Anya Olsen

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
XXX FREE PORN SEX XXX FREE PORN SEX - CLICK HERE!
01AnaCarolina-VEja.jpg Este artigo pode levar-te para o lado roxo da Força!

Este artigo é perigoso, tanto pra homem quanto pra mulher, então proteja sua retaguarda e não vandalize. Se você é fã de Cazuza, fique à vontade!

Frota viadão.jpg
Ana Onça
Yc9vya5owvxljqdepxcu.jpeg
Esse rostinho inocente apronta várias peripécias
Nascimento 27 de setembro de 1994
Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
Ocupação Puta paga
Altura 1,62
Signo Balança
Cabelo Ruivo

Anya Olsen é a irmãzinha caçula bastarda das Gêmeas Olsen e da Elizabeth Olsen. Mesmo sendo renegada por suas irmãs mais velhas, decidiu seguir os passos delas e atualmente é uma atriz de sucesso.

Sempre interpreta ninfetas bissexuais nos filmes e geralmente participa de threesomes com uma amiga e seu pai.

História

A filha que você sempre quis ter.

Foi vomitada pela buceta de sua mãe em Nova York, mas com apenas cinco anos de idade sua família se mudou para o Kansas. Durante este período vivendo em outro estado, Anya Olsen foi criada como um protótipo de Amélia, já que todos os habitantes locais se conheciam e falavam mal uns dos outros, mas aos domingos iam à missa despejar sua falsidade em forma de religião. Aos treze anos de idade, ela ajoelhou para rezar pela primeira vez, e desde então nunca mais parou. Durante uma de suas orações, foi pega no flagra e foi expulsa por estar fazendo aquilo atrás do ônibus escolar ao invés de fazer corretamente dentro da igreja.

Indignada com tamanha injustiça, ela acabou voltando para Nova York ainda na adolescência, e a partir dali resolveu despirocar geral. Virou uma puta drogada e alcoólatra que roubava dinheiro de casa para cheirar maconha e fumar cocaína, além de tomar infinitamente Noku. Seus pais eram tão alienados que só perceberam isso quando ficaram na pobreza total e foram obrigados a virar mendigos. Ao descobrirem as sacanagens da filha, ficaram muito decepcionados, mas não por ela ter virado uma vadia, e sim porque estava dando para todo mundo de graça ao invés de cobrar para repor a grana roubada. Como forma de punição, enfiaram Anya para estudar em um colégio interno feminino achando que se ela ficasse sem rola por uns tempos acabaria se endireitando. Ledo engano, pois foi aí que a moçoila empiranhou de vez, descobrindo que comer um pastel de carne mijada pode ser tão ou mais gostoso que degustar uma linguiça toscana defumada servida com dois ovos cozidos.

Levou suspensão tantas vezes por atentado ao pudor que foi expulsa definitivamente no segundo ano do ensino médio. Sem o menor interesse em voltar a estudar, Anya arrumou emprego de garçonete, mas desde sua contratação, todos os alimentos de formatos fálicos sumiam misteriosamente da cozinha. Foi mais uma vez flagrada praticando indecências, desta vez por seu próprio chefe, que fez o que qualquer profissional qualificado também faria: meteu a piroca nela e a promoveu para o cargo de amante. Ficaram nessas por um tempo, mas a guria era tão ninfomaníaca que o pau do cara começou a afinar, aí chegou sua inevitável demissão.

Desempregada, finalmente acatou a mais óbvia das profissões para uma rampeira de sua laia e passou a se prostituir oficialmente. Ficou surpresa com a quantidade absurda que os tiozões pervertidos desembolsavam para foder sua bucetinha rosada, ainda que estivesse bem desbeiçada. Chegou também a aderir ao book rosa, mas não teve muita paciência para bancar a modelo, pois queria saber apenas da putaria mesmo.

Carreira

Sua estreia oficial no pornozão foi em 2015, aos vinte anos de idade. Apesar de já ser mais rodada que catraca de ônibus, ficou com vergonha de ser enrabada em frente às câmeras e preferiu que sua primeira cena fosse apenas uma siririca inocente. Claro que era puro cu doce, e atualmente seu currículo, com muita ênfase no cu, soma mais de duzentos filmes.

A maioria de seus filmes é focada em cenas grupais de estupro anal, sempre com atores no mínimo uns trinta anos mais velhos. Em gravações mais softcore, que são cada vez mais raras, ela aparece se lambendo e enfiando objetos em todos os buracos possíveis do corpo junto com outras gostosas que aparentam ser menores de idade, para delírio total dos pedófilos enrustidos. Ao lado de Gina Valentina e Piper Perri, ela forma o trio que pode ser considerado atualmente como As Meninas Superpoderosas da pornografia: uma morena, uma loira e uma ruiva que aparentam ser garotinhas inocentes, mas botam para foder com geral.

Os pais de Anya Olsen, que já quiseram deserdá-la várias vezes, atualmente são os maiores apoiadores de sua carreira, afinal de contas, finalmente a filha inútil deixou de ser um estorvo para eles e agora traz folhinha verde para casa.

Segundo a própria Anya, sua melhor cena até hoje foi um foursome com Jean Val Jean, Phoenix Marie e Tyler Nixon. Divirta-se pesquisando no XVideos para depois encher sua mão de calos e seu computador de vírus.

Outras bobagens

É uma das poucas atrizes pornôs que ainda não cagou a aparência com cirurgias plásticas. Era bastante valorizada por ser ruiva natural, mas recentemente pintou o cabelo e estragou tudo.

Descendente de alemães e irlandeses, há boatos de que Anya Olsen seja na verdade um leprechaun fêmea integrante do grupo das Ruivas Irlandesas Ninfomaníacas Bissexuais.