Allison Mack

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Megaman owned.jpeg Este artigo é feminista!

Provavelmente um macho escroto que não encontra o clitóris fez bropriating da mina empoderada que criou o artigo.

Não diga a uma mulher como melhorar este artigo, ela já sabe.

Allison Christin Mack
Allison mack l.jpg
Mack analisando suas planilhas de recrutamento sexual
Nascimento 27 de julho de 1982
Preetz
Nacionalidade Bandeira da Alemanha Alemanha
Ocupação Atriz e cafetina
Altura 1,65 m
Peso 55 kg
Olhos Verdes
Cabelo Loiro

Allison Mack é uma atriz que ficou conhecida por interpretar Chloe Sullivan na série de televisão Smallville, papel que lhe rendeu vários prêmios na categoria de melhor figurante. Era considerada uma grande promessa de Hollywood, até que resolveu se envolver com uma sociedade secreta de recrutamento feminino para escravidão sexual.

Biografia[editar]

Era assim que ela convencia as lésbicas a aderir a sua seita.

Filha de um casal de americanos nazistas, Allison Mack foi parida na Alemanha Ocidental, para onde seus pais viajaram especialmente para seu nascimento. Vítima da mão de obra escravizante infantil, começou a trabalhar ainda na infância como garota-propaganda de uma marca de chocolates alemã. Pouco tempo depois, sua família foi denunciada ao Conselho Tutelar e fugiu de volta para os Estados Unidos, onde venderam Mack para uma agência de pedofilia e a mesma passou a fazer permuta no book rosa.

Trabalhou como atriz desde o final dos anos 80 e interpretou mais de oito mil papéis ao longo da carreira, mas é lembrada unicamente por sua atuação em Smallville, ainda que sua personagem fosse uma filler criada especialmente para encher linguiça no seriado e não existisse nos quadrinhos originais da DC Comics. Ainda no universo de Superman, também dublou a gostosona Poderosa em um filme de animação crossover com o Batman.

Crime[editar]

Após o término de Smallville, Allison Mack não conseguiu emplacar mais nenhum trabalho de sucesso. Desempregada desde 2015, uniu-se ao empresário Keith Raniere na organização criminosa NXIVM, onde supostamente trabalhava como coach de autoajuda para mulheres pregando o feminismo, mas seu verdadeiro objetivo era criar um exército de escravas sexuais para Raniere.

Em 2017, foi denunciada para o FBI pelas colegas Emma Watson e Kristin Kreuk, que receberam convite para juntar-se a ela na seita, mas recusaram porque acharam o salário mixuruca demais. No mesmo ano, Mack arrumou um casamento de fachada com a também atriz Nicki Clyne, assim não poderia ser deportada e teria que cumprir pena nos EUA mesmo. Atualmente está aguardando julgamento, podendo pegar sentença mínima de quinze anos de prisão e máxima perpétua, a menos que alguém pague suborno fiança às autoridades.