CEFET-MG

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Mapaminas.gif Minas Gerais... quem te viu, não te esquece jamais...

Uai, sô! Este artigo foi inscrito pur um minerim! Se ele inda num tá completo é por causo de que o disgramado deve tá comeno um pão de quêjo, um paster de milho ou a vaca atolada da tua mãe purque minêro come quéto!

Va-a-merda-porra-(Luiz-Carlos-Alborghetti).gif Este artigo pretende ser ofensivo!

Se você não se sentiu ofendido, edite-o até se ofender.

E se se sentiu ofendido, VÁ A MERDA, PORRA!!!
NewBouncywikilogo.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: CEFET-MG.

Cquote1.png Você quis dizer: CEFErno? Cquote2.png
Google sobre CEFET-MG
Cquote1.png Passei!!! Cquote2.png
Calouro antes de entrar sobre CEFET-MG
Cquote1.png Socoooorroooo!!!!! Cquote2.png
Calouro depois de entrar sobre CEFET-MG
Cquote1.png CONTRATO alunos de transportes para trafico na Cidade-de-Deus. GRATIFICA-SE BEM Cquote2.png
Chefe do Trafico mandando o ÚNICO estagio do século para TT
Cquote1.png "TUR só tem viado" tem treze letras! Cquote2.png
Zagallo sobre CEFET-MG
Cquote1.png O négocio é comer cu e buceta! Cquote2.png
Alexandre Frota sobre CEFET-MG
Cquote1.png Tá... Eu nem queria entrar mesmo! Cquote2.png
Aluno do Murgel sobre CEFET-MG
Cquote1.png Relaxa e goza! Cquote2.png
Marta Suplicy sobre os buracos do CEFET-MG
Cquote1.png Eu tenho medo... Cquote2.png
Regina Duarte sobre CEFET-MG
Cquote1.png É uma cilada, Bino! Cquote2.png
Pedro sobre CEFET-MG
Cquote1.png Nunca estive lá. Cquote2.png
Normas de Construção sobre CEFET-MG
Cquote1.png Bora coréu? Cquote2.png
Aluno da escola da frente sobre se socializar com alunos do CEFET-MG
Cquote1.png Merda, porque diabos eu passei? Cquote2.png
Calouro seis meses depois do começo das aulas sobre CEFET-MG
Cquote1.png TRUUUUUCOOOOOOOOOOOOOOOOOO! Cquote2.png
Aluno do CEFET-MG em momento de dedicação ao estudo
Cquote1.png Dá o barái! Cquote2.png
Disciplinário caipira, nordestino ou seja lá o que for sobre calouro burro
Cquote1.png CEFET é I WANNA BE COLTEC! Cquote2.png
Alunos invejosos do COLTEC sobre CEFET-MG
Cquote1.png Estamos construindo! Cquote2.png
Alunos de Edificações sobre Campus II do CEFET-MG
Cquote1.png O problema está na educação! Cquote2.png
Cristovão Buarque sobre CEFET-MG
Cquote1.png Xenti vamuxxx xer miguxos, paquê tanta violenxxia Cquote2.png
Emo sobre CEFET-MG
Cquote1.png Odiarei para sempre o maldito que colocou minha cabeça naquele inferno. Cquote2.png
JK sobre CEFET-MG
Cquote1.png Realmente, estou precisando aprender Truco Cquote2.png
Carla Perez sobre CEFET-MG
Cquote1.png A concorrência ali é desleal! Cquote2.png
Bruna Surfistinha sobre CEFET-MG
Cquote1.png Ninguém foi capaz de me driblar aqui, até hoje!! Cquote2.png
Paolo Maldini sobre alunos do CEFET-MG
Cquote1.png Pedro isso é uma cilada!! Cquote2.png
Bino sobre CEFET MG
Cquote1.png O DINHEIRO DO MEU PAI NÃO É CAPIM! QUEREMOS PASSE LIVRE SIM! ABAIXO OS EUA! FORA A ALCA! D. PEDRO I FICA! REFORMA AGRÁRIA JÁAAAA!!! Cquote2.png
Revoltado típico do grêmio da escola sobre CEFET-MG
Cquote1.png EDUCAÇÃO NÃO É MERCADORIA, DESENVOLVER CIÊNCIA E TECNOLOGIA! - IFET NÃO, SUCO NO BANDEJÃO! Cquote2.png
Típico calouro "maria-vai-com-as-outras" sobre citação acima
Cquote1.png Vagabundoooo, vagabundooo, vagabundooo!!!!!! Cquote2.png
Prefeito de Belo Horizonte sobre referencia aos alunos de transportes e transito
Cquote1.png Enfia no cu!!! Cquote2.png
Menina do bambu sobre o CEFET-MG
Cquote1.png Se você ama uns, porque mata outros? Cquote2.png
Alunos de MEI a respeito do consumo de carnes no Bandejão
Cquote1.png Oras... Porque tenho fome, seus emos! Cquote2.png
Respostas de alunos não pertencentes ao curso de MEI
Cquote1.png YEDA ROUBA.. O POVO DO SUL APANHA Cquote2.png
Pixação na portaria sobre sobre CEFET-MG
Cquote1.png Sorry. this video was removed due to terms of violation. pornografy not allowed Cquote2.png
Youtube sobre CEFET-MG
Cquote1.png Os bichos são meus amiguinhos, I Love Bambi! Cquote2.png
Típico aluno de MEI justificando a escolha pelo curso
Cquote1.png Já comi todos. Cquote2.png
Chuck Norris sobre alunos de Mecânica
Cquote1.png ABAIXO AO BIFE NO BANDEJÃO ! OS ANIMAIS SÃO NOSSOS AMIGOS ! Cquote2.png
Aluno revolucionário de MEI protestando antes de sua morte
Cquote1.png TT não é totalmente vagabundo, nós contamos quantos carros passam na Amazonas. Cquote2.png
Aluno de Transportes e Trânsito sobre seu curso

Sobre o CEFET-MG

O Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais é uma instituição de ensino destinada a recuperação(?) de dementes mentais e loucos em geral. Nela é ensinado um ofício de acordo com a preferência do louco em questão. Quando é terminado o curso, o ser amalucado não só sai da instituição mais esquisito ainda como sai de lá mais perigoso, podendo elevar o dano que causaria à sociedade de forma exponencial.

