Desmanuais:Como cuidar de um bebê

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Este artigo é parte dos Desmanuais, seu acervo de instruções livres de conteúdo. Nuclear-explosion.jpg

Este desmanual destina-se a qualquer pai ou mãe de primeira viagem, em especial aqueles que ignoraram por repetidas vezes o precioso alerta de que as camisinhas são sempre mais baratas que as fraldas e as latas de leite em .

Todavia, caso você não faça parte desse seleto grupo de retardados e ainda assim precise cuidar de um bebê durante algum ponto dessa desgraça aí que tu chama de vida, não se desespere! Para a salvação dos que vivem cheios de dívidas dúvidas, das mais bestas às realmente pertinentes, nós da Desciclopédia temos um manual lindo e maravilhoso repleto de procedimentos para as mais diversas situações, cada um acompanhado de uma imagem (inclusiva para todo tipo de daltônico) para demonstrar melhor.

Tenha em mente que o mundo é um lugar sujo, é um lugar cruel. A vida tá prontinha pra te enrabar na primeira oportunidade que ela tiver, sem falar em tudo que foi falado aqui. O mundo, a vida, o universo e tudo mais não vão ter pena de ninguém que ouse se manifestar como ser vivo (principalmente se for pobre e feio) e isso inclui qualquer bebê, principalmente o seu, então é bom agir de forma a preparar essa criança recém-nascida para este mundo porque ela não é especial. Isso ficará mais claro logo em breve.

Básico[editar]

Tutorialbebe1.jpg

Testando a mamadeira

Antes mesmo de pegar na criança com essas mãos que você usa para limpar a bunda, é preciso dominar com urgência a arte de testar mamadeiras (o que não implica em sair mamando a primeira coisa que apareça pela frente).

No check.png Errado: Não desperdice leite jogando gotinhas na pele! Se fizer isso, vai gastar a mesma quantidade de leite que o bebê deveria tomar, sem falar no preço estratosférico e na dor das vaquinhas.

Yes check1.png Certo: Ponha mais bactérias e outros micróbios no leite: se a língua existe, é para ser usada. É cientificamente comprovado que leite com saliva de adulto fortalece o sistema imunológico dos recém-nascidos, principalmente os do mês de novembro [carece de fontes], além disso, nenhuma arma biológica supera bactéria de saliva de criança, é só cheirar leite azedo de mamadeira abandonada...

Tutorialbebe2.jpg

Pegando o bebê

Agora que você virou mestre em testar se o que tá na mamadeira do bebê tá bom ou não, o próximo passo é saber como manusear a pequena criatura. Para tanto, temos como regra geral que a cabeça é a parte mais importante do corpo, e como nos bebês isso não é diferente, deduzimos então que a melhor forma de segurá-los é pela cabeça.

Yes check1.png Certo: Segurar pela cabeça. Ao fazer isso, é possível testar a resistência de várias outras partes, em especial o pescoço. Como dito anteriormente, o mundo é um lugar cruel, portanto, ele vai precisar de crianças bem preparadas, tanto física quanto mentalmente.

No check.png Errado: Pegar em outras partes do corpo. Isso evita que a cabeça do bebê se desenvolva como deve, acarretando em diversos problemas mentais posteriormente.

Tutorialbebe3.jpg

Brincando com o bebê

Tudo o que envolve criança, envolve brincadeira, inclusive o retorno das aulas. Isso é mais inevitável que o Thanos. É também um assunto muito delicado, pois no mundo da fantasia, o que é muito divertido para uns, pode não ser tanto assim para outros. Porém, quando já se sabe pegar um bebê da forma correta (e não |da forma mais errada possível), é possível partir para essa parte sem grandes complicações futuras.

No check.png Errado: Qualquer brincadeira que não permita ao bebê liberar hormônios e neurotransmissores, como a adrenalina, substância importantíssima para um desenvolvimento infantil satisfatório.

Yes check1.png Certo: Brincadeiras envolvendo certas leis da física, como a da gravitação. Na imagem, vemos alguém que está claramente treinando um bebê para ser um futuro paraquedista de sucesso.[1]

Tarefas de rotina[editar]

Tutorialbebe4.jpg

Dando banho

Brincar demais resulta em roupa suja com comercial chato de Omo incentivando o chauvinismo infantil suar demais e nada melhor que um bom banho pra tirar a catinga.

