Deslivros:O Manifesto Punhetista

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Nuvola apps bookcase.png
Este artigo é parte do Deslivros, a sua biblioteca livre de conteúdo.

Introdução - A engrenagem invisível.[editar]

Um antigo membro desta magnífica seita.

O Manifesto Punhetista.
De fato, a maior parte dos jovens de hoje se limitam a masturbação. Os motivos escassos de tais isolamentos tornam a sociedade atual, uma egocêntrica fatia de bolo a mercê das bocas. Por outro lado, alguns desses jovens, dotados de melhores características sexuais do que os demais, continuam a sofrer rebaixados pelas classes dos bombados e terceiros que se auto-intitulam pegadores. Contudo, um jovem experiente na nona arte (punheta) tende a ter uma experiência sexual avantajada, sendo assim, criando ocasiões de prazer mais intensa do que os outros podem proporcionar.

Parte I - Classes Punhetais[editar]

Bombado, pegador, stronda e playboy, tantas classes os grupos de jovens tentam criar. E, principalmente, organizar. Porém, tal organização não consegue obter um resultado produtivo, pois, assim como as outras modas, tais classes são voláteis aos anos. Somente uma delas, quase que imperceptível neste assunto não é notada pelos os demais, esta classe é as dos briosos punhetistas (nerds, geeks e etc..). Estes jovens movem uma grande engrenagem vital dês dos tempos primórdios e provavelmente, sem eles, ás outras classes nunca teriam alcançado o status em que elas se encontram hoje.

Os punhetistas, obrigados a terem seu grupo organizado como seitas ocultas, foram e são os heróis definitivos do mundo social e sexual. Quando digo isto, não digo por dizer ou até mesmo favorecer a classe em questão, e sim com o intuito da expansão deste fato cegamente notado por olhos comuns. Enquanto a jovem busca por pura testosterona que paradoxalmente não lhe trará prazer, o jovem punhetista comparado ao jovem pegador é repleto de energia. Entretanto, as desculpas que elas costumam dar para não se aproximarem de tais seres, naturalmente, são outras, como por exemplo: "Ele é tímido." "É vagarosamente magro" "Pegaria se não usasse esse cabelo de nerd.". Esses tipos de argumentos pleonásticos não fazem, sem dúvida, o menor sentido.