Todo o acompanhamento na escola é feito por profissionais altamente qualificados, mas que param em razão de greves e por terem coisas melhores para fazer do que ficar tentando ensinar um bando de doidos. As provas desde 1975 são desenvolvidas por Tico e Teco, os dois macacos da Agência Nacional de Segurança Aérea que foram emprestados ao MEC. Há fortes suspeitas de que o CEFET-MG tenha um contrato com o diabo, ganhando portais dimensionais em troca da alma dos professores (que passam a torturar os alunos) e de períodos com greve de 2 em 2 anos.

O Processo de Seleção

Para ser admitido no CEFET-MG é necessário enfrentar trezentos mil, quatrocentos e cinquenta e dez outros loucos que se candidataram para entrar no Manicômio. Esse enfrentamente é feito da seguinte maneira:

Todos eles são jogados dentro de um Fusca rosa por uma semana, os que sobrevivem são pendurados de cabeça para baixo durante um mês num barbante colocado sobre o Grand Canyon os que sobreviverem são escolhidos para entrar no IF. Os fracassados que não aguentam as exaustivas provas de seleção do IF são chutados para um gueto que eles chamam de escola do outro lado da avenida, vivendo a vida marotamente entre confronto de gangues, tiroteios e trafico de drogas. Atualmente, os alunos ainda devem passar por um teste de babaquice. Quanto mais roupas da Armani, Diesel, Oakley, Quiksilver, Billabong, Volcom, Reef, D&G, Roxy, Brooksfield, Lacoste, mais nike shox, a3, puma disc, tiver o aluno, e quanto mais ele for babaca, mais achar legal todo e qualquer tipo de droga, mais idiota, que pensa estar estudando no cefet, maior o índice alcançado. Esse teste funciona como desempate, mesmo em casos onde não há empate nas notas dos outros testes.

Os Trotes

Uma vez dentro do IF você se torna um calouro, e, portanto, suscetível a trotes. Que são a forma mais branda de tortura utilizada na escola. Alguns trotes são bem leves, como pendurar a pessoa pelo dedo mindinho a uma altura de 15m. E outros são mais pesados, como fazer o calouro escutar um CD inteiro do NX Zero, RBD, Strike, entre outras bandas que nem o cão aguenta. Mas isso depois pode ser recompensado ouvindo os solos maestrios do mestre Chimbinha.

No ano retrasado foi criada a UCCT: União dos Calouros Contra os Trotes. A entidade funcionava dentro do IF e procurava proteger os calouros das "boas vindas" dos veteranos. Acidentalmente, uma lista com todos os calouros-membros chegou às mãos dos veteranos. Hoje, tudo o que resta da UCCT é um monumento feito com os ossos dos calouros mais corajosos e menos inteligentes que o IF já teve.

Os trotes são de grande utilidade para o IF, pois permitem geração de conhecimentos diversos. Graças aos trotes, finalmente se tornou conhecido a todos quantos palitos de dente quebrados mede o corredor do terceiro andar, a resistência do corpo humano a montinhos de x pessoas, entre outros.

Manual de Conduta dos Calouros

Existe um manual de condutas para os calouros, que demorou milhares de anos para ser escrito, e que é incontestavel, e está acima de qualquer lei do nosso país.

Prezados calouros burros,

Pra vocês não dizerem que não foram avisados, aqui vai um Manual de Conduta do aluno recém-chegado ao CEFET-MG.

Boa Sorte! (aceitem, porque vão precisar!!!)

A primeira coisa é chegar no sapato - lembre-se de que você não está na sua casa; cumprimenta a rapaziada e só abra a boca se for solicitada a sua opinião. Caso contrário você já vai estar começano mal.

Se, por um acaso qualquer, você for vítima de algum trote, mantenha-se sereno, e agradeça a sorte que teve. Acredite: poderia ter sido pior! Sempre pode ser pior. É como diz o ditado: "Nada é tão ruim que não possa piorar!" Aprenda essa verdade para toda a sua vida cefetiana.

Para você ter ideia de como a situação sempre pode ficar mais caótica, um aluno uma vez zerou o primeiro bimestre de matemática do terceiro ano. Ele então disse que "pior do que tá não tem como ficar". Ele voltou para o segundo ano no bimestre seguinte.

No If, por ser uma instituição de ensino gratuito voltada para os menos favorecidos, algumas vezes você irá se deparar com pessoas, digamos, desprovidas de numerário suficiente para suas despesas básicas. Portanto, caso alguém lhe peça uma ajuda de cunho financeiro (a quantia costuma ultrapassar a cifra dos r$500,00), não dê as costas, porque uma voadora nas costas costuma aleijar o sujeito. Não seja avarento e mostre-se uma pessoa desapegada aos bens materiais. Dê de bom grado. Caso contrário, como todos sabemos, DEUS CASTIGA! E como todos nós aqui no If primamos por fazer a vontade do Nosso Senhor, ficaremos muito satisfeitos em fazer isso por ele, pode apostar!!!

Você deve estar se perguntando: mas e os meus direitos? É verdade, é verdade.... todos nós temos direitos; inclusive você, seu bosta! E a tirania não é uma característica nossa, longe disso! Aqui os direitos de todos são respeitados, sem exceção. Respeite, se quiser ser respeitado, ok? Mas... é claro que os direitos de um calouro não são os mesmos direitos de um veterano, ou você está achando o quê? Todo veterano já foi calouro um dia. Passou por tudo isso que você está passando e irá passar em breve. Portanto, nada mais merecido que os direitos por ele conquistados ao longo dos tempos através de sua árdua experiência e de sua incondicional submissão aos que aqui antes habitavam. Como já havia dito antes, você também tem direitos, seu merda! Direitos, no plural, porque são mais de um. Pra ser mais exato, dois. São eles:

"Todo calouro tem o direito de levar tapa, independentemente de sua nacionalidade, raça, idade, credo e/ou classe social."

"Todo calouro tem o direito de permanecer calado, independentemente de sua nacionalidade, raça, idade, credo e/ou classe social, e tudo o que ele disser poderá ser usado para despertar a fúria naquele que fará algo contra ele."

