Brusque Futebol Clube

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar


Brusque Futebol Clube
Escudo do Brusque.png
Brasão
Hino Salve Brusque imortal! (Hino da cidade e do time)
Nome Oficial Brusque Futebol Clube
Origem Bandeira de Santa Catarina Santa Catarina- Brusque
Apelidos Bruscão, Time da HAVAN, Maior do Vale
Torcedores Sofredores
Torcidas Força Independente de Brusque, a maior torcida organizada de Brusque e única
Fatos Inúteis
Mascote Marreco
Torcedor Ilustre Luciano Hang
Estádio Augusto Bauer (titularidade contestada)
Capacidade 500 sentados, 35 em pé
Sede Dentro do estádio
Presidente Danilo Rezini
Coisas do Time
Treinador Paulo Baier (já foi demitido, mas é o único link que fica azul)
Pior Jogador da história Nuvola apps core.png Pedro Tropeço
Melhor Jogador da história Crystal Clear action bookmark.svg.png Júnior Pirambu
Patrocinador Havan
Time
Material Esportivo Confecção do Marcelo Ruela Larga
Liga Campeonato Catarinense, Campeonato Brasileiro
Divisão Série A no Catarinense, Série B no Brasileiro
Títulos Campeão Nacional
Ranking Nacional Entre os cem maiores times de Santa Catarina
Uniformes Bruscao.jpg



Brusque Futebol Clube, conhecido também como Bruscão, é um clube de futebol da cidade de Brusque. Considerado por muitos como o quarto melhor clube da futebol da cidade, sendo que a cidade, atualmente, possui apenas 3 times.

Fundação[editar]

Fundado no ano passado, o time do Brusque surgiu com a união de 4 times: Venda do Seu Zé Futebol Clube, Clube Atlético Carlos Renaux (um dos times mais antigos de Santa Catarina, que Deus o tenha), Clube Esportivo Paysandu (Este não é o time de Belém, mas é uma equipe quase tão ruim) e Clube Atlético Pipoqueiro. Alguns meses mais tarde, Carlos Renaux e Paysandu se "desfundiram", arrependidos pela cagada, mas já era tarde e estes dois nunca mais teriam sucesso.

Torcida do Brusque comemorando o campeonato da quarta divisão do campeonato brasileiro, a maior conquista esportiva de toda a história do Vale do Itajaí

(Des)fusão[editar]

Enquanto os times tentavam desfazer a merda da união, o Brusque F.C. dominava tudo na cidade. O estádio Augusto Bauer, com capacidade para 4 pessoas e meia, que era do Carlos Renaux, foi dominado pelo Brusque F.C. Algum tempo mais tarde, o Carlos Renaux recuperou seu estádio. O Brusque F.C. tem permissão para jogar no estádio já que o clube Carlos Renaux, dono do estádio, se resume apenas ao estádio. Isto mesmo! O clube Carlos Renaux se separou do Brusque F.C., porém o separatista responsável por isto havia esquecido que o time do Carlos Renaux não existia mais. A torcida do Carlos Renaux, que torcia pelo Brusque, também se separou. Os demais times da cidade não tinham torcida mesmo antes da fusão. Assim, a cidade que possuía um clube popular e estádio passou a ter um clube sem torcida e estádio e uma torcida e estádio sem time.

Histórico recente[editar]

Temporada 2008[editar]

Em 2008, a equipe do Brusque sofreu altos e baixos. O time estava na lama, em uma crise infernal. O clube foi rebaixado do excelente Campeonato Catarinense, que possuía grandes times como o Atlético de Ibirama e o Marcilio Dias. O clube do Brusque estava na bosta mesmo. Perto do fim. Mas, como em uma história de filme de Sessão da Tarde, o time deu a volta por cima. O Brusque F.C. conquistou novamente o acesso à primeira divisão e outros 30 campeonatos. Venceu o Joinville Esporte Clube na final da Copa de Santa Catarina e conseguiu a vaga para a Série D.

Projeto 2012[editar]

Num ousado projeto, com a recente evolução do Brusque F.C., que disputaria a Série D, a equipe já estava formando um time para disputar o Mundial de Clubes contra o Liverpool. O ex-jogador Ronaldo, atualmente no Corinthians, foi até contactado na época.

...

