Aksum

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Aksum foi na época remota da humanidade, de tão remota a África dominava o mundo, era um continente próspero e subjulgados pelos europeus, Aksum foi a capital do maior reino jamais visto na África, o Império Axum, uma liga de negões maldosos que matavam leões com o braço e durante eras reinaram no mundo.

História[editar]

A civilização de Aksum foi formada essencialmente por extraterrestres que se disfarçaram de homens e começaram a estudar empiricamente as relações humanas da sociedade, criando o Glorioso Império Etíope. O primeiro contato externo com Aksum veio dos egípcios que aprenderam com esse povo de alta tecnologia a levitar as pesadas rochas que viriam a confeccionar as suas pirâmides. Aprenderam também com o povo que dá ré no kibe a comerciar, tornando-se o centro de comunicação entre a África e os outros povos de pinto pequeno. Aksum era famosa por suas tribos negras altas e malvadas estupradores de crianças que inventaram o dinheiro, cunharam sua moeda e mostraram às mulheres brancas como se faz um verdadeiro sexo anal. Os aksumitas achavam que eram descendentes do Rei Salomão com a Rainha de Sabá, relatada na Bíblia como uma visita para mostrar o melhor dos produtos da região, deve ser por isso que os judeus e os negros ficaram juntos sempre, até no holocausto. Axum cresceu ao ponto de se tornar a 25 de março da África, se vendia de tudo: plumas, tapetes, maconha, putas...

Posteriormente, o Império Romano veio a se deparar com o Império Axum de Aksum e justamente por causa de sua afro-força negrósa, só tiveram disposição de conquistar o Deserto do Saara na África. Já na época da dominação da Pérsia, os turcos preferiram barganhar e fundar o Sacro-Império Persa-Etíope que em extensão na história ficou atrás apenas do Império Mongoloide (sec III) e Império Americano (sec XXX).

Aksum porém, só vai ganhar notoriedade merecida, quando em um certo momento, Moisés lembra que precisa guardar a Arca da Aliança em algum local longe de bandidos, e escolhe Aksum, essa cidade que ninguém conhece, para depositar o tesouro cristão antes de morrer. Juntado isso à crescente aceitação de que eram descendentes de Salomão, o rei Ezana largou a macumba e se converteu ao cristianismo

Durante muito tempo, a coroação dos imperadores etíopes foi feita em Aksum, a Londres da África.

A cidade caiu junto com o Império Axum, logo depois que a Europa inventou o dinheiro e o carvão.

A Capela das Tábuas[editar]

A humilde capela.

Em Aksum há uma humilde capela, aonde trabalha humildes velhos frades e humildes velhas freiras em um ambiente pacato e sagrado. A diferença dessa capela para qualquer outra, é que ela é fechada para visitas e guarda dentro de si a Arca da Aliança, aquela que o Hitler e Indiana Jones procuram. Essa arca contêm o poder de destruir o mundo entre outras coisas. Mas os frades e freiras que cuidam da capela são formados na mais graduada faixa de kung fu concebida pelo Bruce Lee em pessoa, então todos os bandidos são expulsos a pontapés.

Ruínas[editar]

Atualmente, além da capela, não há mais nada em Aksum, apenas um obelisco segmentado enorme importado da Itália e estrelas gigantes, que mostram que os etíopes sempre se amarraram numa estrela, por isso alguns dizem que eles vieram do espaço.

Os festivais nacionalistas da Etiópia sempre ocorrem em Aksum, essas ruínas representam a força de vontade do povo etíope que pode estar todo fudido hoje, mas ainda acreditam em Deus.