Big Brother Brasil 8

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de BBB8)
Ir para: navegação, pesquisa
Smilefock.jpg
Sorria Otário!
Você está sendo filmado!

Isso significa que todas as câmeras secretas da Desciclopédia ficarão ativadas e de olho enquanto você permanecer aqui. Aliás, isso também significa que todos os moderadores malvados estarão observando cada movimento que você fizer! MWAHAHAHAHA!!!

Doriapinga.jpg Este artigo é sobre uma subcelebridade

e mandou um "oi" pra câmera da reportagem.

Cuidado: Big Brother Brasil 8 pode cobrar cachê por ler este artigo.
60px-Bouncywikilogo.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Big Brother Brasil 8.

Cquote1.png Na União Soviética, a Gyselle empareda VOCÊ! Cquote2.png
Reversal Russa sobre BBB 8
Cquote1.png Salve! Saaaaaalve! Cquote2.png
Pedro Bial sobre Big Brothers
Cquote1.png Seja engraçado e não apenas idiota! Cquote2.png
Desciclopédia sobre a Rádio Pinel e outras "atrações" do BBB 8

O que foi isto?[editar]

Big Brother Brasil 8 foi a oitava (sério?) versão da série de reality shows chamada Big Brother Brasil e se destacou de todas as versões anteriores pela sua constantemente baixa audiência para os padrões globais, pelas suas polêmicas e pela manipulação descarada que a Rede Globo fez no resultado, de forma a garantir que o emo conhecido pelo nome de Rafinha ganhasse o prêmio com apenas 50,15% dos votos.

Dizem que ele ganhou de Gyselle Soares na disputa do nariz, na qual ele teria ganhado por ter o nariz mais parecido com o do Reynaldo Gianecchini, fato que não foi negado e nem confirmado pelo pessoal da Rede Globo.

Thalita Lippi, uma das participantes do BBB 8.

A verdade é que se a disputa fosse num melhor de 3 com a Gyselle Soares e com a Natália Casassola, é bem provável que ele terminasse em um módico Terceiro Lugar, coisa impedida pelo pessoal da Globo, que tentou sem o menor sucesso dar a pecha de Herói ao parvo que entrou de gaiato no navio (ou Nave Big Brother, como vocês preferirem).

O Enredo[editar]

O enredo foi notoriamente desenhado pela Rede Globo com a intenção de deixar mesmo o jogo embaralhado e mais emocionante, tanto que os participantes foram escolhidos a dedo na internet pelo seu grau de emice.

O programa já começou marcado de forma desastrosa, já que um emo goiano chamado Gustavo contraiu rubéola e teve problemas de emo-ragia, sendo por isso mesmo medicado e eliminado antes do programa começar.

Depois foi qualificado um novo participante chamado Gregor, também chamado de Rei Leão, que por ser o mais velho da turminha dos emos, acabou não aguentando tanta infantilidade e acabou saindo do programa, sendo substituído pelo superemo Rafael de Carvalho, também conhecido por Rafinha Gianecchini Nariz de Tucano, que por "acaso" veio a ser o ganhador do programa.

Com o programa já iniciado, as pessoas já começaram a ter nojo da chatice de Thalita Lippi, Bianca Jahara e Jaqueline Khury, sendo essas as três primeiras raimundas a serem eliminadas do programa.

Tivemos também o chatíssimo Marcelo Arantes tentando impressionar com o seu "talento" de Psiquiatra e com a história de que seria Gay, coisa que ninguém gostou uma vez que o cara se mostrou completamente apelativo, pior que o Ratinho e as atrações da Rede TV!, sendo por isso mesmo odiado até a morte pelos internautas.

Além disso, também se teve um remake da maldição das Julianas, sendo fato de que a Juliana Góes, também conhecida como Ju Portuga foi mais uma vítima da maldição que aflinge todas as Julianas depois do Big Brother Brasil 4, onde uma enjoada também chamada Juliana conseguiu bater todos os recordes de chatice até então, só sendo superada pela Íris Stefanelli e pelo Marcelo Arantes nesse quesito.

A verdade é que esta Juliana só não foi eliminada na primeira semana pelo fato de ter conseguido a liderança e a imunidade no começo do programa, uma vez que ela era tida como insossa e falsa por aqueles que ainda assistiam aquele programa.

Participantes[editar]

Nesta edição se teve o total de 14 participantes disputando o prêmio, sendo 13 perdedores e um que levou a bolada sozinho, mas que cujo talento continua sendo alvo de muita discussão, uma vez que este BBB foi a cópia mais bem acabada da antiga Casa dos Autistas comandada pelo Silvio Santos há um tempo atrás.

Vejamos um pouco mais deles abaixo:

Alexandre, o Grande[editar]

Comandante da Rádio Pinel, era bonitinho, mas ordinário de tão sem graça, tanto que mesmo sendo o mais engraçado dos três pinéis, acabou sendo limado na terceira semana.

Passou por uma prova de resistência na qual perdeu a liderança graças a ter decidido o final no "dois ou um".

