Banda Blitz

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Blitz)
Ir para: navegação, pesquisa


Placa80.svg

Este artigo discute coisas intrínsecas aos Anos 80's!
E tinha que usar ficha no orelhão.

Rioband.jpg Coé, merhmão, eshte arhtchigo eh CARIOCA!

Não vandalize, senão a chapa vai ficarh quentche, cara. Agora deixa eu irh na praia pegarh um bronze nesse sol de 50 graush, comendo unsh bishcoitosh.


Wikisplode.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Blitz (banda).

Cquote1.png Você quis dizer: música descartável Cquote2.png
Google sobre Banda Blitz
Cquote1.png Esse disco da Blitz foi um sucesso, vendeu 23 cópias, mais que todos os outros juntos. Cquote2.png
Crítica da Istoé!, revista que deu ajudou a banda no começo sobre Disco Blitz 2000
Cquote1.png Tenho muito orgulho do meu filho! Cquote2.png
Otávio Mesquita sobre seu filho, vocalista da banda
Cquote1.png Eu canto desse jeito por que tenho rinite... Cquote2.png
Otavinho sobre sua voz
Cquote1.png Me dá, ME DAÁÁÁ!! Cquote2.png
Otávio Mesquita Jr. sobre Fernanda Abril(Backing Vocal)
Cquote1.png Eu quero comer de novo!!! Cquote2.png
Otávio Mesquita Jr. sobre Marcia Vulcão(Backing Vocal)
Cquote1.png O Otavinho tava sem dinheiro para o mé e eu dei uma mão! Cquote2.png
Marco Nanini sobre papel de Otavinho na Grande Família
Cquote1.png Nossa melhor banda cover no Brasil!!! Cquote2.png
The B-52's sobre Blitz
Cquote1.png Na União Soviética, o paraíso está a dois passos de VOCÊ!!! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Paraíso

Blitz é uma banda de música descartável dos anos 80 que sustentaram toda a carreira fumando maconha, contando histórias nas músicas e fazendo covers do B-52's.

No início[editar]

No tempo em que o Bolinha fazia sucesso, o Chaves era novidade e a Gretchen era gostosa, os palhaços de um circo falido do Rio de Janeiro, que tocavam para meia dúzia de bêbados que dormiam nas mesas em baixo da tanda quando, eventualmente, uma banda de maconheiros tocava lá em troca de um truque de mágico e um sauinho de pipoca de graça. No ápice de uma noite em que um bêbado gorfou no palco e o vocalista da banda anterior disse, após um trago, que considerava o Otávio Mesquita Jr. pra caramba, eles se viram prontos para encarar o mundo do show-business.

Primeira apresentação do grupo, logo após serem libertados do presídio.

Porém eles sabiam que, além de não saberem tocar, estavam jogados na rua com seus sapatos de 2 metros, narizes vermelhos e caras pintadas e sabiam que nunca seriam levados a sério. Além de contarem na banda com duas adolescentes da vida encontradas num posto de gasolina na estrada, um vocalista com o nariz entopido e um garfo na garganta e 4 músicos sequestrados da banda de Marina Lima uma das maconheiras que foram tocar no Circo antes das estruturas estragadas caírem na cabeça do público que os processou. Entre os músicos estava Lobão (quem?).

Então o jeito foi apelar, ameaçaram a secretária de um dono de uma gravadora para ele ir a um boteco ouvir uma banda que revolucionária a música!!! (por mais que fosse mentira) O tal dono foi e, após o 5º copo de água batizada e o desconto de 50% no corpo das duas vocalistas ao mesmo tempo, ele aceitou gravar a banda.

Cquote1.png A melhor banda de ROCK desde o Sidney Magal! Cquote2.png
Frase que o dono da gravadora foi pago para dizer sobre Blitz

O primeiro disco[editar]

Ao chegarem na gravadora se lembraram de um mero detalhe: Eles não tinham capacidade musical para tocar um disco inteiro. Então deixaram o microfone ligado enquando o Otavinho, já bêbado e suas duas raparigas: Marcia Vulcão e Fernanda Abril, contavam sobre um pé na bunda que Mesquita Jr. levou quando tentou dizer sacanagam para uma menina de família que estava dando em cima.

Cquote1.png Aí disse a ela: tá bom assim, mas eu prefiro você pelada! Cquote2.png
A letra foi mudada para fins radiofônicos, por isso aquele muro de "blá-blá-blá-blá-blá-blá-blá-blá-blá42, ti-ti-ti-ti-ti-ti-ti-ti-ti"56
Cquote1.png Você não soube me amar!!! Cquote2.png
Resposta da jovem de família tradicional ao primogênito de Mesquita

Enquanto Otavinho e seu nariz entupido contavam a história que parecia não ter fim, o guitarrista tocava até encher os dois únicos acordes que sabia e Lobão (Quem?) tocava o único ritmo que sua mínima capacidade permitia. Quando Otavinho terminou a história e o pessoal de estúdio acordou mostrou a ele como tinha ficado. Ele disse: "acho que dá para enganar". E enganou: a banda pôde passar mais 3 anos isentas de gravar nada, só com Otavinho contando a porra da história do toco que tomou da menina quando ficou imitando o Chacrinha para conquista-lá.

