Bergpark Wilhelmshöhe

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Bergpark Wilhelmshöhe (do alemão, literalmente, Parque-Cerveja Churros do William) é um parque histórico temático na cidade de Kassel no centro da Alemanha, feito sobretudo de barro, portanto um exemplo clássico de arquitetura barroca tardia em território saxão.

História[editar]

Uma estátua extremamente indecente que enfeita o parque.

A origem desse parque remonta o ano de 1143, quando um grupo de vikings pagãos estavam tão perdidos no centro da Europa que desistiram de procurar o caminho para a Dinamarca e resolveram eles mesmos abrirem uma taverna de hidromel, essa taverna era Bergpark Wilhelmshöhe e nessa época os alemães ainda eram machos o bastante para preferirem isso do que cerveja com salsichão.

Mas em 1600, com o surgimento da Reforma Protestante, um grupo de crentes fanáticos demoliu a antiga lojinha viking e os baniu para a Noruega, onde viriam a inventar o black metal, e já no lugar da antiga taverna foram erguidos templos que os protestantes acharam mais úteis para explorar o dinheiro de fiéis.

Do século XVII ao século XIX iniciaram uma série de frescuras em barroco italiano, e jardins franceses afim de enriquecer culturalmente o parque.

Em 1807 Kessel foi a capital do Reino da Vestfália, uma pseudo-nação que foi uma tentativa de Napoleão Bonaparte de boiolar os alemães, e mesmo no curto período de uma década os franceses levaram à Bergpark Wilhelmshöhe dúzias de espécies de flores que existem lá até hoje, como também a regra de que todo visitante tem que vestir uma boina ridícula.

Na Segunda Guerra Mundial o parque foi bombardeado e completamente devastado por aviões soviéticos que achavam aquilo tudo uma tremenda frescura sem valor, e também pela suspeita de ser abrigo de soldados alemães. Mais tarde de 1968 a 1974 o parque foi reconstruído como museu, porque Kessel tinha muita coisa velha e eles tinham que entulhar em algum lugar.

Monumentos[editar]

  • Schloss Wilhelmshöhe - Um prédio que é uma cópia descarada do Palácio de Versalhes. era originalmente residência de aristocratas pederastas que promoviam orgias semanais regadas a muito homossexualismo em seus vastos salões, mas que hoje, com a abolição desses seres durante o iluminismo, agora é apenas um museu que conserva valiosos quadros de arte sacra e autorretratos de mendigos.
  • Estátua de Hércules - Já toda carcomida pelo tempo, esta estátua é o símbolo da mania deixada como legado do período renascentista de esculpir estátuas em bronze de homens nus de bilau pequeno. A estátua foi coloca no alto de um octôgono (antiga cúpula do trovão) para evitar que cidadãos comuns ficassem brincando de bater punheta para a estátua, um tipo de vandalismo comum na Europa moderna.
  • Cachoeiras e cascatas - Um dos grandes atrativos do parque são esses esgotos a céu aberto responsáveis por dar o agradável aroma de coisa putrefata à cidade de Kessel, os escoadouros são bem enfeitados e criam belos efeitos em conjunto com as fontes que também existem aos montes.