No check.png Errado: Banhar o bebê com água parada. Água parada é criadouro de diversas pragas, como o mosquito da dengue e as algas de piscina.

Yes check1.png Certo: Ponha o bebê em locais nos quais a água esteja sempre em movimento, como debaixo do chuveiro, de uma mangueira (como na imagem), rios, ou até mesmo sob a chuva, cantando, de preferência.

Tutorialbebe5.jpg

Limpando o bebê

Parece redundância, mas não, limpar um bebê é diferente de apenas dar banho, ou a imagem seria a mesma. Enfim, você deu comida, banho, às vezes, até um pedaço da própria vida, e tudo isso pra quê? Pra terminar em merda, caquinha. Tudo bem, você joga a fralda fora, aí a água acaba, mas mesmo assim, precisa encontrar uma maneira de prosseguir (e talvez até pegar algo de volta). O objetivo aqui é limpar o bebê.

No check.png Errado: Limpar usando papéis ou outros materiais finos que rasgam facilmente, se tornam inúteis e fazem com que você encoste na "mancha de nutella" sem querer querendo.

Yes check1.png Certo: Limpar usando a roupa. Na imagem, vemos uma mãe superprotetora, que decidiu "imprimir" o seu cheiro no bebê a fim de poder reconhecê-lo posteriormente caso perca a visão, por exemplo. Caso queira se livrar do cheiro, veja o item "Dando banho no bebê", acima.

Tutorialbebe6.jpg

Limpando o nariz do bebê

É verdade que nada neste planeta pode ser categorizado como especial, exceto coisas como Hadouken, narigadas na mão e pessoas com síndrome de Down, mas esta parte é de certa forma "especial" em relação à anterior porque o nariz de um bebê possui ranho pra caralho cavidades muito estreitas, logo, para limpá-lo, é preciso proceder de forma diferenciada, pra não dizer "especial" de novo.

Yes check1.png Certo: Usar o dedo. Lembre-se que, assim como a saliva, o dedo um adulto medíocre médio possui micóbrios, que aceleram o processo de fortalecimento da imunidade de qualquer recém-nascido.

  • No check.png Errado: Usar um funil ou algo bem pontiagudo (na imagem, usa-se o símbolo do clã Uchiha a ponta de um pião). Pais de segunda, terceira, até mesmo de décima nona viagem sabem o terror psicológico que é enfiar algo no focinho de um bebê.
Tutorialbebe7.jpg

Embrulhando o bebê

Em "Pegando o bebê", vimos que a cabeça é a parte mais importante do corpo de um recém-nascido, e aqui não é diferente.

No check.png Errado: Embrulhar o bebê deixando a cabeça do lado de fora. Isso o torna vulnerável a diversos tipos de doenças respiratórias, como a pneumoultralfacedoishamburgueresqueijomolhoespecialcebolaepiklesumpaumcomgergelimebigmacebigmac.

Yes check1.png Certo: Embrulhar completamente o bebê, sem deixar sua cabeça para fora do pacote. Qualquer outra parte pode ser deixada para fora sem problemas: como visto na imagem, uma perninha está de fora, tornando o bebê vulnerável ao ataque do Bicho-Papão ou da boneca Annabelle. Novamente, a vida é cruel[2], então prepare seu filho para se defender de assombrações.

Tutorialbebe8.jpg

Prendendo o bebê

A ideia aqui é fazer com que ele se acostume desde cedo ao conceito de limitação, o qual mais tarde pode se traduzir em uma limitação que certamente vai ocorrer dentro de um outro espaço qualquer, como uma escola, igreja, banco, ou até mesmo uma prisão ou manicômio, caso o bebê se torne um bom exemplo de ser humano no futuro.

No check.png Errado: Prendê-lo em uma jaula de isopor com nylon com espaço pra dar cambalhotas e quebrar o pescoço. Acabamos de relembrar a importância da cabeça no tópico anterior!

Yes check1.png Certo: Prendê-lo em uma jaula que tenha grades de ligas de ferro, nióbio, tungstênio, titânio e ósmio. O ser humano também é um animal, ainda que ele se esqueça disso, ou queira pensar de outra forma.