Cquote1.png Bas rrrrrrrrealllllmente... Bas rrrrrrrreallllllmente... eu goxxxxxxtaria que você exxxxxtivesse... Cquote2.png
Modo que Otavinho achou para conquistar a moça
Cquote1.png Nuuuaaaaaaaaaaaaaaaaaaa... Cquote2.png
Resposta automática

Foi quando eles se viram novamente enrascados: a gravadora exigia que eles gravassem mais alguma coisa, porque ninguem aguentava mais a porra daquela canção. Então não teve jeito: eles fumaram mais alguns baseados e contaram mais algumas histórias bizarras com dois acordes frenéticos e um ritmo de bateria que Lobão (quem?) aprendeu em sua primeira e única aula. Estava feito o disco.

Cquote1.png Amor! Que que cê tem? Cê tá tão nervoso! Cquote2.png
Marcia Bulcão para Otavinho, após ele saber que teria que gravar mais músicas
Cquote1.png NADA! NADA! NADA! NADA! NADA! NADA! NADA! NADA! NADA! NADA! NADA! NADA! NADA! NADA! NADA!∞ x 1018 Cquote2.png
Otavinho, não querendo deixar Marcia preocupada

A filha da putice de Lobão (QUEM?!?)[editar]

Quando todos ligavam seu rádio para ouvir as peripécias contadas durantes as viagens desses bêbados cariocas, uma, revista resolveu colocalos na capa como maus exemplos para a juventude e Lobão (ou você me diz quem é ou eu te quebro!) se aproveitou da situação para fazer a propaganda de sua banda paralela para a gravadora e pode então gravar seu disco solo (que foi uma bosta) e dar um pé na bunda dos babacas da Blitz, que queriam gravar "Biquíni de bolinha amarelinha" no disco.

Depois do fim do sucesso da banda, os integrantes arrumaram um emprego na polícia, parando carros alheios durante o tráfego.

O Rock in Rio[editar]

No Rock in Rio de 1985 vieram ao Brasil todas as bandas gringas que faziam sucesso aqui e todas as bandas brasileiras para encher linguiça, de quebra alguns cantores de MPB que não tinham dinheiro nem para comprar feijão também foram convidados como: Moraes Moreira, Baby Consuelo, Toni Tornado (nunca ouvi falar) entre outros.

Então Freddie Mercury, que estava com muita frescura, atrasou o evento e a Blitz, que estava tocando num boteco próximo foi chamada, porém, como estavam sóbrios, eles mesmo tinham vergonha de tocar suas músicas e resolver tocar um show inteiro com músicas de B-52's e mas uma vez enganaram o público.

Anos 90[editar]

Depois de mais dois discos repletos de histórias ridiculas incluindo agente secretos, programas de rádio, caminhoneiros, o dia-a-dia carioca e uma série de covers do B-52's, a banda enjoou dela mesmo e resolveu acabar com tudo, voltando eventualmente para fazer um disco ou outro, um show ou outro.

De dois mil pra cá[editar]

Em dois mil, a Blitz gravou um disco tocando novas versões, piores que as anteriores de seus "sucessos" que ninguem nunca ouviu e algumas músicas novas, que todos continuaram sem ouvir, tinha a participação de Baby Consuelo que pediu em troca a divulgação de seu novo programa evangélico na Record. Ganhar alguns trocados pois uma banda de reggae, Planta e Raiz, regravou uma música da Blitz, porém não na íntegra, por que nem eles seriam capazes de fazer a locução de rádio ridícula, à qual somente Otavinho parece se submeter. Blitz.png

Cquote1.png A Rádio Atividade leva até vocês... Mais um programa da séria série... Dedique uma canção a quem você ama. ...É... Eu tenho aqui... em... Cquote2.png
Você, tentando lembrar da maldita locução

Destino dos integrantes[editar]

Otavinho Mesquita Jr.: Permanece com seu nariz entopido e seu garfo na garganta. Faz alguns bicos atuando, muiot mal por sinal, em quadros do fantástico e na Grande Família e paga a MTV para fazer programas especiais sobrea a Blitz e os elogiarem.

Marcia Bulcão: Ainda faz programas e canta eventualmente com Otavinho.

Fernanda Abril: Tentou reerguer a carreira com um MTV ao vivo, porém falhou.

Lobão: .............

Faça você uma música e mande para a Blitz (criatividade não é o forte deles).[editar]

  • Peça para aquele seu amigo que você viu tocar "More Than Words" no violão naquela rodinha e achou o máximo, para lhe ensinar dois acordes simples.
  • Toque esse dois acordes batendo as cordas do violão para cima e para baixo maquinalmente por 3 minutos
  • Pegue um gravador e conte uma história bizarra sobre um fora que você levou, uma história de agente secreto, um dia da sua vida que você fez algo emocionante como ir ao supermercado.
  • Cante 46 vezes um refrão enjoado porém fácil de decorar.
  • Faça uma locução de rádio reforçando sua história, falando a previsão do tempo e uma mensagem de autoajuda.
  • Mais 27 vezes o refrão.
  • Termine com uma terceira nota fácil que seu amigo te ensinar.
  • Está pronta!!!
Passarinho.jpg Este artigo é sobre um(a) artista, grupo musical ou uma banda.

Certamente, seus fãs idiotas alienados o odiarão!