Al-Hilal Saudi Football Club

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Al-Hilal Saudi Football Club
Escudo do Al-Hilal.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Al-Bilau Salsicha Football Club
Origem Bandeira da Arábia Saudita Arábia Saudita - Riad
Apelidos
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote
Torcedor Ilustre
Estádio
Capacidade
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador da história Nuvola apps core.png
Melhor Jogador da história Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador
Time
Material Esportivo
Liga Campeonato Saudita
Divisão
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes



Al-Hilal Saudi Football Club é um tradicional (não necessariamente bom) time da Arábia Saudita, o maior campeão do país simplesmente porque ganhou dezenas de títulos numa época remota onde tudo era amador, os árabes jogavam na areia desviando de cocô de camelo e ninguém tinha dinheiro para pagar nem um copinho descartável de água. Posteriormente, quando o futebol árabe se profissionalizou e alguns sheiks se tornaram multi-bilionários, o Al-Hilal se tornou apenas aquele time que tem grande torcida (1000 torcedores é muito, para a Arábia) mas que perde de todo mundo, se sustentando nos títulos de 10 anos atrás.

O seu maior rival é o Al-Ittihad, um time mais popular que não precisa da ajuda do rei da Arábia para comprar juízes e resultados, como o Al-Hilal precisa. Outra característica típica do clube é o seu grande apreço em ser vice-campeão, sendo impossível o mesmo ser bi-campeão, pois para cada título conquistado a equipe faz questão de ser vice em seguida. Outra coisa comum é a gastança de dinheiro exacerbada, pois a mistura de falta de conhecimento de futebol e dinheiro próximo do infinito resultam em donos que contratam grandes lixos do futebol sul-americano a preços inacreditavelmente altos para jogarem um futebol bem mais ou menos pelo clube.

História[editar]

Fundação[editar]

O Al-Hilal é um time de futebol criado pelo rei saudita Saud bin Abdulaziz Al Saud em 1957, uma excentricidade de alguém que estava morrendo de tédio, e que não podia tornar aquela mania árabe de andar em pick-ups sobre duas rodas um esporte olímpico, então criou um time de futebol para jogar contra si mesmo, sozinho, e sempre ganhar, pois ninguém pode desafiar o rei.

Inicialmente, o clube era meramente um time de peladeiros de fim-de-semana que não servia para nada e de vez em quando ia fazer uns amistosos inúteis com times dos países vizinhos.

Primeiro campeonato saudita[editar]

Em 1977 foi disputado o primeiro campeonato saudita, e como o Al-Hilial era o único time existente, a equipe tornou-se o primeiro campeão saudita. O Al-Hilal foi pioneiro na Ásia em gastar dinheiro com jogadores em final de carreira, contratando Zagallo e Roberto Rivelino para ajudar na conquista do segundo título saudita de 1979, mesmo que tenha jogado totalmente sozinho.

Bi-campeonato continental[editar]

Como o Al-Hilal já havia sido vice-campeão da Liga dos Campeões da CONCACAF por duas vezes, primeiro perdendo em casa para o Furúnculos Elétricos do Império Japonês em 1986 e depois perdendo para o Tokyo Verdy em 1987 por um ridículo W.O. típico de torneios amadores, quando 9 jogadores do time foram convocados para defender a Seleção Tuvaluana de Futebol pela Copa Mundial de Bocha.

Então, para equilibrar a balança, o time conquistaria os títulos de 1992 e 2000, algo que só foi possível porque nenhum time japonês ou sul-coreano participou.

Jogando a Liga dos Campeões da AFC[editar]

Embora a equipe tenha parado de vencer o campeonato saudita por haver clubes que saibam onde gastar suas fortunas, o Al-Hilal está sempre participando da Liga dos Campeões da AFC porque o torneio chama 4 times árabes para participar, e nem existe isso tudo no país. É devido a estas constantes participações que conseguiu conquistar seu tetra-vice, perdendo a final de 2014 para um time que nem é da Ásia, o Western Sydney Wanderers e depois perdendo a final de 2017 para o Urawa Red Diamonds.

Mas como esse torneio dá para ser campeão por insistência, já que joga ele todo ano, o Al-Hilal conseguiu vencer a edição de 2019, e pode assim enfrentar o Flamengo no Mundial de Clubes. Por alguns bons minutos deu alegria para muitos brasileiros, porque abriu o 1x0, e ser eliminado por um time chamado Al-Bilau arruinaria qualquer campanha vitoriosa de Libertadores, mas no segundo tempo o Flamengo virou para 3x1 e o Al-Bilau (ao contrário do Mazembe e Raja) nunca mais será lembrado pelo torcedor brasileiro.

Torcida[editar]

Raríssimo exemplar de torcedora mulher do Al-Hilal, que gerou toda a confusão da semi-final da Champions da AFC de 2015.

Apenas marmanjos barbudos e vestidos de azul e/ou branco são permitidos a torcer pelo Al-Hilal (por isso o nome do time rima com bilau). Como todos ali tem sérias tendências homossexuais, as mulheres são totalmente proibidas de frequentar os jogos do Al-Hilal, o que ajudou a equipe a ser eleita como a da torcida mais fedida e feia do mundo (apesar da dura concorrência dos outros times da Liga Profissional e do Campeonato Iraniano).

Um curioso fato ocorreu nas semi-finais da Champions da AFC de 2015, quando enfrentou o Al-Ahli de Dubai e uma solitária torcedora de hijab foi flagrada torcendo pelo Al-Hilal no jogo em Dubai. Isso gerou grande revolta no país, pois os inseguros torcedores sauditas de pau pequeno com seus costumes retrógrados não podem ver uma mulher de olhos bonitos assistindo 22 homens suados se esfregando num enorme campo gramado.

Títulos[editar]

  • Campeonato Saudita: 13 vezes (1976–77, 1978–79, 1984–85, 1985–86, 1987–88, 1989–90, 1995–96, 1997–98, 2001–02, 2004–05, 2007–08, 2009–10, 2010–11)
  • Vice do Campeonato Saudita: 13 vezes (1979–80, 1980–81, 1982–83, 1986–87, 1992–93, 1994–95, 1996–97, 2005–06, 2006–07, 2008–09, 2012–13, 2013–14, 2015–16)
  • Libertadores da Ásia: 3 vezes (1991, 2000, 2019)
  • Vice da Liga dos Campeões da AFC: 4 vezes (1986, 1987, 2014, 2017)