Ajustes físicos e mentais[editar]

Tutorialbebe9.jpg

Massageando o bebê

A massagem como forma de liberação do estresse não é algo que faz bem somente a adultos! Atenção: este item não entra em contradição com "Pegando o bebê" porque aqui não estamos segurando nosso pequeno lutador. Além disso, massagear um crânio é algo considerado crime em diversos países, incluindo fins de mundo, como a Ucrânia, onde é permitido ser nazista, e a Eritreia, onde é permitido arrancar o clitóris de bebês (Isso O Globo não mostra, literalmente).

No check.png Errado: Usar delicadamente as pontas dos dedos. Delicadeza é coisa de viado, não esqueça que o mundo não é um grande arco-íris e esse bebê será alguém que poderá viver em condições extremas.

Yes check1.png Certo: Usar os punhos e as palmas. Aplique golpes de karatê, como na imagem, e se possível, use o taijutsu do clã Hyuuga.

Tutorialbebe10.jpg

Exercitando o bebê

Para casos em que massagear o bebê é inútil, temos aqui o item "Exercitando o bebê", voltado especialmente para o desenvolvimento "bóri-bilder" da musculatura da criança.

No check.png Errado: Mexer as pernas do bebê como se fossem a marcha de um carro. Mais uma vez: delicadeza é coisa de baitola. Treine a musculatura do bebê exercitando-o, não fazendo os exercícios por ele.

Yes check1.png Certo: Botar o bebê pra "puxar ferro", podendo também incentivá-lo e/ou mandá-lo ele acreditar em seu potencial (imagem). Se possível, acrescentar Whey Protein com clara de ovo na mamadeira.

Tutorialbebe11.jpg

Acalmando o bebê

Tá bom, tá bom, já sabemos... Você deu comida, brincou, deu banho, massagem, limpou (até o nariz), embrulhou, deixou em um local seguro, deu a vida, sangue, suor, lágrimas E MESMO ASSIM, o infeliz do bebê se comporta exatamente dessa forma: infeliz. Vejamos, então, a maneira correta de se acalmar esse pirralho ingrato o bebê.

No check.png Errado: Segurá-lo próximo ao peito. Lembre-se de que devemos segurá-lo pela cabeça, de acordo com o item "Pegando o bebê". Além disso, a imagem mostra claramente um método de fazer o bebê arrotar (e com aquela delicadeza de boiola já citada!).

Yes check1.png Certo: Dar alguma pinga pra ele (a da imagem veio de um bar do desenho do Pica-Pau). Já se perguntou por que é que se pronuncia /beber/? Após isso, o bebê deve começar a soluçar, então use o método errado de acalmar para expurgar os soluços com um arroto.

Tutorialbebe12.jpg

Fazendo o bebê sorrir

A vida é feita de altos e baixos, alguns mais baixos que outros, portanto, precisamos ensinar ao bebê a sorrir diante das piores dificuldades[3], como cair e quebrar o cóccix ou ter o dedo arrancado por um urubu.

No check.png Errado: Mostrar brinquedos ou objetos, mesmo que sejam sock puppets de ursos grandes, peludos e mansos, como na imagem.

Yes check1.png Certo: Fazer o bebê sorrir na marra, usando o gás do Coringa um dedo de cada mão (imagem). Como dito anteriormente, isso favorece a imunidade, especialmente nessa fase em que ele ainda não tem dentes (e não pode te morder).

Outros tipos de interação[editar]

Tutorialbebe13.jpg

Jogando com o bebê

Apesar do jogo ser uma forma de interação, aqui ainda o encaramos como uma forma de treinar a mente da criança. Aliás, não confundir com "jogando o bebê" (ou sim), isso ficou na seção "Brincando com o bebê".

Yes check1.png Certo: Nada melhor que treinar a mente do bebê com partidas de xadrez! Na imagem, vemos o jovem Sheldon Cooper irritado porque o outro jogador, além de demorar muito, está prestes a perder em dois lances.

No check.png Errado: Jogos de "cadê o bebê? Assou Achou!". Bebês não têm noção de permanência de objeto, o retardado que faz essas brincadeiras deixa de existir na mente delas (infelizmente só na mente), aí o bebê cresce e vira alguém que vive perdendo as coisas.

