Ai Iijima

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
ESTE ARTIGO É SOBRE UMA EX-GOSTOSA!!

Se você acha que ela está enrugada, gorda ou morta e enterrada, é porque o Tempo, o grande comedor, também traçou esta. Respeite os veteranos e não vandalize este artigo! Gerações passadas já homenagearam na intimidade do banheiro esta

EX-GOSTOSA

Luma de oliveira machete 1987.jpg
飯島愛
Iijima-ai.jpg
Nessa época ela ainda sorria para dar o cu
Nascimento 31 de outubro de 1972
Morte 24 de dezembro de 2008
Nacionalidade Bandeira do Japão Japão
Ocupação Defunta
Medidas 86-56-85
Altura 1,63 m
Peso 43 kg
Signo Escorpião

Ai Iijima, nome artístico de Matsue Okubo, era uma atriz pornográfica japonesa boa, muito boa mesmo, e não digo isso apenas porque ela morreu, e depois que morre todo mundo vira bom. Antes de virar farinha na churrasqueira do cemitério, ela era conhecida pela aparência assumidamente plastificada, tendo feito cirurgia nos peitos, nariz, sobrancelhas e até mesmo no cu, mas neste último caso a intervenção não foi meramente estética, e sim porque estava perdendo as pregas de tanto tomar Noku, aí ela precisou ser operada com um desentupidor de pia para retirar o excesso de merda encalhada e não morrer vítima de um câncer no cu. Diga-se de passagem, isso foi bem inútil, já que de qualquer jeito ela acabou morrendo.

Biografia[editar]

Nascida e criada em Tóquio, Ai Iijima teve uma juventude problemática. Ela odiava seus pais, pois eles eram muito severos com sua educação e exigiam que a filha tirasse sempre boas notas, ou seja, eram pais normais como todos deveriam ser. No início da adolescência, quando recém havia sido aprovada para o ensino médio, foi estuprada pelo próprio avô e emprenhou do velho, o que lhe causou um grande trauma, embora situações assim sejam bem comuns entre os japoneses, vide a quantidade doentia existente de hentai com temáticas incestuosas. Mas enfim, Iijima ficou muito descontente com a situação, tanto que cometeu um aborto enfiando uma katana na buceta para retirar o feto. Com esta mesma katana, depois ela decapitou seu avô, mentindo para sua família que ele mesmo havia feito aquilo e cometido seppuku. Após toda essa confusão, Iijima largou a escola e fugiu de casa, indo morar na rua com os mendigos. Começou a namorar um deles, que na verdade era um cafetão disfarçado procurando garotinhas inocentes para montar um puteiro lolicon.

Carreira[editar]

Os legistas aprovaram (fap fap fap fap fap).

Iniciou sua bem sucedida carreira profissional de gueixa trabalhando no puteiro do namorado. Como toda puta de luxo que se preze, Ai Iijima negava que estava se prostituindo e se autodeclarava modelo.

Em 1992, conheceu através do book rosa a cafetina Hitomi Shiraishi, que a convidou para ser apresentadora do programa Gilgamesh Night, destinado aos punheteiros que passavam as madrugadas sozinhos assistindo televisão, tipo uma mistura de Sexytime com Pegadinhas Picantes, mas tudo censurado conforme manda a boa e velha etiqueta da pornografia oriental. Não que precisassem censurar muita coisa, pois as modelatrizes japonesas da época mal tinham peito e bunda, e suas bucetas eram tão cabeludas que nem dava para ver porra nenhuma. Além de apresentar, Iijima eventualmente também fazia participações especiais atuando em alguns episódios, o que acabou chamando atenção de cineastas renomados como Akira Kurosawa e Hayao Miyazaki, que convidaram-na para ser atriz e dubladora de seus filmes.

Em 1993, já consolidada na carreira de atriz tanto pornô quanto convencional, Iijima decidiu expandir seus horizontes e gravou um disco de j-pop. Mesmo cantando mais desafinada que uma gralha no cio, sua empreitada como cantora levou-a ao topo das paradas musicais, mas isso porque cada álbum vinha de brinde com uma calcinha usada autografada, garantindo assim o sucesso de vendas. Em menos de um ano, ela ficou tão rica que nem precisava mais trabalhar, então anunciou sua aposentadoria de todas as profissões.

Quando ninguém mais lembrava de sua existência, Iijima voltou a ser notícia na mídia em 2000, quando deu uma de Andressa Urach e lançou sua autobiografia em forma de livro, contando todos os bastidores sórdidos de sua vida. A publicação foi licenciada para outros países e lançada mundialmente com o título Platonic Sex, tornando a autora conhecida em vários outros países. Embora todos já soubessem que Iijima era uma puta, a história chocou por ela revelar que era portadora de todas as doenças sexualmente transmissíveis catalogadas até então, o que revoltou muitos de seus antigos clientes e fez com que ela passasse a ser ameaçada de morte por eles após literalmente fodê-los.

Morte[editar]

Às vésperas do natal de 2008, Ai Iijima foi encontrada morta em seu apartamento. Como já andava com a saúde toda fodida e postava regularmente os péssimos resultados de seus exames médicos em seu blog pessoal, ninguém estranhou. Nos últimos anos de sua vida ela andava se dedicando a conscientizar os japoneses sobre a importância do combate e prevenção da aids, então muita gente acreditou que ela tivesse morrido por conta da doença, até porque sua buceta já estava apodrecendo de tantos fungos e bactérias acumulados. Porém, o laudo oficial apontado pelos legistas afirma que a causa de sua morte foi pneumonia. Como isso não faz o menor sentido, é mais provável que algum ex-cliente a tenha assassinado para se vingar de ter pego perebas no pau, mas foda-se.

XXX FREE PORN ASIAN SEX XXX FREE PORN ASIAN SEX - CLICK HERE!