Alex Cabeção

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Monday-Night.jpg Caro fã de esporte, este artigo é da ESPN.jpg

Onde você encontra o pior melhor do esporte.

Alex Cabeção
Alexcabeção.jpg
Nacionalidade Bandeira do Brasil Brasil
Altura 1,73 m
Peso Ahhh... Não sei!
Clubes Coritiba, Palmeiras, Flamengo, Cruzeiro, Parma, Fenerbahçe
Estilo de Jogo Maestro
Gols De cobertura


Cquote1.png Tenho más lembranças dele Cquote2.png
Rogério Ceni sobre Alex

Alex Cabeção é o 24º jogador campeão da Copa do Mundo de 2002. Um dos maiores camisas 10 de futebol canarinho, Alex nunca recebeu o devido respeito que sempre mereceu e muitas vezes quando nos lembramos dele é apenas por causa de sua massa encefálica de tamanho extraordinariamente grande. Alex era o clássico camisa 10, que mesmo jogando no meio orquestrava o time inteiro e se desse bobeira ele ia lá pegava a bola e fazia o gol. Foi ídolo em todos os clubes que passou, em especial no Fantasma de Curitiba, no Time sem Mundial, nas Marias Mineiras e no Barça de Feno. É o único jogador de futebol brasileiro com mais de um metro e meio de cabeça que não é cearense. Não era sorveteiro mas entendia de cobertura

Carreira[editar]

Qual será que é mais redonda?

Na infância, Alex sofria bastante ao ser chamado de "bola de futebol ambulante". De tanto falarem em bola de futebol ele acabou gostando da coisa e virou profissional. Começou pelo Coritiba, mas foi no Palmeiras que ele deslanchou de vez, tornando-se um dos melhores meias raiz do país, sempre ofuscando a todos com o brilho de seu futebol e da sua gigantesca cabeça lustrada. Ajudou o time a ganhar a Liberta de 1999 com direito a show contra os gambás e o rio de prata. No Rio-Sp fez 3 gols contra a gambazada em 99 e no ano seguinte foi campeão do torneio humilhando o vice da gama por 4x0, sob o comando de Felipão e seu farto bigode. Quando a Parmalat parou de patrocinar o Palmeiras, Alex sabia que a coisa iria desandar, por isso tratou de dar no pé o mais rápido que pode. Mas não antes de humilhar os bambis e Rogéria Ceni no Rio-Sp de 2002.

Foi então pro Flamídia e depois parou no Crugayro, onde se encaixou num time fodástico que sobre o comando do pofexô Luxa ganhou a tríplice coroa de 2003, a maior glória das marias mineiras. Marcou no Brasileirão do ano um dos gols mais bonitos de sua carreira contra o time da Unimed, quando após um cruzamento de sorte, dominou a bola no pé, deu um giro de 360° e deu uma cobertura no goleiro de dar inveja a muito confeiteiro por aí.

Daí após uns dois anos ele cansou de viver de pão de queijo e cozido de raposa e foi pra Turquia jogar no Fenerbahçe ficou lá quase uma década, ajudando time a sair da seca e ganhar uma porra de títulos. Quando voltou foi pra terminar a carreia pelo Coxa, onde conseguiu salvar o time do rebaixamento em 2013, o que é considerado um título pelo clube

Seleção Brasileira[editar]

Como natural craque que ele era, Cabeção (não o da Malhação) foi chamado várias vezes para defender a Amarelinha, ganhando muitos títulos por ela. Mas infelizmente acabou sendo injustiçado ao ser cortado daquela que seria sua maior conquista de vida: a Copa do Mundo de 2002. É foda você saber que Vampeta e Anderson Polga são campeões do mundo e Alex não.

Comentarista[editar]

Já careca e gasto, ele levou sua cabeça de arrombar navio pro canal Desimpedidos, pra gravar com Bolivão, Fred Boiola, Mil Grau e o resto da turma. Hoje em dia é figurante em um programa da ESPN

Apelidos pelos quais Alex já foi chamado[editar]

  • Repolho
  • Doença de Chagas na Cabeça
  • Menino Malukinho
  • Marciano
  • Mega-Man
  • Maça do Amor
  • Piu Piu Monstro
  • Astronauta
  • Taz Mania
  • Anabolizante na Cabeça
  • Tumor
  • Power Rangers
  • Julho Cocoricó
  • Mini Crack
  • Gugu Liberato

Títulos Ganhos[editar]

Palmeiras
Cruzeiro
Fenerbahçe
Coritiba
Seleção Brasileira