Despoesias:Maconha

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Despoesias.png
Bocage-2bus.png

Este artigo é parte do Despoesias.

O seu Cancioneiro/Romanceiro livre de conteúdo.

Verde como capim
Suave como cetim

Me deixa sempre doidinho
Um pouco deixa-me louquinho

Muito bem estasiado
Fumo matando viado

Em frente ao calçadão
Perto do mercadão
Fico muito loucão
Ouvindo uma bela canção

Enquanto fumo meu baseado
Fico bem excitado
Em um estado desejado
Meu espírito aliviado

Quando o efeito acaba
Olho pra uma raba

E triste fico
Lembro que não sou rico
Vivo de dar o furico

Sou um fudido
Não sou ungido
Estou muito perdido

Choro quando sóbrio
Não tenho amor próprio
Por isso às vezes fumo ópio
Para amenizar o meu ódio

Deito-me a chorar
Desejo de me matar
Necessito para minha família voltar
Das ruas devo vazar

Meus filhos têm saudades
Sequer lembro de vossas idades

Me arrependo sempre
Eu não devia ter saído do ventre

Não sou merecedor
De todo amor

Que Deus no mundo colocou
E que seu filho tanto amou

Devo retornar para o lar
E o amor à minha família dar

Pois eles merecem
Eles tanto pedem

Para que para casa eu regresse
Isso diminuí meu extresse

Irei retornar
Novamente não irei abandonar
A instituição do lar
Por eles irei prezar
Irei me reabilitar

Obrigado Senhor pela oportunidade
Escassa nessa cidade
Ainda mais em minha idade

Irei minha honra retomar
Voltarei amar