Alegoria

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
A alegoria da caverna não dava muito certo na caverna do Bin Laden, lá qualquer um podia sair, mas se um entrasse era bala na cara...

Alegoria é uma figura de linguagem que é basicamente uma metáfora, só que contada de maneira bem mais literária, usada em retórica, filosofia, aulas de religião, pregações de pastores mala e em diversos tipos de textos literários, se utilizando de figurinhas bonitinhas, que podem ter desde uma comparação metafórica bonitinha, romântica, tipo "seus olhos de lua me fascinam, sua boca de veludo me seduz e eu trocaria você por um prato de cuscuz, até mesmo conteúdo de sátira típico da Desciclopédia e outras fornecedoras mais fracas de humor, com o uso contumaz de ironia, sarcasmo, disfemismo, hipérbole, exagero proposital e, ai caralho, eu tô fazendo uma metalinguagem burra explicando até mesmo os tipos de humor, inclusive o desse artigo, fodeu!

No fim das contas, a alegoria é só um belo lero-lero que se cria, um lariado no dizer do grande professor de linguística português Musson, com o intuito de tentar as vezes explicar uma situação ou dar uma moral da história bonitinha, mas deixando geral mais é confuso e com sono extremo com tanto papo furado.

Exemplos de formas de historinhas alegóricas[editar]

  • Fábula (ex: As historinhas toscas de Esopo)
  • Parábola (ex: as conversinhas que Jesus Negão mandava na Bíblia)
  • Apólogo (uma parábola versão pirata)
  • Mito (ex: aquelas conversas fiadas sobre divindades malucas que só servem mesmo pra fazer pinturas e estatuetas de humanos pelados dizendo que são deuses pra ninguém ficar chamando de putaria enquanto os idealizadores da obra morriam na mão)
Este artigo é um esboço.
E quem o fez, estava preguiçoso.
Você pode ajudar a Desciclopédia se expandi-lo.