Al Ain

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Al-Ain)
Ir para: navegação, pesquisa

Nota: Se você queria o clube de futebol, veja em Al-Ain Football Club

Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Al Ain (Árabe: العين‎, al-ʿayn, literalmente A Flor Perfumada que Boioliza os Campos) é a quarta maior cidade de Abu Dhabi e um importante oásis (não a banda).

História[editar]

Antigamente Al Ain era um oásis, só servia para um ou dois amigos do Aladdim descansarem durante sua peregrinação.

A única coisa de relevante que já ocorreu por lá foi ter sido o local de nascimento de Shakira Zayed bin Sultan Al Nahyan o criador dos Emirados Árabes Unidos depois que descobriu a Caverna das Maravilhas onde estava guardada a Maravilhosa Lâmpada Mágica do Gênio. Os três desejos do Shakira Zayed foram odaliscas, um estoque ilimitado de turbantes e petróleo, assim o gênio fazendo nascer próximo dali Abu Dhabi.

Sítios culturais de Al Ain[editar]

Caverna de onde os beduínos dos Emirados Árabes Unidos criaram o país do dia para a noite em 1971.

Os sítios culturais de Al Ain são o símbolo do sedentarismo de alguns beduínos, que tiveram a genial ideia de parar de ficar vagando no deserto sem objetivo e pararem de uma vez na sombra de palmeiras.

A realidade é que não há nada de mais em Al Ain para ser um patrimônio mundial, mas alguns sheiks insatisfeitos em não ter um patrimônio sequer em seu país, compraram alguns comissários da UNESCO e Al Ain foi incluída como patrimônio mundial.

Hafit[editar]

Hafit é o primeiro conjunto cultural de Al Ain, sendo um belo conjunto de dunas de areia. Lá tem muita areia, poeira, terra, escorpiões, essas coisas que os árabes gostam.

Hili[editar]

Hili é um sítio arqueológico. Estranho é não ter esqueletos, múmias, vasos antigos ou coisas do gênero.

Bidaa Bint Saud[editar]

Bairro da periferia da cidade onde são estocados todos paquistaneses, indianos e afegãos que acham que vão conseguir vida boa ao migrarem para os Emirados Árabes Unidos, mas acabam nas tocas de Bidaa Bint Saud.

Zonas dos Oásis[editar]

Localizado no centro da cidade, o oásis de Al Ain continua intocado e muito bem preservado porque os sheiks dos Emirados Árabes Unidos podem até ser excêntricos em construírem prédios de 1km de altura, mas não são imbecis de destruírem suas fontes de água, pois apesar de tudo eles ainda não desenvolveram a tecnologia de beber petróleo.