Barry White

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Cquote1.png Ae, nós nos inspiramos nele pra nossas músicas também. Cquote2.png
Irracionais Mc sobre Barry White

Barry White foi um grande cantor e compositor negão dos Estados Unidos.

Vida e obra[editar]

Não, não é o Stevie Wonder.

Criou-se no gueto negro da cidade de Los Angeles, mas não se preocupem que não foi com músicas sertanejas ou pagodes, ainda bem. Como outros cantores norte-americanos de sucesso, também cantou em coral de igreja na juventude essas boiolisses toda. Foi um adolescente inconsequente, que acabou preso aos dezessete anos de idade por roubar pneus pra sustentar o seu bagulho como todo músico negão profissional. Na prisão, decidiu mudar de vida e de amigos, criando uma banda musical para sustentar os seus vícios sem a necessitade de ir roubar o pessoal.

Obteve grande êxito como intérprete de baladas românticas nos anos 60. Em 1972 criou o trio feminino Love Unlimited. Posteriormente aproveitou este nome para batizar seu grupo de acompanhamento, a Love Unlimited Orchestra, sim um belo hip-hop love que atraía a todos os lados, de todas as cores do país.

Foi considerado um dos precursores da disco music com o lançamento, em 1974, dos sucessos Can't Get Enough of Your Love, Babe, You´re the first, the last, my everything e a instrumental (da Love Unlimited Orchestra) Love´s Theme. Em 1975, veio What I´m gonna do with you. Em 1976, Let the music play. Em 1979, sua Love Unlimited Orchestra lança o hit I´m só glad that I´m a woman. No início dos anos 80, esteve no Brasil, e antes da turnê, lançou Rio de Janeiro, sucesso total entre todos os traficantes do Morro do Rio.

Em meados de 90, em conjunto com a cantora Lisa Stansfield, gravou um de seus grandes sucessos: All Around The World. Sua simplicidade e simpatia aliado a sua grande versatilidade em interpretar temas românticos, tornou essa parceria inesquecível, ou não.

Em fins dos anos 90, apareceu várias vezes na série de TV Ally McBeal, o que contribuiu para revitalizar sua carreira. Foi também inspirador do personagem "Chef" do desenho animado South Park, mas sem falarem dos seus vicíos de drogas, para não tornar aquele desenho uma droga a mais do que ele já era. Lançou em 1999 uma autobiografia.

O seu fim[editar]

Ele morreu no Centro Médico Cedars-Sinai, em Los Angeles aos 58 anos, vítima de falência renal. Padecia de pressão alta e estava à espera de um transplante, mas todos os órgãos eram incompativeis com ele após muitos anos em cheirar pedras.