Pois bem, haja vista que foram expostos todos os direitos (e alguns deveres) do aluno recém-chegado a nossa velha instituição, akele que os observar em sua totalidade, este será bem aventurado! Porém aquele que não velar por uma conduta consoante a este manual, aaaahhhhh... esse está FUDIDO!!! Duvida? Tenta a sorte então, seu babaca!

Grato,

Jorjão Baitola

Bandejão

O Bandejão é o local aonde os estudantes se reúnem para rangar fazerem suas refeições. Como a maioria dos estudantes passa a maioria do dia dentro do inferno da escola, é necessário um lugar aonde todos possam comer do bom e do melhor. Para os mais abonados que não podem comer no bandejão, outras opções são os restaurantes "Cabelo e Sal", "Doce Cabelo", "Cabelo-Glut" e recentemente o "Cabelo e Curtição" aonde são servidas refeições com higiene suspeitável. Outra opção muito popular para se alimentar é no "Bactéria", uma lanchonete sem nome perto das redondezas. Desde que o pão com mortadela no Carrefourto subiu para R$2,00 e os salgados do Armindo não pararam de diminuir de tamanho, é comum escutar alunos dizendo: vamo pro Baks?

Cubos Suínos, a sensação do Bandejão!
"Docinho de cocô" do Bandejão, uma limpeza para seu estômago!

Devido às várias reclamações dos alunos de Mecânica e principalmente de Edificações sobre a falta de sustança no bandejão, as tias desse estabelecimento resolveram aumentar a taxa de hidratos de carbono na carne, retirando o bife de frango e outras carnes anorexas. O bandejão não tem suco, mas há um bebedor próximo ao estabelecimento com vazão de 1L/s, onde comumente são vistos bagos de feijão e arroz; já que a maioria usa para limpar os dentes.

O cardápio no Bandejão costuma ser o seguinte (Não se esqueça da sobremesa: docinho vermelho-amarelo que nem Deus sabe do que é):

Segunda-feira

  • Arroz
  • Feijão
  • Salada
  • Canelone

Terça-feira

  • Arroz
  • Feijão
  • Salada
  • Cubos Suínos

Quarta-feira

  • Arroz
  • Feijão
  • Salada
  • Cubos Suínos

Quinta-feira

  • Arroz
  • Feijão
  • Salada
  • Cubos Suínos

Sexta-feira

  • Arroz
  • Feijão
  • Salada
  • Cubos Suínos

O cardápio costuma mudar as vezes, variando para Salada de Couve(?), Boi Explodido, Abobrinha Refogada com Bacon, Iscas Bovinas (Versão bovina e menor dos Cubos Suínos) e Estrogonofe Moderno/Suíno (Nada mais que Cubos Suínos com 1 ml de creme de leite/kg).

Lendas do Bandejão

O Bandejão, como parte integrante do CEFET, também tem suas lendas. Reza a lenda que:

  • Ao concluir o curso, você não aguentará nem ver a palavra Estrogonofe, muito menos Stroganoff ou Stroganov;
  • Entre a equipe do bandejão, está presente um chef francês renomado, que consegue transformar a simplória comida do bandejão em algo com nome tão sofisticado (Ex: Salada de couve com molho de maionese vira Salada ao molho Nataly, etc.);
  • As tias que preparam a comida tem a infelicidade de almoçá-la depois;
  • Os restos de comida viram arroz colorido;
  • Já houve feijoada no bandejão(agora chamado de Feijão Preto Mexicano)
  • Devido ao fato de que a turma de turismo têm técnico ás sextas, nesse dia sempre consta no cardápio especiarias de tamanho roliço, tais como: Salsicha ao molho, Bife a Rolé e Linguiça Suína;
  • Há uma mulher que é conhecida como Desgraçada,que faz obra de macumba e anota os nomes de quem fura seu lugar na fila no seu Death Note;
  • O último diretor eleito prometeu o suco no bandejão e cumpriu, e todos os dias os alunos se deliciam com o suco de feijão;
  • Quando o último diretor baitola foi comer no bandejão, ele olhou para seu prato e acenou com a cabeça negativamente. Dias depois ele ressaltou que a comida do bandejão é de alta qualidade;
  • O "docinho de cocô" (a acentuação não está errada) do bandejão é comprado diretamente da fábrica da Ypê;
  • Se em um dia há Cubo Suíno, na próxima semana haverá Estogonofe Moderno e o mesmo acontece com os correspondentes das carnes bovinas e de frango (i.e., Iscas Bovinas e Cubos de Frango; Estogonofe Bovino e de Frango.);
  • O creme de leite das incríveis variedades de Estrogonofes do bandejão nada mais é do que leite puro;
  • A Carne Moída não é necessariamente 100% bovina;
  • A carne do Estrogonofe de Frango, na verdade, não é frango.

Os cursos

No CEFET-MG é possível escolher várias carreiras. Você pode ser:

Todo mundo já entendeu que no CEFET-MG tem os cursos abaixo e ninguêm precisa ficar enumerando:

Turismo

Aluna do curso em mais uma exposição inútil de Turismo. Tema: Cubos Suínos são gostosos.

Turismo é o curso mais "bon vivant" (lê-se à toa) do IF, é onde você aprende a viajar (tanto quanto na maionese quanto de verdade) e aprende a brincar em matérias como recreação. Um fato importante é que 95% dos alunos de Turismo são mulheres (os 5% restantes se revelam gays ao longo do curso, geralmente na primeira semana de aula). Você sai formado pronto pra viajar pra qualquer lugar do mundo e saber onde fica cada restaurante grã-fino da cidade. O habitat natural dos turistas é o bosquinho, onde ora matam aula, ora procuram homens.

Além disso, acham que mandam na escola só por organizar a festa junina da instituição (festa pela qual cada organizador sai com lucros exorbitantes, capazes de finaciar viagens de formatura pra Disney e Beto Carreiro e churrascos em paraísos tropicais. Elas monopolizam a quadrilha, decidindo quem poderá dançar, e pensam que podem fazer os alunos dos demais cursos de bobos (e geralmente fazem...). Às vezes elas podem ser vistas deitadas de bruços no hall (sua oficina do técnico) fazendo cartazes e outras bugigangas decorativas.