Bianca Jahara ou Funérea[editar]

Outra participante chata e sem graça, sendo que o fato de ser sapatona chata era tão notável que a Jaque logo no primeiro dia deu para ela a pecha de chata.

Saiu do programa como anjo por ter "protegido" o Playboy Fernando.

Luiz Felipe Basílio, o Felipe[editar]

Este é o participante negro dessa versão... Por incrível que pareça, ele não gostava de ser chamado de negão, assim como o Rafinha (uma versão masculina da Bianca Funérea) não gostava tanto de ser chamado de emo.

Também saiu por conta de sua chatice e por sua falta de graça.

Fernando, o playboy bombado[editar]

Fernandinho marrentinho foi o playboy bombado dessa edição, por ter morado muito tempo fora do Brasil tinha um portugues limitado e como todo bom bbb, adorava malhar e praticar seu carioquês coma funéria e com a thalita.

Foi o único que peitou o Dr marcelo, mas foi impedido de sair no braço com o psicobambi pelas mãos carinhosas do emo Rafinho, que no momento da briga não perdeu a oportunidade de colocar sua mãozinha de emo na barriguinha sarada do fernando.

Gyselle Soares, a Gy[editar]

Gyselle mostrando o seu vasto conhecimento da Língua Portuguesa.

Dispensa comentários, uma vez que ela já era famosa na internet três meses antes de querer entrar na casa, sendo assunto de sites do naipe do Jacaré Banguela.

Reza a lenda, que o Boninho teria a colocado na casa, para ser a puta desta edição, o que não acabou acontecendo. Gy por não ser tão chata quanto os outros participantes se tornou a queridinha do bbb8, o que teria causado a ira da direção do programa, que queria elimana-la a todo custo com edições tendenciosas na tv aberta.

Ela é a eterna emparedada do Big Brother, sendo a mais emparedada de todos os Big Brothers que já se foram e que virão.

Ela também é a cavaleira do Brasil Gyselle Soares de Sacode, em homenagem a música com a qual ela fez sucesso na França.

Jaque mostrando o porquê de ser selecionada para participar do programa.

Jaqueline Khury, a Jaque Chata[editar]

Esta é uma chata que foi eliminada logo na primeira semana do programa por ter tido um relacionamento com o Capitão Nascimento, que falou logo de cara um "Pede pra sair!" para ela.

Ela era uma pessoa muito chata e muito fofoqueira, tanto que por isso mesmo foi limada sem a menor dó pelo pessoal da Globo, sendo apenas mais uma figurante da Rede Globo a fazer a alegria dos onanistas na Revista Playsaco.

Já era conhecida nas telinhas com trabalhos em que podia mostrar seu GRANDE TALENTO, como uma das 500 garotas propagandas de uma certa marca de cerveja, além de ser comentarista de assuntos inuteis e modelo de closes ginecológicos nos desfiles no programa Superpop e "a outra" no programa da Eliana, num quadro onde se insinuava para homens casados, sendo por isso mesmo considerada talentosíssima demais para os padrões da Rede Globo de Televisão.

Juliana Carlos Góes, a Ju Portuga[editar]

Por conta de algo ocorrido nos tempos do Big Brother Brasil 4, os telespectadores idiotas que ainda assistiam BBB desenvolveram a Julianofobia, que consiste no fato de se eliminar todas as Julianas no primeiro paredão em que isto seja possível.

Parecia que esta Juliana iria escapar da praga por ter sido nomeada a líder da primeira semana, no entanto, no primeiro paredão para o qual foi mandada (pelo seu miguxo Rafinha) ela saiu, perdendo até mesmo para o Marcelão vudu.

Marcelo Arantes, o Leônidas Cover[editar]

Cquote1.png THIS IS SPARTAAAAAAAAA! Cquote2.png
Leônidas I de Esparta sobre Marcelo Sparta

O mais mala de todos os participantes da história de todos os BBBs, sendo mais insuportável que o Diego Alemão, a Siri e o Alberto Cowboy juntos.

Ele vivia colocando defeitos e jogando uns contra os outros na casa para posar de o mocinho da trama, mas ficou queimado logo na primeira semana, contando que era gay só para impressionar.

Marcos Silva, o Marcão[editar]

Zagueiro de experiência e Bozo por vocação, é um dos participantes da Rádio Pinel que se acha engraçado, mas é apenas idiota.

Ele perdeu por conta de ter engatado um relacionamento com a Thati Birrone, que fez com que a uruca dela também passasse para ele.

Com certeza, se ele tivesse em melhor posição, teria sido o ganhador do programa, até por ser humildemente pobre, uma qualidade muito apreciada pelos telespectadores do BBB.

Natália Casassola, a Naty Cachorra[editar]

Refugo do Big Brother Brasil 4, que revelou a sua "rival" Solange Iarnuou, conseguiu na lambuja uma vaga no BBB8, quase chegando a final do programa e só perdendo por conta de ter enfrentado Gyselle Soares na semifinal, coisa armada pelo pessoal da Rede Globo para dar mais drama ao programa, uma vez que o plano inicial era para se ter três participantes na final.

Era a namorada do Fernando e uma das representantes de maior QI baixo da história do programa.

