Baalbek

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Romanopre.jpg ROMANI ITE DOMVM DESCICLOPÆDIA!!!

HÆC ARTICVLVS ROMANVM EST. LATIM LOQVÆBITVR. NON INTERLEGIT? HVMORIS PRIVATVS NON EST. MVITISSIMVS HVMORISTICVS! SED ROLA MEAM VADE MAMARE! VADE FŒDERE CVM PORRIBVS NOSTRVM.

Spqrpre.jpg


Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Cquote1.svg Você traiu o movimento árabe veio! Cquote2.svg
Dado Dolabella sobre Baalbek

Baalbek cidade do atual Império Romano (antigo Líbano), é o centro espiritual dos adoradores de Jupiter e Baco, os deuses da orgia.

História[editar]

Nem parece uma cidade árabe...

Cidade da antiga Fenícia, Baalbek era apenas uma cidade qualquer nesses tempos antigos, até que Julio Cesar disse "Delenga Cartago!" e no meio daquela treta toda foi Balbeek a cidade X9 que entregou o ouro e virou a preferida do Império Romano no longínquo mundo árabe.

Sob domínio de Roma, quando estes conquistaram o mundo, Baalbek se tornou uma casa de campo do Imperador Augustus e posteriormente seu filho Imperador Sidious, funcionando até hoje como esconderijo secreto dos líderes do Talibã, as Forças Revolucionárias de Libertação da Arábia.

De acordo com as lendas descritas por Homero em sua Bíblia e compilados de contos eróticos, foi em Baalbek que o Deus Jupiter promoveu uma orgia com a Deusa Vênus, dando a luz à Baco, o Deus que viria a ser adorado por Calígula, cuja demência arruinaria o Império Romano.

Com o fim do império romano, Baalbek foi tomada por milhares de árabes com seus camelos a procura de petróleo e mais deserto. Hoje é um importante centro de combate à Israel.

Anualmente é realizado na cidade o famoso Festival Internacional de Baalbek, quando toda a comunidade árabe se reúne no Líbano afim de comerem muias esfirras e principalmente acasalar seus camelos.

Ruínas[editar]

Conhecida antigamente como Heliópolis, Baalbek abriga os mais antigos templos de adoração ao Deus Baco (ie, barzinhos, puteiros e afins).

A cidade também é repleta de relíquias dos cruzados, principalmente as referentes à inquisição espanhola, que ninguém esperava em Baalbek.

Curiosidades[editar]

  • Lar de muitos oráculos, as Velhas doidas de Baalbek como eram conhecidas previram o fim do mundo em 2012.
  • A mais bem sucedida odalisca de toda Arábia Haifa Wehbe é o símbolo da cidade.