Bento de Jesus Caraça

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
PortugalDJoãoscary.jpg Manuel, vê-me dois cäcətinhos, o pá!

Æstə ärtigo é purtugäish, gajo. Élə comə cacətinho cum bəcalhau, tuma um vinho ishtränho, adora cumpetir cum a Ishpänha e tem um bigodão.

Cuidado: ə qualquêr mumento, Napolião podə querer invədir-tə


Manuel Bento de Jesus Caraça foi um dos maiores matemáticos Portugueses, já que existiam dois matemáticos portugueses. "Inventou a matemática em portugal" e esclareceu dúvidas à população como "2+2 é realmente igual à 4" e "2 dividido por 1 era igual à 1!". As suas revelações chocantes renderam bastante livros e um grande repertório deles. Também ele fundou uma sociedade matemática em Lisboa que faliu 2 anos depois.

Biografia[editar]

"Ora poish! Mas meu nume num é 'Manuéll' mas sim juaquim!"

Bento de Jesus Caraça nasceu em Lisboa (onde praticamente todos são paridos em Portugal) e cresceu normalmente. Foi criado metade em Portugal e metade na Angola. Afinal seu pai tinha conseguido um emprego por lá e o levou para lá aos 8 anos de idade.

Bento se criou entre as escolas em que se tornou o último da sala, seja como for ele tinha aprendido grandes coisas na Angola que ele levaria a Portugal no futuro. Depois de que, mais uma vez, um ditador sobe no poder da Angola através da doação de pãezinhos de queijo, Bento e seu pai voltam para portugal.

Já com 18 anos, Bento vai à universidade estudar Matemática onde ele faz um episódio com o professor em que ele passa a ensinar o pessoal da sala de aula matemática.

Esse ato é bem visto entre os intelectuais. Isso até surgiu o partido Facista e o Comunista em Portugal e aquilo vira uma zona com vários bigodudos correndo para todos os lados. Ele se opõe ao regime pois sabia que alguém ia notar que ele estava fazendo algo diferente.

Então veio os marias-vão-com-as-outras e seguiram Bento.

Eu nunca li a História de Portugal então não sei se acabou em Pizza. Apartir daí ele conseguiu doutorados e renomações lançando livros e bibliotecas, entre elas uma chamada Núcleo da matemática, química e física cuja foi extinta pelo governo e o pessoal de dentro expulso à sapatadas.

Lançamentos[editar]

Ele passa a lançar livros, a maioria "histórias de banda desenhada" (ou Histórias em quadrinhos no Brasil) o qual ele totaliza 117 obras matemáticas. Apesar de tudo ele é expulso de mais um clube de matemática e então funda uma Rádio com o intuito de mostrar suas obras: a Gazeta.

Ele acaba se tornando presidente da sociedade portuguesa de matemática que, no comando dele, não dura ois anos e acaba morrendo do coração após uma Prostituta entrar no seu apartamento por engano e começar "uma festa" com ele.

Foi enterrado em Lisboa... Novamente.

Obras[editar]

Entre suas obras mais famosas em portugal estão "Contando números reais racionais de 1 à 10" e "Vendo a matemática e a cosmologia de uma forma mais divertida". Fez grandes contribuições para a, já falida, matemática portuguesa.

Blaise Pascal.jpeg
Matemágicos Matemáticos, geômetras e outros nerds
v d e h

al-Khwarizmi, o impronunciável - Alan Turing - Albert Einstein - André Weil - Bombelli - Bhaskara - Cantor - Manuel Bento de Jesus Caraça - Euclides - Euler, our king! - Fermat, o príncipe - Ferrari - Fibonacci - Galileu - Galois, o rebelde - Goldbach - Gauss, o príncipe - Newton - Inácio do Amaral - Lambe Humberto - Tio Laplace - Tio Omar do Quibe - Veneno Poisson - Pitágoras, o largo - He Man Riemann - Tartaglia, o gago - Jacques Tetas - Recorde - Pascal - Abel, o azarado - Arquimedes - Paul Anônimo - Cardano, o mais azarado - Tales, o pioneiro - Filho duma tenda - Neumann, o atômico - Erdös, o sociável - Cauchy