Zyra

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Zetsu rosto.PNG Este artigo faz parte do incrível mundo Vegetal Folhoso

Este vegetal foi certificado pelo Greenpeace sendo livre de agrotóxicos e outras pragas nocivas.

Cquote1.png Você quis dizer: Zara? Cquote2.png
Google sobre Zyra

Cquote1.png Po, descobriram que eu uso mão de obra escrava na China. Cquote2.png
Zyra sobre sua empresa multinacional Zara

Cquote1.png Vou dar uma cagada nessa planta aqui... OPA! Cquote2.png
Teemo sobre Zyra

Zyra (A Ascensão dos Espinhos) é uma leguminosa de origem alienígena que pediu carona a um meteoro já que a passagem de ônibus subiu 0,20 centavos ficando muito cara, e acabou caindo em Valoran. É uma personagem de League of Legends, ganhou o prêmio de plágio mais descarado na história dos games por ser uma cópia mais que óbvia de Hera Venenosa, só que mais feia (se isso for fisicamente possível).

História[editar]

ZyraSquare.png
Além de tudo, Zyra possui uma invejável coleção de calcinhas ecológicas.

Após chegar em terra firme, Zyra começou a se desenvolver como uma linda flor da arvore de buceteira, a mesma que dá os famosos frutos de marula, produtores de uma cachaça que parece Nescau consumida em grande parte por elefantes e outros mamíferos bípedes em festas regadas em putaria e tráfico de drogas. O nascimento da Zyra começou pelas pétalas cor de caroço de jambo, eram um pouco feias porque obviamente ela era um alien ainda e não ia deixar de ser um tão cedo, porém quando a formação começou a originar aquelas coisas que ficam no meio da flor (que eu esqueci o nome e não quero saber porque não sou biólogo), Zyra se transformou em uma planta falante. Todos queriam ver aquela flor que falava, era uma das maiores fofocas da vila de Icathia, pois a novela das 8 estava muito ruim e ninguém tinha mais o que fazer além de bingo aos domingos. Quando começou a criar consciência, depois de umas 2 semanas de crescimento, Zyra também começou a fazer pedidos aos seus escravos conterrâneos, começando apenas com singelas bajulações, alguns copos d'água, uns biscoitos de gengibre e até crianças com hidrocefalia, porém depois de algumas semanas Zyra começou a comer até os jardineiros que passavam lá para rega-lá por caridade, isso tudo porque Zyra queria encontrar o corpo perfeito onde ela pudesse hospedar suas raízes e sua natureza assassina, obviamente foi o corpo de uma mulher para saciar os desejos fappeiros dos nerds tetudos e coligados.

A mulher selecionada por Zyra, não foi uma mulher qualquer, foi uma misteriosa moça pelada da bunda preta indo tomar banho em um poço próximo de Zyra, que sentiu o cheiro de bacalhau dela de longe e começou a exalar um odor afrodisíaco para atrair a mulher. A mulher então ficou doida de tesão na vontade de transar com Zyra, esfregar aquela flor falante em todos lugares para frente e para trás, num dos maiores placebos de um botanofilo. Nesse troca-troca, mete-mete, Zyra possuiu o corpo da tal mulher, transformando ela em uma grotesca e escrota humanoide cheia de plantas pelo corpo, e um sutiã de folhas no estilo Adão e Eva. Depois de ser demitida no Pânico na TV por ser um péssimo exemplo de Mulher Samambaia, Zyra procurou se vingar da alta monarquia da televisão brasileira indo para a Marcha das Vadias com plantas no cu, e também batalhando nos Campos da Justiça, onde ela poderia sodomisar todo mundo com suas raízes tentaculares em uma vingança eterna. Algumas dessas cenas pode ser encontradas no Rule34.

Habilidades[editar]

Nas horas vagas, Zyra também é jogadora fanática de pokémon.
Apesar de também ser suporte por poder colocar mudas de maconha pra iluminar qualquer matagal, Zyra também pode ser uma ótima mid AP, carregando facilmente um time com no máximo 2 palermas, acima de 3 começa a ficar meio inviável. Zyra é tão magra, que parece uma modelo africana desfilando no meio do mapa, de vez em quando passa imperceptível pelas TFs, matando todo mundo mesmo ninguém tendo a visto, antes de usar sua dancinha de Panicat como provocação que aprendeu em sua temporada no Pânico na TV.

Ascensão dos Espinhos (PASSIVA): Quando Zyra morre, vira uma planta carnívora mesozóica atiradora de ácido que pode comer um oponente a sua escolha, e depois de um impa-par para decidir quem será o sortudo que será digerido e o tira do jogo por 10 minutos, caso fique com prisão de ventre pode demorar até 20 minutos.

Desabroche Letal: Zyra planta seus cactos do nordeste brasileiro que faz todo mundo gritar de dor ao pisar neles, assim os inimigos recebem dano mágico e uma espetadinha no pé pela agulha da mãe que vai querer tirar todos espinhos.

Crescimento Virente: Zyra planta seus bagos de maconha para foder o mapa todo. Os baguinhos além de dar visão do mapa para Zyra, também podem virar plantas lhamas cuspideiras que atacam a distância ou plantas chicote/brinquedo sexual da Tiazinha com ataque físico.

Pântano das Raízes: Famosos tentáculos estupradores que vão até os confins do inferno prender alguém nas raízes endiabradas, enquanto a presa de Zyra entra em estado de "estou rezando pra Deus me salvar mesmo sendo ateu".

Espinhos Sufocantes: Plantas retas surgem do chão, fincando-se nos sapatos dos oponentes e os levantando para o ar. Habilidade adaptada em um brinquedo para guris retardados no Hopi Hari.

Dicas[editar]

  • Pisar nas carretas de maconha da Zyra é uma ótima forma de deixa-lá cega no mapa, e sem larica por alguns dias.
  • A dica acima na verdade pode acabar ajudando a Zyra, já que ela vai emagrecer mais, e se ficar de lado no mapa sumirá, não conseguindo ser acertada pelo poder de nenhum outro campeão.
  • Zyra anda descalça, antiga aderente do movimento dos hippies muquiranos.