Desentrevistas:Conker the Squirrel

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Desentrevistas.gif

Este artigo é parte do Desentrevistas, a sua coleção de fofocas informações sobre as pessoas famosas.

Conker pensando em quantos milhões vai pedir pela entrevista

Nossos ótimos repórteres descíclopes foram até o mundo de Conker, levaram muitas picadas (ui!) de joaninhas na bunda, foram comidos por minhocas (ui!) e pisaram em muita merda, para conseguir essa entrevista, com o nosso ilustre esquilinho, o Conker. Repare que nas primeiras frases do repórter ele parece apresentar sintomas da Síndrome do Doutor Roberto, mas a entrevista foi concluída sem com sucesso. (ou não)...

Primeiramente, senhor Conker, é um prazer está falando com você...

Cara, para de tentar pagar pau para mim e começa essa entrevista. Ou você quer chupar minhas bolas antes?

Calma, Sr. Conker, vamos lá...

Beleza, manda bala.

Então, o que você acha de estar falando com a Desciclopédia?

Cara, para ser sincero, não é melhor do que dar uma fodidinha com aquela gostosa da Berry, mas eu admiro esse site, leio bastante os artigos de lá, e dei muitas risadas dos artigos que falam dos meus inimigos, principalmente o que fala daquele babaca do Gargoyle e o do Rei Pantera. Falar com vocês é uma honra, e eu estou pronto para responder qualquer coisa que você me perguntar.

Então, se é assim, vou lhe perguntar uma coisa: Você é gay?

Vai se foder. Próximo.

Era brincadeira, Senhor, não precisa pegar a motoserra!! Não, não!!!

Hahahaha, tou gozando com a tua cara, mané.

Muito engraçado...

E aí, cara, vai ficar resmungando feito um velhinho aí ou vai me perguntar alguma coisa?

Sim, eu vou. Sobre a Berry, você sentiu muito a morte dela?

Sim, cara, como eu disse acima, ela era gostosa, e todo dia a gente dava uma transadinha depois que eu chegava do trabalho. A culpa foi toda minha, eu fui encher a cara no final de semana e enquanto estava bebendo com esses pinguços, minha namorada estava sendo sequestrada...

Eu lamento.

Eu também.

Bom, você tem muitos inimigos, isso eu sei, mas qual você mais odeia?

Cara, ele não é nem de se considerar um inimigo, eliminei ele mais para fazer um favor para um cara que estava sofrendo, mas é aquele filha da puta do Marvin, aquele rato peidão. O cara é podre! Quando eu entrei na fazenda senti um fedor do caralho, e fui chegando perto, e quando fui pedir uma informação para ele, o bastardo deu um arroto na minha cara que me fez desmaiar! E o pior é que quando eu acordei ele ainda tava com aquela bunda fedorenta na minha cara preparando um peido daqueles!! Ainda bem que eu eliminei esse merda rapidamente.

Você ainda frequenta o boteco?

É claro, meu amigo! É como perguntar se macaco gosta de banana. Até hoje vou lá toda noite tomar umas canas com meus companheiros de copo Jeremias, Dona Morte, os Diabinhos e o Rodent. Agora que está melhor, que eu não tenho preocupação de chegar em casa rapidamente, posso chegar a hora que quiser, caio na cama, bato uma punhetinha pensando na Berry e só acordo no outro dia.

É verdade que você ia fazer um jogo infantil para o nintendo 64?

É verdade eu ia fazer apenas mas um jogo infantil e bobo de plataforma, que ia se chamar Conker Twelve Tales, só que eu não concordei em fazer um jogo tão bobo e comum e também eles estavam me pagando pouco.

Mas o Sr. não tinha feito pocket tales?

Tinha só que eles tavam me pagando mais sem falar que era game boy color nem tinha cor e poucos movimentos por isso aceitei.

Beleza, Sr. Conker, é isso aí. Obrigado pela entrevista!

Não tem por onde! Sempre que quiser conceder mais uma dessas é simples, é só depositar R$ 1,000 000 na minha conta bancária e tá tranquilo!

Mas senhor, você não tinha falado dessa parte! Estamos duros!

Ah, não tem problema... *barulhos de serra elétrica*

Blood Spatter.jpg