Despoesias:O menino da enxada

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Despoesias.png
Bocage-2bus.png

Este artigo é parte do Despoesias.

O seu Cancioneiro/Romanceiro livre de conteúdo.

 
O menino da enxada
Sempre com o pau na mão (ui!)
Cedo da manhã pegava a estrada
E nem sequer olhava pro chão

Sentava sempre em uma tora de pau
Comendo seu lanche de geleia vencida
Mas para ele aquilo era sensacional
Aquele alimento de gente convencida

Sentado a olhar as estrelas no céu
Comendo junto com seu amigo
Um pão delicioso com um pouco de mel
Mas mal sabia ele que era vencido

O menino da enxada acordava cedo
Com seus olhos todos enramelados
Ao ver um corpo nu sentiu um medo
Sua irmã é uma deusa e ele o culpado

Já estava passada da meia-noite
O menino da enxada ainda estava com o pau na mão (ui!)
Já dava para ver a boca da noite
Mesmo sendo caipira escutava proibidão

Sua mãe, seu pai e seus 80 irmãos
Saíram para ir até uma liquidação
Onde as coisas estavam pela metade do preço
E o valor estava no chão

O menino da enxada
Um garoto que vive com o pau na mão
Todos seus sonhos eram nada
Ninguém sabe, mas seu nome é João

O personagem é fictício, não existe, viu noob?!