Eletromecânica/Mecatrônica

Curso formado por professores renegados pelas outras coordenações do IF. Os alunos de eletromecânica (mecatrônica para os mais novos, mas a única diferênça é que agora eles brincam com Lego durante as aulas) aprendem (???) um pouco de mecânica, um pouco de eletrônica, um pouco de informática e se acham os fodas por causa disso. Mas no fim das contas, não sabem é nada de merda nenhuma de nenhum dos três e acabam indo trabalhar como servidores de cafezinho em empresas inescrupulosas.

Costumam utilizar dos espaços dos outros cursos pegando as sobras de materiais sucateados e vandalizam os laboratórios alheios. A coordenação de Mecatrônica foi procurado uma vez, mas o aluno nunca mais voltou de lá. Acredita-se que tal coordenação seja um portal místico para o tal desejado fim do curso ou a entrada de um túnel que segue até a casa do grande Mestre David, que ensinou a seus queridos alunos como roubar biscoitos do Carrefour.

Eletrônica

Alegria do técnico em eletrônica em cumprir a tarefa de consertar chuveiros elétricos, a qual ele precisou de uma preparação de três anos (ou até mais)

Eletrônica é um curso chato onde não se aprende nem a consertar televisões estragadas de 1900 e guaraná com rolha. Além disso você observa que mesmo sendo mestre Jedi nível 8 em eletrônica a única coisa que você pode fazer além dos outros meros mortais é consertar uma televisão mais moderna, como aquelas coloridas (mas sem controle remoto, isso é tecnologia de ponta). No máximo, vai abrir uma barraquinha de conserto de radinhos de pilha na rodoviária onde provavelmente, não ganhará o suficiente nem pra fazer suas necessidades no local.

O aluno deste curso também aprende métodos de defesa pessoal, como transformar um ferro de solda (ou compasso) em uma espada, criar suas próprias pistolas de choque elétrico, fazer cair a energia de uma instituição colocando um grampo na tomada, assistir tv a cabo sem pagar, etc.. Enfim, aprende a ser um hacker de favela.

Aluno de ELT decide confessar o seu "segredinho" que já era visível pelo CEFET-MG


Academicamente, o estudante em eletrônica também aprende da pior forma possível: que o professor nunca ensina bem o que cai na prova (se ele ensinar bem uma matéria, é porque não vai cair no exame ou vai valer 10 porcento da prova); aprende a trocar uma noite de sono por uma avalanche de exercícios (só uma noite?); a esperar 4 horas para comparecer a uma aula de dependência (ou simplesmente porque os professores faltaram); a deixar de fazer exercícios do ensino médio para fazer os do técnico e vice-versa; enfim: aprende o significado da palavra autodidata.


Nas últimas pesquisas realizadas pelo grêmio estudantil, vem sendo demonstrado um grande aumento de alunos EMO no curso. Essa nova fase do curso já foi comentada até pelo Co-Co-Coordenador do curso: "O mercado vêm damandado funcionários mais sencíveis e emocionais, não vivemos mais num mudo sem colação...". Os dados vem comprovando um aumento de 11,78% de EMOS no curso por ano.

Mecânica

Típico neandertal de Mecânica, comemorando por ter consiguido se assumir gay

É onde você aprende que consertar um Fiat 147, é muito mais do que trocar o carter da rebimboca da parafuseta. Nos primordios do CEFET, empresas, como a Borracharia do Zezim, estavam se sentindo excluidos pois o IF so formava pessoal com alto Q.I. e grande capacidade para lidar com alta tecnologia, e essas empresas tinha que "catar" qualquer um ai na rua, sem diploma de peão/borracheiro. Daí a origem do curso.

Principais empresas na qual contratam mecanicos do IF

O curso é notório por sua ausência TOTAL de mulheres e alta presença de viados (a relação homem/mulher nas salas deste curso chega á 6 homens para cada macho), o último exemplar de seres humanos do sexo feminino em uma sala de Mecânica data de 1900 e lá vai bolinha, quando uma caloura de Química entrou acidentalmente na sala para perguntar: "É aqui que é QUI 1A?". O que se seguiu não é digno de ser reproduzido aqui, pois as bichas esculacharam a menina. Sabendo disso, foi decidido em assembleia geral da escola, que a turma de Mecânica deveria fazer alguma coisa com outra turma mais feminina (Turismo et al), tipo educação física, porque eles estavam muito parecido com mulheres entaum tinham que conviver com as mesmas, (9% cheiro de graxa, 10% de solda e cerca de 105% hormônio masculino aflorado em outros homens).As "meninas" de mecânica são muitas, porém morrem de medo de se assumirem e assim, perder o grande contato com bofes. As máquinas e equipamentos deste curso são tecnologias de ponta vindas da União Soviética e da Alemanha Oriental. Algumas destas máquinas já causaram acidentes graves como o do rapaz que perdeu o dedo no torno.

Outro ponto importante sobre o curso de Mecânica é que eles possuem um bordão próprio: "MEC Comanda!" o que é plenamente verdadeiro, pois quem manda no CEFET é, de fato, o Ministério da Educação e Cultura. Porém, alguns outros alunos não entendem tal fato e começam a plagiar o bordão dizendo: "EDI Comanda!" onde o correto seria "Em EDI o cu manda".


Edificações

Aluno de Edificações, mostrando seu novo modelito adquirido com seus amigos no curso de química

É o curso destinado a quem quer ser pedreiro profissional. Lá você aprende como bater laje, como montar um barraco no morro, e como evitar que ele caia quando chover. Nos níveis mais avançados são ensinados como fazer puxadinhos dos barracos previamente construídos e como rebocar uma parede.

O ápice do curso é alcançado quando é ensinado aos alunos a incrível e indisvendável arte do chapiscado, que chega a causar grande revolta entre os alunos, pois apenas aqueles que nasceram com o dom conseguem realizá-lo.

Um aluno de EDI pode ser facilmente reconhecido no bandejão, local do qual utilizam suas técnicas da construção para montar pratos desleais, que facilmente acabariam com a fome na África. Resumindo, são pedreiros diplomados. Eles vivem excluídos no campus II (local que pertence a outra dimensão), se você encontrar indivíduos pedindo carona no sinal, não se preocupe, são apenas pedreiros do curso de EDI querendo chegar ao caos (campus I).


