Descifras:O Pirata

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Nuvola apps kcmmidi.svg Este artigo faz parte do acervo de Descifras, o lugar das traduções que você nunca viu.


O Pirata[editar]


Letra
Adaptação
Ave Sangria - O Pirata

Não se iluda, minha calma não tem nada a ver
Sou bandido, sou sem alma e minto
Minha casa é o reino do mal
Meu pai é um animal
Minha mãe há muito que enlouqueceu
Só resta eu com a minha faca e a minha nau
Só resta eu com a minha faca e a minha nau

Sou pirata, solitário, sem mais nada
Sem bandeira, sem espada, no mar pra viver
Sangue e vinho derramados no convés
Sons de gaitas, violões e pés
Quando de repente surgem dez canhões
Era o Barba Negra com a sua turma e suas canções
Era o Barba Negra com a sua turma e suas canções

Não me ame, eu não quero ver você assim
Vá-se embora, eu não choro, sei cuidar de mim
Eu não tenho todas essas ilusões e apesar de ter tantos corações
Minha guerra nunca, nunca vai ter fim
Sim, sim eu sei, faço meu sorriso e faço minha lei
Sim, sim eu sei, faço meu sorriso e faço minha lei

Sou pirata, solitário, sem mais nada
Sem bandeira, sem espada, no mar pra viver
Sangue e vinho derramados no convés
Sons de gaitas, violões e pés
Quando de repente surgem dez canhões
Era o Barba Negra com a sua turma e suas canções
Era o Barba Negra com a sua turma e suas canções
Era o Barba Negra com a sua turma e suas canções

Ave Sangria - A Pelada

Não se iluda, essa mulher não pensa e nem vê
Sou bandido, sou sem bolas e minto
Minha casa é o reino do mal
Meu pai é um animal
Minha mãe há muito que enlouqueceu
Só resta eu com a minha vaca e o meu pau
Só resta eu com a minha vaca e o meu pau

Sou pirata, solitário, sem mais nada
Sem meu cano, sem malaquias, sem lugar pra fuder
Porra e putas derramados no convés
Sons de gritaria, violões e pés
Quando de repente surgem dez peitões
Era o Barba Negra com a sua turma e seus cacetões
Era o Barba Negra com a sua turma e seus cacetões

Não me ame, eu não quero ver você trair
Vá-se embora, eu não choro, sei cuidar de mim
Sim tenho todas essas ilusões e iludirei ainda mais meus corações
Minha guerra nunca, nunca vai ter fim
Sim, sim eu sei, faço meu chouriço e faço churrasquinho
Sim, sim eu sei, faço meu chouriço e faço churrasquinho

Sou pirata, solitário, sem mais nada
Sem meu cano, sem malaquias, sem lugar pra fuder
Porra e putas derramados no convés
Sons de gritaria, violões e pés
Quando de repente surgem dez peitões
Era o Barba Negra com a sua turma e seus cacetões
Era o Barba Negra com a sua turma e seus cacetões
Era o Barba Negra com a sua turma e seus cacetões

Vídeo[editar]