Despoesias:Malditas

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Despoesias.png
Gregorio-de-matos.gif

Este artigo é parte do Despoesias.

O seu Cancioneiro/Romanceiro livre de conteúdo.




Todas vocês, suas malditas
Que me desprezaram esses anos todos
Você, sua loira oxigenada cheia de banhas
Você também, sua vesga magricela
Ou você, sua oxigenada gigantesca, irmã do Tropeço
Que tanto me iludiu

Ou você, sua gorducha que ficava me atiçando
E depois me deixou na mão
Ou aquela menina do bocão gigante
Que dizia que me beijaria e me deixou beijando a lona

Ah, tem também aquela que nem sabe pentear o cabelo
Queria os filhos do Pastor, né, safada!
Ou aquela baixinha maldita
Se bem que essa eu até pouparia

Pior, essa é a pior
A loira oxigenada e ninfomaníaca
Que não podia ver homem
E gostava de todos
Essa eu quero que morra solteira
Podre, mofada

Ainda tem essa última
Loira idiota e caipira
Que despreza quem realmente a ama

MORRAM SOLTEIRAS, SUAS DESGRAÇADAS!!!

Ai, como é ruim ser metido a coitadinho...