Informática

Nem precisa falar. O curso dos Nerds, que em 99,9% dos casos morrem virgens e BVs, com fantasias sexuais com números binários, octais, hexadecimais, xícaras de café e/ou guloseimas do antigo Salgadão; assíduos jogadores de Tibia/Travian que acabam se matando pois um deles roubou itens da conta do outro. Alguns mais ousados ainda jogam um jogo koreano para crianças com menos de 3 anos de idade mental, chamado Ragnarok, alguns Runescape e outros vão até o limite: EVERQUEST e World Of Warcraft.

A maior qualidade desses alunos é que todos ficam impressionados com o tamanho dos seus seios, digo, tetas, que fazem qualquer aluna de outro curso ficar com inveja, eles tem aula com o todo poderoso Fodôncio e com o grandioso Fausto Silva, fera da programação brasileira e acabam saindo como seu mestre, se autointitulam padawans, mas o máximo que fazem é Resolver Equações de Segundo Grau. Eles tem uma segunda facção, a dos nerds Rebeldes, que vão contra qualquer padrão, esses possuem tatuagens como I <3 Linux, FIREFOX RLZ, Winamp >> WMP, WoW >> sexo&&vida:='hard core'.

Típico aluno de Informática, comemorando por estar na turma B

Você pode identificar um aluno de Informática por:

  • Se sua mensagem pessoal é "(Brought to you by MyParents Inc.)" e seu msn é algo como [email protected] (ou pior);
  • Se ele desliga o modem e sente uma espécie de vazio como se tivesse perdido alguém querido;
  • Se ele sai mais cedo do CEFET dizendo que tem que instalar suas memórias, seus HDs e pegar level 100;
  • Se ele tem uma tatuagem que diz: "Este corpo é melhor visualizado com Internet Explorer 6.0";
  • Se ele fica na faculdade mais 2 anos só para ter acesso grátis à Internet;
  • Se ele não consegue falar com sua mãe por ela não ter acesso à Internet;
  • Se ele não sabe o sexo dos seus 3 melhores amigos pois eles usam nicknames neutros;
  • Se ele diz ao motorista de táxi que mora no "http://qi11.conjunto4.casa12/html".

Outro meio de identificar os nerds é se você ouvir eles contando a velha piada sobre o Pi e ouvir um sonoro: LOL, ROFL, ROFLOL, LMAO, ROFLOLMAO, LOLADA, etc.. Pode acreditar, ali estão os malditos nerds.

Declarações de amor nerd:

"Você é o kernel do meu coração." "Vem ser a root do meu sistema." "Não esqueça de mim jamais. X=$ (echo "NERD")." "=D" LOL!!!

Química

Basicamente, se fede é química, são de sexualiade duvidosa e além de você ter que encarar uma véia pau-de-cebo do cabelo branco (seria o He-man?) que dá medo até nos mais machos. Por falar em macho, neste "curso profissionalizante" existe uma lenda que reza que, uma vez, há muitos anos atrás, um ser do sexo masculino entrou homem e conseguiu sair ainda homem, mas nada nos leva a crer nisso!

Alunos e ex-alunos de Química na Parada GLBT

As salas são compostas, de uma forma geral, por pessoas do sexo feminino e por outras que gostariam de ser. Acredita-se que a primeira Parada na Av. Paulista se deve a um dos estudantes de Química que, não tendo tido sucesso ao tentar fechar a av. Amazonas em mais um fatídico protesto pelo Passe Livre Já & Outras lorotas da UFMG, resolveu fechar mesmo foi o principal corredor de São Paulo. E conseguiu.

Outro fato importante de ressaltar é que no livro "afetHIVidade", as perguntas como: "Faço sexo grupal com minha turma (...)", "tenho um penis de 6 cm ereto", "engolir esperma faz a voz engrossar?" e afins foram feitas por alunos de turismo e não pelos de química como foi relatado na época do lançamento.

Dizem ainda que quem faz química não é homem o suficiente para fazer Mêcanica, Eletrônica e afins e nem viado o suficiente para fazer Turismo. Vá saber...

Equipamentos para Área de Saúde (Equipamentos Biomédicos)

Alunos de EBM servindo de cobaia nas aulas de Diagnóstico e Terapia por Imagem...

Curso que atualmente sofreu "uma modificação de nome", modificação ainda com intenções bem ocultas e duvidosas. Atualmente suas inicias são EAS, e é o único curso do CEFET em que sua sigla (EAS) é uma abreviação com o significado de “Eu Adoro Saradões”. Especula-se que as garotas (e garotos) do curso de EAS são muitas vezes vistas indo em direção aos peoes do curso de Edificações, e talvez por isso o EAS tenha recebido esse sentido, visto que apenas o "estudantes" de Edificações são musculosos devidos aos "esforços de pedreiro" que eles sao submetidos.

Origem (Baseado em fatos reais, sedimentados e comprovados!)

Em mil novecentos e vovó tesuda gatinha, depois de beber várias doses de destilados, desgustar em demasia frango com quiabo e farofa, o coordenador Leôncio teve um sonho profético com Abraão, após tal fato, sua vida mudou.

A busca pela coordenação prometida ainda contínua...

Entretanto ainda não se tem conhecimento da origem do grande feito, estudiosos especulam acreditam que pode ter sido efeito da flatulência, no entanto, Cientistas da University of British Columbia, em Vancouver, admitem que importa é que ele teve a grande ideia de elaborar um curso que atendesse as necessidades do ??mercado?? mercado.

Então Leôncio, juntou seus conhecimentos advindos de aulas do telecurso 2000 ministradas pelo dublê do Yoda, vagou por anos pelos corredores do CEFET-MG em busca da Coordenação prometida de Abraão, onde as paredes tem tons de Amarelo-azulado e Branco-turquesa.

