Aristocracia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Nuvola apps atlantik.png Coloque mais dados aqui. Aristocracia merece!

Aqui poderiam estar mais dados relevantes ao invés dessa merda.
Esclareça os fatos, melhore a redação e assim salve uma alma do purgatório.
Seja útil uma vez na vida e contribua para este artigo ou seção melhorar: edite-a


Cquote1.svg Isso non ecziste mais! Cquote2.svg
Padre Quevedo sobre Democracia
Cquote1.svg A aristocracia é o poder confiado aos cidadãos mais fodas! Cquote2.svg
Velho Deitado sobre Aristocracia
Cquote1.svg Eu num fei o que ifo Cquote2.svg
Lula sobre Aristocracia

Segundo a porra da Wikipédia a aristocracia é literalmente poder mais foda e mais descolado, é uma forma de governo na qual o poder político é dominado por um grupo que detém o poder. Normalmente, as pessoas desse grupo são Gays donos de terras, deputados estaduais ou federais, pastores e etc. Um exemplo de estado governado pela aristocracia é a antiga cidade de Esparta que, durante toda a sua história, foi governada pelos 300. Durante a história humana a aristocracia passou por uma mudança ficando cada vez mais afeminada até ser extremamente reprimida pela burguesia.

A possível origem[editar]

Cquote1.svg QUEM ROUBOU MEU GATINHO??? Cquote2.svg
Gengis Khan sobre a guerra do Fifi

Alguns estudos remetem de que a aristocracia surgiu a partir de um seleto grupo que se organizou através de laços de família. Mas toda essa baboseira foi destruída quando outro grupo se armou, matou quem se rebelava e manteve o seu direito de governar uma tribo, cidade. Assim surgiu a figura do Rei e das relações de Suserano e Vassalo. Também contrataram alguns filhos da puta para pensarem em como e o porquê tinham sido escolhidos para governar. Tal imagem de aristocracia perpetuou até o fim da Idade Média.

Idade Média[editar]

Durante a idade média ocidental os aristocratas eram os caras mais fodas que existiam no seu feudo, viviam lutando entre si por conta de mulheres, terra e cerveja roubada. Também era uma época onde viviam em botecos e bares, dividiam copos, talheres e resolviam tudo na porrada. Sequestravam outros lordes e cobravam altos resgates. Um dos grupos mais honrados de aristocratas foi os que lutaram nas Cruzadas achando que iam receber o perdão divino ao matar os muçulmanos.

Na idade média oriental a aristocracia gostava de arte, música, danças e muitas outras coisas. Existia um rígido código de conduta entre os lordes o qual mostra o quanto esse povo é estranho. Chegados em um sushi, gostavam de comer peixes e arroz, também faziam altos investimentos na criação de jardins e locais de meditação mostrando o equilíbrio ninja que possuíam, também tinham uma feição no cachimbo da paz para fazer um contato direto com o seu eu interior, Deus ou seja lá a lombra que for.

A aristocracia medieval ocidental começou a ficar meio afrescalhada com o crescimento da burguesia e a busca pelo conhecimento, ficaram tão impressionados com a admiração da arte que os orientais possuíam que confundiram tudo e fudeu geral.

Idade Moderna[editar]

Imagem do como a aristocracia da Idade Moderna era afetada.

A partir da Idade Média entrando na Idade moderna, a aristocracia deixa de ser, uma forma de poder para indicar que você é foda o suficiente pela força do braço, também pelos privilégios transmitidos hereditariamente, passando a ser avaliado pelo o quanto sua roupa é cara e colorida, perdendo assim o seu sentido inicial. Nessa época surgiram grandes personalidades que puxaram o saco da aristocracia como: o estilista Louis Clodovil que fez a roupa de Luís XIV, Shakespeare que escreveu sobre a friendzone de Romeu e Julieta. Durante a idade moderna a aristocracia passou a competir com a nova classe dos Burgueses que compravam favores e títulos de nobreza da aristocracia começando assim a decadência do status de ser um nobre, surgiram frescuras sobre ser cavalheiro no lugar de cavaleiro e os aristocratas passaram mais a comer e engordar do que lutar propriamente.

Ver também[editar]