Tutorialbebe14.jpg

Criando laços

Para criar laços com esses pequenos seres humanos sem noção e tentar inculcar-lhes algum juízo, é preciso dialogar bastante com eles.

No check.png Errado: Se aproximar muito do bebê enquanto conversa, pois ele pode achar que está prestes a ser devorado e vai se defender com um especial de porrada with lasers (se estiver sendo cuidado conforme os passos anteriores).

Yes check1.png Certo: Falar com o recém-nascido da mesma forma que se fala com qualquer pessoa. Conte dos seus problemas, das fofocas dos vizinhos ou qualquer outra bobagem (e nada de fazer voz de retardado, pois o bebê pode acabar copiando esse comportamento).

Tutorialbebe15.jpg

Apresentando o bebê aos animais de estimação

Em algum momento, a criança saberá que não existem apenas pessoas no mundo, há também outros bichos que comem e cagam. Entretanto, quanto mais cedo esse tipo de interação ocorrer, melhor.

No check.png Errado: Deixar o bebê perto de animais pouco ofensivos, como vacas, piranhas, mulas, antas e cachorras (imagem). Se esses animais oferecem pouco ou nenhum risco, então não haverá quase nada de aprendizado.

Yes check1.png Certo: Adotar uma abordagem de "imersão" (por exemplo, uma imersão literal, como a da imagem ao lado[4]). Recomenda-se também a criação de répteis ou similares, a menos que o bebê seja indiano.

Fora de casa[editar]

Tutorialbebe16.jpg

Passeando com o bebê

Para maiores informações, consultar os itens "Embrulhando o bebê" e "Pegando o bebê". Sentindo falta de informações menores? Bora lá:

Yes check1.png Certo: Guardar o bebê por completo, ou quase, como na imagem, em que um dos braços está desprotegido, podendo ser atacado por pernilongos ou sommeliéres de tortuguita, e dentro de uma mochila.

No check.png Errado: Deixar a cabeça do bebê desprotegida e usar uma "cadeirinha" que vai tornar a criança frouxa, se usada até os 10 anos no carro.

Tutorialbebe17.jpg

Saindo de carro

Falando em carro, olha o que apareceu! Este item é para quem tem o luxo de TER um carro, mas que, por algum motivo escuso, não faz ideia de como deixar o bebê seguro dentro do veículo.

No check.png Errado: Usar a "cadeirinha". Como dito no tópico anterior, esse aparato pode desviar o caráter do bebê para um caminho ruim, com isso, virando um adolescente mimado e se tornar uma aberração grotesca na fase adulta.

Yes check1.png Certo: Usar o cinto para proteger o rosto, que é parte importante da cabeça dele. Além disso, botar o bebê em um banco de pessoas adultas vai reforçar bem a ideia de que ele não é especial.

Tutorialbebe18.jpg

Fazendo compras

Normalmente, o ideal seria seguir o item "Prendendo o bebê" ao máximo para não chegar a tanto, mas em situações nas quais é impossível ir ao mercado sem levar o projeto de gente, há quem vá em frente e faça compras com ele.

No check.png Errado: Separar o bebê do resto dos produtos em uma versão nerfada da dita cuja, a "cadeirinha".

Yes check1.png Certo: Misturar, no mesmo carro de compras, bebê com pacote, lata e qualquer outra coisa de prateleira, mais uma vez seguindo o princípio de que o mundo inteiro não gira em torno do bebê e sim o inverso.

Conclusão[editar]

Com este manual, agora você está apto para cuidar de qualquer bebê, seja ele seu ou uma invenção da cabeça[5] dos outros. Não se esqueça de que, em caso de eventuais problemas de fabricação, não é possível devolvê-lo ao controle de qualidade, seja ele o saco do pai ou o buraco da mãe.

Boa sorte!

Referências[editar]

  1. Em adição ao item anterior, podemos inferir que ele segurou o bebê pela cabeça com as duas mãos antes de lançá-lo para o alto.
  2. Homem primata, capitalismo selvagem...
  3. Tudo o que já foi mencionado, se feito, não é nem o começo, quando comparado ao que ainda virá.
  4. Este é um clássico exemplo de como educar o bebê para tornar-se um biólogo marinho.
  5. A cabeça de baixo, claro.