Assim começa a grande porcaria epopéia de Leôncio, que através de psicografias do espírito maníaco depressivo de um travesti homem que morreu em função de um equipamento médico sem reparo, elabora a foderástica grade de matérias,onde o cobaia aluno aprende menos eletrônica que precisa, inutilidade Gestão Hospitalar, matéria que não acrescentará nada e o aluno fará questão de esquecer de tão inútil, tal matéria, três algumas matérias de mecânica, e outras que recuso a comentar Aprenda a soldar com o Tio Leôncio ,Instalações Hospitalares, Anatomia de bovinos e suinos, Radiologia.


No final deste curso de nome vergonhoso grandioso, o aluno conluirá o curso completamente despreparado, triste, inferior e revoltado, sua única solução é tentar roubar vaga de estágio competir estágio com os pseudo-reparadores de batedeira, rádio relógio e liquidificador alunos de eletrônica, no entanto, esse aluno geralmente se ferra sai na desvantagem, pois nem medir continuidade no multímetro digital, ou diferenciar ferro de solda de multímetro diodo de resistor o jumento aluno consegue.

O trabalho geralmente é escravo mal remunerado., Isto é, quando existe algum, quem fez o curso sabe que o mural fica completamente vazio, porque ninguém sabe da existência deste curso até hoje.

Depois de andar, rezar, fazer simpatia em busca de algum estágio, lotar a caixa de e-mail de todas as furrecas de fundo de quintal pequenas e grandes empresas do ramo, e açougues Hospitais, O aluno acaba encontrando alguma coisa, então você começa a trabalhar sem ideia do que é um equipamento, porque nem imagina como funciona o corpo humano e também não tem interesse em saber.

Então destricha abre aqueles equipamentos putrefatos, cheio de sangue podre, pedaços de carne, secreções podres ou frescas que fedem incrivelmente e tem o poder máximo da destruição, aprende a usar o multímetro digital, soldar, e com o tempo, a diferenciar o resistor de diodo e assim vai conquistando seu lugar no mercado de trabalho.

Transportes e Trânsito

Apresentação de um novo projeto de transporte alternativo criado por aluno boilado de TT

Esses aí não tem absolutamente nada para se falar. São os futuros trabalhadores da Sudecap, BhTransTorno, etc. Os Zé do Piche aprendem a recapiar avenidas, tapar buracos, (ops!!! isso é Estradas, é porque são farinha do mesmo saco), guiar os burrinhos do parque municipal, contar a quantidade de Fuscas Rosa, calcular tempo de semáforo, entre outras tarefas de extrema utilidade para a vida na nossa cidade, pois como todo mundo sabe, todos os alunos do IF se locomovem totalmente a pé e não necessitam de nenhuma melhoria nem no transporte público nem no trânsito e também todos gastam 5 minutos para chegarem em casa. São conhecidos pela grande quantidade de homessexuais e bis assumidos que vivem sendo perseguidos pelos peões de Mecânica.


O curso é totalmente vinculado com o curso de Estradas. Algumas das aulas são até juntas com o outro curso, o que se torna uma total festa GLS, que os alunos de mecânica até pagam para participar, mas até hoje ninguem aceitou o pagamento, pois por os alunos de TT e Est serem gays, são muito cuidadosos e não gostam de se sujar de graxa. A grande diferença entre os alunos de TT e os de Estradas é que o serviço dos estradeiros é mais peão, o que não deixa de ter menos gays. E a grande semelhança é que ambos são totalmente idolatrados e lembrados em todas as ocasiões pelos alunos de mecânica, que até pedem para assistir aulas com a turma, morrendo de vontade de serem convidados para as orgias GLS, porém isso nunca aconteceu e eles se consolam falando mal dos gays/lesbicas de TT e Estradas (puro despeito).

Ultimamente nota-se um grande entrosamento entre as alunas de TT e os alunos de Mecânica, o que prova que nem todas as meninas de TT são lésbicas.

Eletrotécnica

Foto de um árduo trabalhador de eletrotécnica praticando o Kama Sutra.

Geralmente conhecido com ralétrotécnica, este curso possui uma única finalidade: formar peões escravos técnicos para trabalhar na CEMIG. Estes aprendem única e exclusivamente nos três anos de curso como subir em um pau e mexer com força. Fato esse que explica o alto índice de alunos que se declaram gays ao longo do curso. A viadagem adquirida por essa gente também é devida ao fato dos alunos "queimarem" muito durante as aulas (começa queimando um fusível, depois um transformador, e no final acabam queimando a própria rosca) ou por fazerem fio-terra demais, muitas vezes em si mesmos.

Um dado interresante sobre esse curso é que sempre ao final de todo terceiro, os professores (???) organizam uma caravana para Foz do Iguaçu, sob o pretexto levar os alunos de visitar a famosa usina lá existente. Mas o que acontece na verdade é uma exploração/escravização/orgia em cima destes, onde é imposto que só serão aprovados aqueles que trazerem do Paraguai, o país vizinho, 345 pacotes produtos "importados", desde bugigangas eletrônicas, bonecas Barbie, pacotes de maconha, briquedos de 1,99, cigarros falsificados até Tele-Senas Made in China. Cerca de 88% dos burros de carga alunos não conseguem fazer completar a missão e são reprovados, pois muitos são encontrdos sodomizados em becos escuros de Ciudad Del Este ou porque só sabem contar até 7.

Resumindo: se você NÃO deseja ter uma vida digna, e quer passar o resto dos seus dias sendo torrado em um poste de luz, descascando toras e subindo em paus alheios, este é o curso certo para você.

Estradas

Coordenadores do curso

Os alunos de estradas são conhecidos por serem totalmente desconhecidos. Até hoje ninguém sabe a diferença entre o mesmo e Transportes e Trânsito. Nunca chame um aluno de estradas de 0,2 candidatos por vaga ou eles irão chorar e cantar músicas do Simple Plan. A falta de alunos no curso leva ao coordenador do curso de estradas a ficar na porta do CEFET distribuindo vagas para quem passar.

Um Curso que foi fundado por Pedro & Bino no ano de 1893. Então se o seu maior desejo é virar colega de Pedro & Bino e entrar nas ciladas de Carga Pesada faça-o!! Recentemente foi descoberto que quase 100% dos alunos do curso, não são vistos por terem menos de 1m de altura,algo que é óbvio, afinal cada um é apenas 0,5 candidatos por vaga, mas isso é a maior vantagem do curso,pois assim torna-se desnecessário o uso da carteirinha para adentrar no manicômio.

