Bicho-papão

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Crash merge.jpg Algum gênio criou dois artigos falando sobre a mesma coisa!
Este artigo ou seção deve ser mesclado com Bicho-Papão.
Para quem inserir esta predefinição: Ela deve ser posta APENAS no artigo que estiver com o nome incorreto! E não se esqueça de descategorizar o artigo marcado com esta predefinição!
Caboco.jpg Bem-vindo à selva!

Este artigo é sobre algo ou alguém localizado no meio do mato e vai te levar para o Lado Verde Escuro da Força. Se vandalizares, Rambo vai descarregar a metralhadora no meio da tua fuça!

Cquote1.png Vai dormir, querida, não tem nada embaixo da sua cama! Cquote2.png
Tua mãe sobre Bicho-papão

Cquote1.png Você quis dizer: Ridikulus? Cquote2.png
Google sobre Bicho-papão
Cquote1.png Experimente também: Cabra Cabriola Cquote2.png
Sugestão do Google para Bicho-papão
Cquote1.png Mamãe... tem um bicho embaixo da minha cama! Cquote2.png
Teu filho sobre Bicho-papão
Cquote1.png Vai a merda dormir que é, não tem nada aí! Cquote2.png
Você respondendo ao teu filho
Cquote1.png Ou não! Cquote2.png
Bicho-papão sobre a citação acima

Apresentação[editar]

Cabra-cabriola-2.gif

Presente massivamente em todas as culturas do mundo, o Bicho-papão também se faz presente em nosso paisinho verde-amarelo (ou você acha que não fazemos parte do mundo também?). Se bem que o nosso assustador de pirralhos pestes criancinhas tem um estilo bem mais abrasileirado do que os outros, ou seja, com certeza, é bem mais elaborado e tem mais funcionalidades de usos do que os outros importados (ou não). Um verdadeiro "metamorfo", o Bicho-papão assume a forma, para quem o vê, daquilo que temos mais medo na vida, podendo ser simplesmente uma prova de matemática, um vestibular, ou uma mulher feia (que são as criaturas mais assustadoras e que, realmente, Eczistem). Muitas vezes confundido (além de chamado) com a Cabra Cabriola (que está presente na cultura nordestina, aquela que gosta de micareta e axé), o Bicho-papão está mais concentrado nas regiões do Centro Oeste, Sudeste e Sul, isso se deve mais pelo fato do Norte e Nordeste terem criaturas que, sem dúvida alguma, satisfazem, com louvor, a funcionalidade do trabalho de um Bicho-papão, que é de assustar o mini-adultos, que vivem a importunar a vida de todo adulto.

A lenda esquecida[editar]

Cuidado, ele pode estar em todos os lugares, mas de preferência no seu armário ou embaixo da sua cama!

Como ele surgiu e onde veio (ou para onde vai) é uma das coisas mais complicadas de se descobrir (tal complicada como saber de onde o homem veio e para onde ele vai), afinal, desde que o mundo é mundo, sempre houveram criaturas consideras temerosas a todos (sendo elas existentes ou não). O que se pode afimar com certeza nessa porra coisa toda é que o Bicho-papão aparece do medo que a bendita pestinha tem, canalizando tudo isso para a imagem de uma criatura imaginária, mas que não passa de algo que somente um indivíduo pode ver, por isso que, quando você chorava de medo ao ver o seu "Monstro dentro do armário" ou "Monstro embaixo da cama", ele sumia assim que aparecia o teu pai e a tua mãe putos da vida contigo, porque, ao ver a cara deles de raiva por você ter atrapalhado o sonho deles (ou outra coisa), seus medos de tais criaturas sumiam e se transferiam para outros lugares, geralmente para os olhos de seus pais, que pareciam estar pegando fogo de tanto ódio, assim que acordavam ao ver o seu choro por criaturas que nem sequer existiam, que somente estavam na sua bendita (e fraca) cabecinha de criança chorona.

Bicho-papão te convidando para bater um papo.

A versão mais aceita para a explicação do surgimento de tal criatura, se é que é verdadeira mas que eu pouco me importo, vou contar mesmo assim, é que (como muitas outras coisas assustadoras que rondam as nossas lendas) o Bicho-papão era um homem muito malvado, que passava o dia todo a verificar, no local onde vivia, as crianças mal criadas que por ali moravam (e que não eram poucas). Quando chegava a noite, tal homem ia na casa de cada uma delas e as sequestrava, colocando-as num saco (sabe-se lá o que ele fazia com elas depois, mas coisa boa não era). Porém, um dia rogaram uma praga no tal sujeito, o que o acabou transformando em uma criatura indenominável (mas que, pelo visto, não deveria ser nada bonita). Com essa nova forma que ele, com certeza, não gostou, aí que ele ficou mal mesmo e não tinha mais nenhum pudor com relação às criancinhas, porém agora ele poderia se infiltrar mais facilmente na casa de suas vítimas, pois agora se tratava de uma criatura mais mágica e (como toda boa criatura do "mundo da imaginação") não havia mais nenhum limite para tal monstro e assim a sua fama cresceu.

Made in Brasil[editar]

Um Bicho-papão moderno e atacando em plena luz do dia!

Em nosso Brasil varinil, o Bicho-papão sempre é representado como uma criatura colossal, com grande membros e de boca apavorante, olhar flamejante e com uma sede de sangue insaciável. Peludo ou pelado, preto afro-descendente ou marrom (nunca ví nenhum Bicho-papão branco, a não ser o Abominável Homem das Neves, sendo que nem um Bicho-papão ele é, acho que tem dedo do Nazismo aí no meio) , o nosso Bicho-papão sempre surge a noite, no horário em que estamos prestes a puxar um ronco bacana e, incrivelmente, é sempre dentro de um pequenino quarto que ele resolve se esconder, nunca na sala, no banheiro ou na cozinha (agora tu imagina uma criatura colossal se escondendo em um quarto 5x5, deve ser a coisa mais tenebrosa possível). Seus lugares preferidos são sempre dentro de nossos abarrotados armários (sendo que só depois pensamos em como uma criatura conseguiria encarar aquele aperto todo) ou então embaixo de nossa suja cama que, se limpamos uma vez por semana é muito (bom, se for um Bicho-papão bem sujismundo, com certeza ele não sentirá difuldade em se esconder lá, agora, se for um todo cheio de frescuras, duvido muito que ele fique lá por muito tempo).

Bom, se não fosse o bendito filme do Menino Bruxo com cara de idiota, com certeza nunca aprenderíamos a domar o nosso bichinho imaginariamente assustador e totalmente particular. Nessa porcaria Nesse filme, o Bicho-papão se apresenta como uma criatura sem forma definida, assim que ela encontra com alguém, consegue penetrar com força e sem nenhum KY (ui!) em nossa mente e achar uma imagem que consiga nos meter medo, transformando-se nela em seguida, para o nosso temor. Porém, a única forma de vencer um Bicho-papão é com o "riso" (sim, o riso, patético essa solução, não?), além disso, devemos proferir (empunhando a nossa varinha, claro, não esqueça da varinha, se não não vai funcionar) a palavra "Ridikulus", que transforma o nosso Bicho-papão em alguma coisa bem engraçada e que nos tira o medo através do riso. Ao ver que rimos dele, demonstramos que não temos nenhum medo, assim o Bicho-papão vai embora com o rabo entra as pernas (tal qual o "Cão arrependido"), afim de fazer ter medo um pessoa que realmente se assuste com a sua forma, igualmente aos monstros da animação "Monstros S.A", que perdem o seu emprego assim que suas crianças deixam de ter medo deles.

Ver também[editar]