Esqueçam o primeiro parágrafo. Foi uma ilusão de um torcedor babaca. Alegando falta de dinheiro para comprar o suco de laranja com pão com mortadela dos seus jogadores, além das passagens de ônibus, o Brusque desistiu de sua participação na Série D de 2012. Adeus sonho de ser campeão da Libertadores.

Copa do Brasil 2017[editar]

Na Copa do Brasil realizada no ano de 2017, o Bruscão atingiu a segunda maior glória de sua história ao dar trabalho para a equipe do Corinthians. Sim, essa porra de time do Brusque deu um puta trabalho para a equipe´paulista multicampeã, e só foi eliminado nos pênaltis. Essa derrota foi um troféu, que está guardado na sala de troféus do time, representado por uma gravação amadora da disputa dos pênaltis feita em Tekpix. Este tinha sido o ápice do Brusque Futebol Clube até que no ano de 2019 houve uma conquista impressionante.

Campeão nacional em 2019[editar]

Em 2019, o Brusque Futebol Clube atingiu o seu auge e foi campeão nacional da Série D. Sendo um time praticamente comandado pelo Luciano Hang, popularmente conhecido como Veio da HAVAN, o Brusque conseguiu a façanha de ser campeão nacional, algo que o Figueirense fica pra trás.

Temporada 2020[editar]

Em 2020, Careca da HAHAN investiu mais 200 reais no time do Bruscão, que chegou à final do Campeonato Catarinense e ainda, na Copa do Brasil, passou por cima de times tradicionais do futebol como o supertime do Sport Recife, do Brasil de Pelotas e ainda meteu um sacolé no Clube do Remo. A cidade de Brusque criou o feriado municipal do Dia da Classificação do Brusque à Quarta Fase da Copa do Brasil, que será sempre no dia 27 de agosto, pois este é o maior feito da cidade, depois de ter construído a merda da urna eletrônica e gerado vários usuários para a Desciclopédia. Depois o Brusque levou um pula-pirata do Ceará Sporting Club e foi eliminado, mas isso não vem ao caso.

Série C[editar]

O Bruscão chegou a ser líder de seu grupo na Série C 2020, mas depois levou uma goleada inesquecível de 8 a 1 do Volta Redonda Futebol Clube, que já estava eliminado. Essa goleada foi adicionada à galeria de troféus do clube do Brusque.

Ainda assim, graças à ruindade dos demais times, conseguiu se classificar, e, na sorte, o Bruscão conseguiu a vaga para a sonhada série B. Em 2021, Criciúma e Figueirense jogarão a série C e o maior time da cidade de Brusque estará disputando a incrível série B do futebol brasileiro, junto a vários campeões nacionais e internacionais.

Títulos[editar]

Permanecer na elite do futebol catarinense já é uma conquista para o clube. De vez em quando surgem uns lapsos de glórias:

  • TÍTULO NACIONAL da Série D: 1 vez (2019).
  • Torneio Rural: 1 vez (1992).
  • Campeonato Catarinense - Série B: 3 vezes (1997, 2008 e 2015) Sim, esse torneio existe.
  • Rebaixamentos no mero estadual onde só tem time ruim: 6 vezes.
  • Rebaixamentos da Série B para Série C do estadual Catarinense: 1 vez (o maior feito da história do clube, algo nunca alcançado por Figueirense, Avaí, Criciúma).
  • Vice-campeão da Série C de Santa Caratarina com derrota para Juventus de Jaraguá: 1 vez (2004)
  • Ser eliminado para o Corinthians só nos pênaltis: 1 vez (2017) algo comemorado como título.
  • Goleada no Clube do Remo: pior que existe um time chamado Paysandu na cidade, então a festa foi em dobro.
  • Goleada reversa de 8 a 1: A pior goleada que o Brusque já levou em sua pequena história, esse chocolate para o Volta Redonda até foi considerado um título pela torcida brusquense.
  • Toda vez que Marcílio Dias perde de goleada é um troféu a mais na galeria: Ver Série D 2020, oitavas de final, Marcílio Dias contra Altos do Piauí.
  • Classificação para a Série B 2021: O maior título que o time conquistou esse ano, agora terá a honra de perder para Botafogo, Cruzeiro, Náutico, Guarani e outros times melhores, e conseguir o tão sonhado rebaixamento.

Grande ídolos[editar]

Rivalidades[editar]