Os alunos de EST (como são conhecidos) ultimamente tem atraído muitas meninas para cursarem o mais peão de todos os cursos do CEFET o que tem atraído cada vez mais os MECânicos para junto de suas salas.

99% de todos os alunos deste curso são Barrequeiros e assistem, diariamente, o programa da Márcia (na Band).Assistem também à finais de novelas do Vale A Pena Ver De Novo, pois sua sala vinculada juntamente com TT é a única que possui televisão. Também se acham metidos a inteligentes e riquinhos, o que não passa de uma extrema estupidez, pois passaram em dos cursos mais de faceis da escola.

Meio Ambiente

Típicos alunos de MEI na coordenação do curso

Novo curso ofertado pelo CEFET-MG, sua criação ainda não é compreendida por meros cefetianos (Padre Quevedo afirma que:"essa merda foi criada para planejar projetos de melhoria da grama do Campo, porque aquela porra ta toda estragada a anos!"), porém ainda nenhum dado foi confirmado. Para ser de MEI é quase que obrigatório ser vegetariano e ser fascinado por protesto antiaquecimento global... São os novos "CDFS" ( Uhuulll!!! Concorrência maior que QUI E INF! MEI é o gay do momento), pois a relação candidato por vaga monstruosamente chega a ser de 394,57 candidatos por meia vaga, e isso vem causando conflitos com os nerds de QUI e INF pois pela primeira vez eles ficaram para trás em um processo seletivo ( grande merda!). MEI também causa conflitos no bandejão devido a sua ideologia "os animais são meus miguxos, considero alface meu X-Burguer e repolho minha Lasanha".

O mascote do curso é o Bambi, essa escolha foi feita após a insatisfação dos alunos com a sigla do curso (na verdade eles gostariam que a sigla fossem "BAMBI", mas não conseguiram...); atualmente sofrem piadinhas tais como 'MEI-homens', 'MEI-cdf' (Aluno de INF diz: hahaha, vocês são 50% CDF eu sou 100% CDF, candidato por vaga não significa nada!!! - disputa idiota entre CDFS),'MEI-estudantes' e coisas do tipo... Um dos fatos mais curiosos do curso é que os Laboratórios de aulas técnicas práticas se encontram no Bosquinho do If e no Campo do CEFET

(daí que surgem as evidências da teoria de Quevedo quanto a criação do curso...). Os meninos de MEI são "liberais" e vivem a cantarolar pelo hall do IF:
"Nós somos criaturas

Tão inocentes quanto ao "Bambi"

Em busca de aventuras

Sacodimos, agitamos

Enterramos antigos tabús

Nossos corpos se abraçam

Se beijam, molhados e nús

Genial, revirar pela relva do campo

No maior "astral",

E fazemos isso tudo

Sem machucar nenhum animal!"


MEI são também criaturas muito mal esclarecidas quanto a indústria da carne - talvez por falta de vitamina B12, ou apenas influenciados pela internet e seus vídeos fantásticos "que legal é dizer eu não como carne", normalmente usam bordões tais como "os bichos são meus amiguinhos" (uma cópia Emo de as bichas são suas amiguinhas), "respeite os bichos" (outra cópia dos argumentos usado pelo movimento Emo), "se você ama uns, porque mata outros?" (não é cópia, mas parece frase de Emo), e mais alguns bordões engraçados como: o peido da vaca está destruindo o mundo, sou vegan por amor aos animais, etc.

Movimento boilado organizado por MEI

Discussão no bandejão entre alunos de MEI e alunos fãns do BIFE BURGUER AND CUBOS SUÍNOS:

  • Alunos de MEI: É uma crueldade o que fazem com os animais. É hipocrisia falar em "abate humanitário". O animal sente, sofre..... blá...blá...blá...
  • Carnívoro do Bandejão: Crueldade é passar fome, os homens são seres superiores, estamos no topo da cadeia alimentar, é natural que os demais animais nos sirvam de alimento.
  • Alunos de MEI: Você é um imbecil, pensa com o estômago. Te falta sensibilidade para compreender que não somos os donos do mundo e não podemos fazer dos animais nossos escravos.
  • Carnívoro do Bandejão: Vocês de MEI viajam na maionese mesmo, né? Esse sapato que você está usando é de quê?
  • Alunos de MEI: Couro, porquê?
  • Carnívoro do Bandejão: Ah! E o bichinho que virou este singelo sapato deve ter morrido de acidente, velhice ou infarto, né? huhahahaha.
  • Alunos de MEI: Você está desviando do assunto. Mas coloque-se no lugar das vacas, dos porcos, das galinhas...
  • Carnívoro do Bandejão: Detesto capim, não sou chegado a lavagem e só como milho cozido.
  • Alunos de MEI: Não dá para conversar com você. Eu só queria ver se uma raça superior de bovinos superavançados, dominassem nosso planeta e confinassem você e sua família para engorda e abate.
  • Carnívoro do Bandejão: Hum... nossa, que meda! Você já imaginou se uma raça avançada de brócolis dominasse nosso planeta e deixassem você e sua irmã fresquinhos e bem conservados para comer depois? Ah... fresquinho vocês já são....

As disciplinas de Mei se caracterizam por ser uma repetição de tudo que se aprende em Ecologia ( porém de forma mais baitola) em união com algumas disciplinas de Geografia (Você quis dizer: "Chatografia"), porém ainda ocorre aulas extras de: "como ser um vegetariano num mundo dominado pelo Mc Donalds", "como plantar alface e colher pepino", "como cortar uma árvore sem provocar dor no vegetal ( que coisa fofa)", "como protestar na AV. Amazonas contra o aquecimento global" e outras coisas muito úteis para nosso planeta capitalista globalizado....

