Abashiri

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Abashiri é uma cidadezinha insignificante, perdida no meio da província de Hokkaido, no Japão. Destaca-se por... Bem, na verdade, essa cidade [sic] não se destaca por nada. O único ponto de desinteresse é um presídio velho pra cacete, que está lá desde a Era Meiji (ou seja, desde quando se amarrava cachorro com linguiça).

História[editar]

Levantado por escravos durante a Era Meiji, a Prisão de Abashiri serve até hoje para amontoar criminosos de alta periculosidade. Além disso, ela é o grande (e único) ponto turístico da cidade.

Tudo começou em março de 1872. Enquanto vagavam sem rumo, pois tinham tido sua aldeia saqueada e incendiada por um grupo de samurais renegados liderados pelo mítico Kotaro Nabunda, alguns agricultores chegaram em um lugar cheio de mato, em que as terras aparentavam ser férteis.

Como não tinham lá muitas opções, eles resolveram se estabelecer por lá mesmo, e começaram algumas plantações de nabo, batata-doce e de outras coisas naturais que dão peidaria.

Após alguns meses plantando e colhendo, os agricultores resolveram começar a desenvolver um pouco o lugar, pois estavam planejando ficar lá por mais algum tempo. Como ainda tinham poucos recursos em mãos, eles construíram apenas o essencial para a sobrevivência, que era um armazém, uma prefeitura, algumas casinhas de bambu e um puteiro com algumas putas importadas da Tailândia.

Anos depois, Abashiri começou a exportar tudo o que sobrava das colheitas, e teve um grande superávit. Então, os agricultores chegaram ao consenso de que precisavam de um prefeito, para administrar todo o dinheiro que estava entrando. O escolhido por unanimidade foi o morador mais velho do lugar, Toshiro Nabunda, até porque ele era o único que sabia fazer contas.

Em 1902, percebendo que as colheitas já não estavam mais produtivas como antigamente, até porque todos os agricultores que fundaram o lugar já estavam com o pé na cova, Toshiro propôs às aldeias vizinhas uma fusão, que, uma vez aceita, iria garantir a sobrevivência de todos. Como não tinham outra saída, pois também já estavam no buraco, a Cidade de Kitami, a Vila Isani e a Vila Nukiribake aceitaram a proposta, e se fundiram com o Distrito de Abashiri, formando a Cidade de Abashiri. A casa só não ficou cheia porque as arrogantes Vila Notoro e Vila Moboko não queriam se unir à vermes insolentes que nem tem uma economia estável.

Poucos anos depois, começaram a surgir alguns traidores, que queriam colocar a cabeça de Toshiro em uma bandeja. Sabendo da existência dessa galerinha do barulho, Toshiro criou uma polícia secreta, liderada pelo ex-piloto de fugas Fujiro Nakombi. Extremamente eficiente, Fujiro logo identificou os traidores, e os dedurou para o prefeito.

Com toda a sua benevolência, ao invés de simplesmente mandar botar os traidores na roda, Toshiro resolveu jogá-los na Prisão de Abashiri, que tinha acabado de ser construída, e ainda cheirava à tinta. Nesse lugar, os prisioneiros viveram o resto de seus minutos.

No ano de 1915, um monstro gigante pisa acidentalmente na Vila Notoro, matando as únicas pessoas alfabetizadas do lugar. Sem escolhas, o prefeito de lá suplica para fazer a fusão com a Cidade de Abashiri, que estava indo muito bem. Como a vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena, Toshiro aceitou a proposta, e recebeu de braços abertos os habitantes de Notoro e os seus impostos.

Nesse mesmo ano, o prefeito da Vila Moboko, chamado Takakara Nomuro, morre em uma batida de carroça. Sem o seu líder, e sem a única pessoa que sabia conduzir uma cidade, os habitantes de Moboko pedem para fazer parte da Cidade de Abashiri. Mais uma vez, Toshiro aceita, e recebe os vizinhos.

Em 1921, Toshiro morre na flor da idade, com apenas 127 aninhos. Sem o cara que unia todo mundo sob um mesmo objetivo, surgiram alguns rebeldes, que queriam separar o seu bairro da Cidade de Abashiri. Como tinham em seu poder a Metralhadora do Rambo, que nunca errou sequer um tiro, o novo prefeito da Cidade de Abashiri não teve escolha, e cedeu aos rebeldes a alforria separação. Esse bairro que se separou passou a se chamar Vila Memanbetsu.

Depois disso, não aconteceu mais porra nenhuma de interessante por lá. Atualmente, o lugar continua do mesmo jeito, sendo apenas um vilarejo com status de cidade.

População[editar]

40.000, e diminuindo, pois os habitantes velhos não dão mais no coro, e os habitantes jovens já foram para alguma outra cidade melhor.

Economia[editar]

Totalmente baseada na agricultura. Infelizmente, os habitantes de lá não podem investir na pecuária, pois em Abashiri os animais são intocáveis, já que todos eles são parentes do prefeito.

Já que não existem bancos por lá, o pessoal guarda seu pouco dinheirinho dentro do colchão, ou então dentro da fronha do travesseiro.

Turismo[editar]

Não existe, afinal, quem é que vai ser doido de querer visitar uma cidade japonesa que nem barraquinhas de sushi tem?