...E o Vento Levou

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Cita3.pngSimplesmente o melhor filme que já existiu!Cita4.png
Crítica de ...E o Vento Levou
Tem certeza?

...E o Vento Levou foi o primeiro filme colorido na história do Cinema, por causa disso eles receberam Oscares garantidos da Academia pois era o primeiro filme colorido. Mas, como sempre, não é aquele tipo de filme em que você vai querer assistir alguma vez, como o primeiro King Kong. É simples a explicação: O filme é uma chatice.

Além de ser um dos filmes mais longos que ganharam o Oscar é uma embromação até o fim, a história não interessa também, e ainda há gente que perde tempo vendo esse filme!

Mas, seja como for, no início do filme começa com frases que falava que existia uma cidade no Sul do país que tinha algodão, então um dia o "Vento Levou" essa civilização pois a escravidão tinha acabado e o Sul tinha perdido para o norte. Seja como for, hoje ninguém se interessa pelo filme pois conta sobre a historia dos Estados Unidos.

O filme só fez sucesso pois nunca ninguém tinha visto filmes coloridos. Mas continuando.

O diretor dessa produção deprimente pegou um manuscrito e escreveu o que iria ser passado no começo do filme, hoje o filme se foi, com o vento que levou...

Sinopse[editar]

A sinopse do filme foi escrita em 5 minutos por Victor Fleming, que seria o futuro organizador daquele filme. Como eles tinham descoberto como rodar filmes coloridos e metade do seu tempo tinha sido dedicado a isso eles não tiveram tempo para fazer uma história decente, como o roteirista Sidney Howard se considerava esperto decidiu usar um pouco da verba para comprar os direitos de um livro e passá-lo para o cinema.

O nome do Livro? "Gone with the Wind" Que é o mesmo que "E o vento levou".

Parecia uma jogada de mestre, separavam uma equipe de estagiários para organizar e adaptar o livro para filme enquanto arranjavam os autores, o diretor nem se deu ao trabalho de ler o livro e deu para os estagiários arrumarem logo, com tudo pronto eles começaram a rodar as filmagens.

Então se dá início ao filme do Vento Levou, que é um filme tão antigo que todos esqueceram que tinham que passar para o DVD, um filme que ninguém mais se lembra que existe e está empoeirado em uma estante do Tele Cine Cult, mas seja como for, a história podia ser deprimente mas ela vendeu milhões.

Aliás, não foi mencionado a História!

Roteiro[editar]

EPA! ENGANAÇÃO! O filme não é TOTALMENTE colorido!

A história é uma desgraça só.

É um Mel que está passado da validade, no começo é bom mas depois fica ruim, parece até prato de pedreiro em buffet self-service.

Começa com Scarlett O'hara ou algo assim que é uma filha de um fazendeiro muito rico, ela começa o filme mimada e atrevida, nada de putaria explícita pois naquela época as pessoas eram conservadoras... Ou não. Mas, continuando, ela resolve causar ciúmes na irmã se casando com um cara chamado Charles.

Então a sua irmã teve que se casar com um cara chamado ASHLEY!, que na verdade era um homem mas parecia uma mulher.

Acontece que Charles era um bebezão e teve que chamar a esposa para ir na guerra "Sul versus Norte" como auxiliar de enfermagem, ela cuidou dos feridos e notou a fome e pobreza acabando de virar a pessoa mais fresca do quartel. Como ela estava do lado perdedor, Charles acabou morrendo uma noite em uma noite calma e brilhante em uma cidade nos arredores de Houston.

O exército estava descansando quando Charles gritou do mato:

Cquote1.png SCARLETT! VEM LIMPAR A MINHA... Cquote2.png
Charles

Acontece que ele levou um tiro de um atirador de tocaia e acabou caindo morto.

Scarlett foi dispensada para o enterro e voltou para casa.

Scarlett volta para casa[editar]

O nome dela é Vicky de alguma coisa mas todo mundo a conhece como "Scarlett O'nara", daí para todo mundo reconhecê-la desse jeito ela mudou o nome para esse.

As duas horas de filme, quando todo mundo estava quase dormindo no cinema, Scarlett volta para casa dos pais e encontra sua mãe morta e seu pai maluco e pobre.

Agora ela tem que cuidar da casa e reconstruir a fortuna dos pais, isso demora um tempo e então ela ajuda um cara chamado Rhett diversas vezes, a pergunta é como. É que eu dei uma pausa do filme e dormi um pouquinho. Às quatro horas de filme Scarlett se casa com Rhett e eles vão morar naquela casinha.

Porém, as 6 horas de filme, Scarlett nota que não era feliz com Rhett, que era um cara com um bigodinho de francês e começa a ter um dilema pois não era a mesma coisa que se casar com Charles para causar ciúmes.

Pelos naquela vez ela podia se divertir... Ou pensava que se divertia.

Então, as oito, sim, as oito horas de filme ela descobre que estava apaixonada por Rhett e assim o filme acaba.

Mas, mesmo assim, você que foi aos cinemas, locou o filme ou ouviu a sua avó contar sobre ele esperou esse tempo todo só para saber que eles não revelam o final.

Apesar de que a sua avó contando é bem mais rápido que ver o filme.

Oscares[editar]

Como já foi dito, é óbvio que todo mundo ia gostar do filme por mais ruim que a história fosse.

Todos estavam maravilhados com o filme, então quer dizer que o filme também ia levar Oscares só porque foi o primeiro filme colorido mas se fosse analisado pelos duros olhos das pessoas do futuro elas iriam dormir, como eu dormi, e perceberem que não perderam uma sequer parte do filme.

Mas, como era o primeiro filme da história colorido (mas com uma história de entediar) ele ganhou 10 oscares apenas atrás dos Playboys da festa: Titanic, Ben-Hur e... e... Um outro lá que eu não sei o nome, mas o filme também era um lixo!

Esse filme só não ganhou 11 oscares pois perdeu na categoria "melhor letreiro de créditos do ano", que foi substituída mais tarde, fez falta nos anos seguintes pois era uma categoria tão "desafiadora".

O filme só perdeu nessa categoria pois eles não colocaram nada no fundo e a musiquinha ficou cansativa. Então quem levou o Oscar foi o "Dançando na Chuva", sendo assim o único Oscar do filme.

Cita3.pngOscar, Trollando os filmes há mais de 80 anos!Cita4.png
Marketing do Oscar

Ver também[editar]