuso.

A segunda prova era ser colocado na trilha de uma manada de bois, a fim de ser pisoteado. Sabendo disso, ele vestiu uma roupa de aço da cor da pele e se deixou ser jogado para ser pisoteado. Novamente ele não sofreu nada e deixou o sacerdote ainda mais confuso.

A terceira prova era ser deixada na toca de uma loba. Ele se perfumou com essência de cheiramento de gatinhos, a fim de deixar a loba louca e agir como se fosse sua mãe. Os dois debateram assuntos como a natureza enquanto cheiravam gatinhos e comiam cogumelos alucinógenos até que a mãe original de Zaratustra o viesse buscar. O sacerdote não acreditou e resolveu se matar através de um processo recém inventado conhecido como autoempalação.

A Vida Adulta[editar]

Alguns malucos jogando Zoroastrismo

Quando completou 20 anos, Zaratustra parou de comer carne, o que era considerado um sacrilégio, pois todo homem que é homem deveria comer carne, porém ele resolveu abster-se do alimento animal. Durante os próximos 10 anos, ele viveu isolado numa montanha, onde o seu melhor amigo era um Falcão chamado Ahura Mazda que era constantemente perseguido por uma serpente conhecida como Angra Mainyu. Zaratustra e Ahura conversavam várias horas sobre os astros e sobre viagens estelares. Ahura adorava ouvir revelações sobre o futuro que Zaratustra previa. Além disso eles adoravam tomar chá enquanto comiam alguns cogumelos alucinógenos.

Com 30 anos, Zaratustra resolveu fazer uma visita a casa de Angra (não a banda, nem a praia do Rio de Janeiro, mas sim a cobra) e resistiu a tentação de ser comido por ela (no bom sentido). Esse episódio da vida de Zaratustra foi conhecido como A visita ao Diabo.

Depois disso, ele resolveu voltar para a civilização e reformular as regras do jogo de RPG Zoroastrismo. Neste jogo remodulado, ele usaria o seu amigo Ahura Mazda como o Deus do Bem e a serpente Angra Mainyu como o Deus do Mal. Haviam Deuses menores como Mithra, que era uma gatinha amiga de Ahura Mazda, entre outros.

Durante todo o resto da sua vida, ele tentou convencer as pessoas a cheirarem gatinho e jogarem o seu jogo de RPG. Ele foi duramente repreendido por Sacerdotes e Príncipes, que o consideravam uma ameaça para a estabilidade do principado.

A Velhice e a Morte[editar]

Zaratustra passou os seus últimos anos junto com o seu amigo falcão e sua amiga gatinha, já que ambos estavam bem aposentados e Zaratustra esquecera de contribuir com a Previdência Social.

Ele morreu de overdose ao tentar cheirar 20 gatinhos de uma só vez.

Ver Também[editar]