Desconversas:Falsa identidade

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Papo cabeça

Este artigo faz parte do Desconversas, o maior acervo de papo furado da Internet.

  • Juiz: Iniciamos, neste momento, a instrução do processo aqui no Plenário do Júri. Tragam o camundongo esquizofrênico!
  • Réu: Quero ir embora!!!
E é desse jeito que se começa um bom julgamento.
  • Juiz: Cala a boca! (bate com o martelo na mesa provocando um terremoto de 5,2 graus na Escala de Richter) O que eu estava falando mesmo?
  • Pessoa aleatória grita lá do fundão: Ia instruir um bagulho aqui.
  • Juiz: Ah, sim. Bem, como dizia, vou instruir um processo aqui com meus paus-mandados e vamos decidir algo sem necessidade, porque em minha opinião esse vagabundo deveria ir direto pra prisão e não ficar aqui esperando pela própria pena feito um retardado... Certo, deu de enrolação.
  • Réu: Quero meu advogado!
  • Advogado do réu: Fica quieto seu estrupício, depois se fode e coloca a culpa em mim.
  • Juiz: Silêncio no Tribunal! Como vinha dizendo, meus 25 puxa-sacos vão analisar seu crime e vão te condenar. E eu estou nem aí.
  • Tempos depois...
  • Juiz: Como eu imaginava, se ferrou.
  • Réu: Mas não precisa me interrogar primeiro?
  • Juiz: Cala a boca! Sim, precisa te interrogar, felizmente.
  • Réu: Onde eu me sento?
  • Juiz: Na sua bunda.
  • Advogado do réu: Bem, podemos começar então?
  • Juiz: Por mim já poderia mandar ele pro xadrez, mas fazer o quê? Se não fizer isso sofro uma remoção compulsória. Então manda esse filho da puta aqui pra minha frente.
  • Advogado do réu: Vai lá.
  • Juiz: Senhor... Que porra de nome é esse? Contrabano Tramontina?
  • Réu: Estou sendo julgado por falsa identidade, esse não é meu nome.
  • Juiz: Alguém pode me informar o nome desse sujeito?
  • Advogado do réu: Xelor Garibaldi, senhor meritíssimo!
  • Juiz: Obrigado. Essa criatura que vos aponto está sendo acusado de falsa identidade após se passar por alguém que não era e depois tentou fugir pra Argentina. Como se defende disso?
  • Réu: Com a boca.
  • Juiz: Olha o desacato!
  • Réu: Desculpe-me, vossa excelência.
  • Juiz: Tudo bem, continue.
  • Réu: O que eu tenho que fazer mesmo?
  • Advogado do réu: Se defender, seu burro!
  • Réu: Certo... Eu admito que fiz aquilo, estou ciente que fiz aquilo.
  • Juiz: Prossiga.
  • Réu: Mas não me arrependo.
Cquote1.svg Quem é essa besta falante?! Cquote2.svg
Advogado do réu sobre seu cliente
  • Advogado do réu: Senhor meritíssimo, posso conversar com meu cliente?
  • Juiz: Esse teu cliente só fala merda. Pode falar com ele sim.
  • Minutos depois...
  • Advogado do réu: Podemos prosseguir. Vai lá e vê se não me faz passar vergonha!
  • Réu: Conversei com meu advogado e ele disse pra mim dizer pro senhor que eu me arrependo sim.
  • Advogado do réu: Puta que pariu...
  • Juiz: DEU!!! Não aguento mais. Ele só é esperto pra enganar os outros, nesse momento vemos que o cérebro dele é do tamanho de uma cereja. Esse sujeito deveria ser preso por ser mais tapado que bunda no frio!
  • Advogado do réu: Concordo com o senhor.
  • Réu: Você não deveria me defender?
  • Advogado do réu: Nem você se ajuda.
  • Juiz: Depois dessa preciso de um café. Intervalo!
  • Alguns minutos depois...
  • Juiz: Voltei. Vou interrogar agora aquele lá ó.
  • Advogado da vítima: Meu cliente?
Cquote1.svg Essa criatura com nome de alienígena usou o nome do meu cliente... blá blá blá... Cquote2.svg
Advogado da vítima sobre o acusado
  • Juiz: Sim, o tal do Xelor Garibaldi usou o nome dele pra fugir do Brasil.
  • Réu: Ah, qual é? Agora até fugitivo eu sou?
  • Juiz: Nem sei o que tu fez, mas se estava saindo do país com outro nome coisa boa você não fez.
  • Vítima: Eu estava no banheiro quando soube que meu nome estava sendo utilizado para coisas ilegais.
  • Juiz: Primeiramente, qual o seu nome? Nenhum ser humano teve a audácia de me dizer.
  • Vítima: Alce Barbuda, senhor.
  • Juiz: Puta nome feio, hein.
  • Vítima: Obrigado. Espera...
  • Juiz: Como o Xelor Garibaldi descobriu o seu nome?
  • Réu: Eu posso explicar?
  • Juiz: Ah, pode. Você é o único que sabe, Alce Barbuda *risada* não estava lá na hora pra saber.
  • Réu: Eu estava pesquisando no Google os nomes masculinos mais feios e achei esse, mas não sabia que existia um detentor dele.
  • Juiz: Nem eu sabia.
  • Vítima: Tô me sentindo ofendido...
  • Advogado da vítima: Senhor, esse criminoso usou o nome de meu cliente pra fugir do país, e é isso que importa.
  • Juiz: Certo, ô Xelor Garibaldi, por que estava fugindo do país?
  • Réu: Fui pego no flagra roubando cueca.
  • Juiz: Que merda... Roubando cueca? Pensei que era algo como do tipo roubando um banco, assassinando em série, e não roubando cueca! Esse sujeito merece mais é que se foda, vai pro xadrez pra não contaminar os outros com sua burrice.
  • Réu: Mas...
  • Juiz: Não quero saber, caso encerrado! Declaro Xelor Garibaldi culpado por puro desprezo à vida!
  • Réu: Mas nem um habeas corpus?
  • Juiz: Não, você merece é um fecheas corpus!
  • Povão fofoqueiro que foi lá no julgamento: O que a gente faz vossa excelência?
  • Juiz: Vão todos para casa enquanto é cedo!