Rafael, o Galego[editar]

Um sem graça que foi eliminado logo na segunda semana, por ser o mó tipo Joselito, sendo que era a versão masculina da Loira Burra.

Ele era estudante de medicina, sendo que se prepara para uma especialização em oftalmologia, o que talvez explique tanta nerdice e o fato de ele nunca ter recebido um Vê se te Encherga.

Rafinha, o alEMINHO[editar]

O BBB 8 apoia o movimento Emo. Rafinha foi um dos beneficiados pelo projeto.

Para fazer par com o Diego Alemão, a Rede Globo resolveu que era hora de pintar um eminho como ganhador do Big Brother Brasil.

Tanto que por conta disso, o pessoal manipulou a votação de forma que o Rafinha, candidato das olavetes ao prêmio do BBB, conseguisse ganhar o prêmio, mas ninguém esperava que se tivesse uma virada por conta do fenômeno Gyselle, que por pouco não frustra os planos da Rede Globo.

O maior problema do cara era o fato de ele ser uma versão de calças da Bianca Funérea, sendo por isso tão atraente quanto um Galã Paraguaio, como Deborah Secco, uma entendida no assunto, disse em meio ao BBB.

Thalita Lippi, a ruiva MÁ[editar]

A cuca do BBB8 pediu para sair no carnaval, uma vez que não estava aguentando mais ficar na casa sem conseguir chutar o balde de ninguém.

É conhecida pela sua grandiosa briga contra a balança, pela voz enjoada e pelos seus choros, porque ela chorava toda hora, que tende a garantir para ela papeis de vilã nas novelas da Rede Globo.

Thatiana Bione, a Birrônica[editar]

Esta é a mais emo de todos os participantes da história do BBB, mesmo sendo uma autêntica Loira Burra com a estatura da Shakira.

Ela era uma participante tão irritante e tão chorona que foi eliminada por seus próprios méritos de chatice, sendo que até mesmo o Capitão Nascimento esperava que ela saisse no primeiro paredão... Por infortúnio e por conta das manipulações da Rede Globo, ela só foi sair no quarto paredão do qual participou.

Homossexual reprimida Católica Fervorosa, fez declaração para a "melhor amiga" que foi vizita-la na casa, protagonizando a cena mais dramática de todos os BBB's, vibrava cada vez que tocava Ana Carolina, Cássia Eller e outras cantoras do gênero...

Atrações[editar]

Para tentar tirar a uruca do Programa Anterior no qual os idiotas Telespectadores ficavam discutindo quanto ao relacionamento das malas conhecidas pelos pseudônimos de Siri e Alemão Gugu Global, se tentou dar uma animada ao programa, que infelizmente acabou não dando os resultados planejados.

Por conta disso, o mestre Boninho e o Pedro Bial foram obrigados a improvisar, colocando atrações, que como podemos ver abaixo, não são lá tão atraentes assim, mas que ficaram como a marca do programa.

Rádio Pinel[editar]

Uma idiotice sem tamanho que acabou por se tornar quadro do programa da Ana Maria Braga, cuja chatice só pode ser comparada aos quadros da EMOTV e suas assimiladas PlayTV e Mix TV.

Não a toa, o projeto, capitaneado por Marcos Silva, Rafinha e Alexandre, o Grande foi por água abaixo.

Se o quadro fosse minimamente engraçado, com certeza a turminha emplacaria em algum emprego de humorista na turma do Didi, cuja crônica falta de quadros faz o programa ser deprimente a ponto de a famigerada Rádio Pinel ser uma grande opção para incrementar o "programa".

Super-Pobrinhos ou Super-Travessos[editar]

Um outro quadro idiota do programa, que acabou limado pela sua infantilidade e no qual se colocavam os participantes do bloco infantil da casa, a saber: Marcão, Rafinha, Thati Birrônica, Ju Portuga e Nat Cachorra.

Este quadro não tinha graça, mas pelo menos era uma tentativa de tentar tornar engraçado um programa que por sua natureza era sem graça.

Dizem as más línguas de Vila Franca sem Rei nem Imperador que esta foi uma tentativa idiota por parte do Boninho, na esperança de promover um desenho chato chamado The Backyardigans, que hoje é exibido no infame programa infantil da Danny Pink, que passa todas as tardes na Rede Dívida de Televisão.

Outros quadros[editar]

Além disso, tivemos vários outros quadros idiotas, citando os personagens do programa como participantes da Caverna do Dragão, os erros de português da Gyselle, festinhas sem graça, shows de merchandising, charges feitas sob encomenda da Globo pelo dono do Charges.com.br e Peitinhos de Chantily, coisa que não adoçou em nada o programa, que continuou a mesma chatice de sempre.

Audiência[editar]

Como não podia deixar de ser, a audiência foi um fracasso para os padrões da Rede Globo, mas no entanto, como está havendo um embate ombro a ombro entre a emissora dos Marinho e a Igreja Universal, a Rede Globo achou por bem comemorar o resultado de 40 pontos na cabeça, que ainda não foram suficientes para resultar na morte do programa.

Videos[editar]