As Lendas =

No CEFET há muitas lendas, algumas delas, lendas verdadeiras:

Campus VI

Esse lugar não passa de uma lenda, pois ninguém nunca viu esse campus. Dizem que o Pró-técnico é feito lá, mas nada nos leva a crer nisso, afinal todos que fizeram esse cursinho desapareceram antes de fazer a prova ou são burros o suficiente para não passar no CEFET. Miguxos e miguxas de Mecatrônica fazem rituais emo nesse Campus para escutar Simple Plan, Calypso e comer algum cu alheio, entre outras coisas. Há uma história que diz que um calouro de Informática foi a este campus e retornou com vida, mas infelizmente com graves problemas mentais. É lá que está toda a ralé do CEFET-MG. Mas tudo isso não passa de uma grande lenda. O que é certo e está cientificamente compravado é que o Campus VI não passa de alguma fase do jogo Tibia que algum idiota que faz Informática importou do mundo virtual para o mundo real apenas para poder passar mais horas jogando e nerdando. Há uma lenda de que quem entra nesse Campus, houve o som de sapatos pelos corredores, e aparece Dalila,uma mulher que faz com que as pessoas saiam correndo assim que ela manda não correr.

Piscina do 5° Andar

A lenda mais conhecida é a da piscina do 5° Andar, que não consiste em nada mais que uma piscina com tubarões e piranhas com mais ou menos 180.486.248.956.924 metros de profundidade. As piranhas são os(as) alunos(as) do curso de turismo que lá foram jogados(as) anteriormente e os tubarões são os (as) barangos (as) alunos(as) que pularam por achar o curso difícil demais.

Buracos e Favelas

Foto encontrada no celular de um aluno desmaiado perto do local

Embora Padre Quemedo diga que no eczista, existem buracos secretos e sem outra utilidade a não servir de esconderijo para sexo, surubas, zoofilias entre mais orgias. Os mais conhecidos no Campus I são os que ficam perto do campo de futebol, um perto da quadra e outro perto do prédio admistratívo (ultima rampa da esquerda, conhecido sexódromo). No Campus Leopoldina, a diretoria carinhosamente chama o buraco de Coreto. Neste mesmo campus, os alunos desenvolveram uma técnica nova para ludibriar os funcionários que "fiscalizam" as redondezas: o coreto é um lugar de se chupar manga. Além disso, no Campus Leopoldina, pela imensa concorrência para utilizar-se do Coreto, os alunos são obrigados a utilizarem a própria sala de aula, nos horários de intervalo, obviamente, para praticarem seus atos de coito.

Existe uma área desativada no Campus I com destroços de antigas salas de aulas que fica perto da quadra. Poucos calouros a conhecem, sendo apenas os antigos veteranos e aos mais curiosos que sabem sua localização. Existem duas maneiras ainda conhecidas de passar por este local: arrobando a portaria que fica sempre fechada ou passando pela porta do vestiário masculino ou feminino. É comum encontrar lá pequenas fogueiras apagadas, camisinhas e baseados jogados pelo chão. Uma vez uma garota indefesa de Turismo foi vista em um banheiro próximo ao local supostamente sendo sodomizada por um maníaco que assombra as redondezas, mas tudo isso não passa de uma história lendária que corre pelas bocas pequenas do colégio.

Árvore da Paz

Além da densa floresta negra existente do lado do estacionamento (do Campus I), há nos confins do CEFET uma árvore milenar conhecida pelos seus frutos mágicos, que têm o poder alucinógeno de fazer o aluno esquecer de comparecer às aulas quando ingerido.

Para evitar os efeitos colaterais dessa árvore zen-budista conhecida vulgarmente como "Pé de Amora", funcionários de uma sala autodenominada "Disciplina" (onde são castigados os rebeldes contrários ao regime ditatorial do reitor) trancaram o acesso à Árvore da Paz. A única forma possível de se chegar ao monumento espiritual é quebrando a boca-de-lobo (ao lado da porta trancada) com um pé-de-cabra (teorema da alavanca) e rastejando por este buraco. Se a barriga não permitir, pode-se também simplesmente pular o muro; difícil será voltar pela mesma forma!

Sexodromo

O Sexodromo é um lugar onde nasceram filhos de ex-alunos, e essas crianças nascidas no CEFET levaram a maldição de trabalhar no lá como coordenadores, tia(os) do bandeijão, funcionários da limpeza ou da cantina. Qualquer um (exceto calouros) conhecem lá e alguma vez ja apareceram, isso não significa que tenham feito filhos, uma vez que atualmente é um lugar frio, luminoso, e com pessoas trabalhando lá atualmente.


Awe!

Outras Lendas

Reza a lenda que:

  • O calouro que dá trote em calouro leva bomba;
  • No CEFET se entra namorando e sai solteiro;
  • No CEFET você terá um amor platônico não correspondido;
  • No CEFET você passará um ano inteiro sem nada que preste com ninguém;
  • No CEFET as greves acontecem em anos ímpares;
  • No bosque você conseguirá estudar;
  • O campo de futebol era na verdade uma grande piscina tamanho olímpico;
  • Certa vez uma turma conseguiu colar numa A.S. com cinco professores dentro da sala;
  • O DEII possui uma base militar no subsolo e um mini-foguete disfarçado, localizado no centro de Belo Horizonte (cod-nome Pirulito);
  • A BINA foi inventado por um aluno do CEFET;
  • Se um namoro entre alunos durar mais de dois anos dentro do CEFET e não acabar depois da formatura, eles irão se casar e serão felizes para sempre, amém;
  • A "parte deserta" ao lado do ginásio tem sua arquitetura inspirada nos campos de concentração nazistas, como forma de homenagem à Hitler, ídolo de muitas professores do CEFET;
  • Certa vez o curso de Turismo teve que fazer um trabalho para ser entregue;
  • Um aluno de Turismo passou uma semana sem matar aula;
  • Já existiu pelo menos um aluno de Turismo que não era gay;
  • Os computadores do curso de Informática possuem tibia e MU previamente instalados;
  • Já houve um aluno não-nerd em Informática (se ele completou ou não o curso já é outra história.);
  • Já houve um aluno de Informática que entrou sem ser virgem;
  • Alguns ogros de Mecânica possuem um cérebro;
  • Toda briga no IF sempre é Mecânica x Algum outro curso, e que no final ambos os lados amarelam e pagam pau de brigar;
  • Já houve mulher gostosa em Mecânica;
  • Já houve mais de 5 mulheres em uma mesma sala de Mecânica;
  • De facto, uma vez, um professor de matemática deu 22 bombas na mesma sala de MEC;
  • A sala 322 nunca mais foi vista depois que uma turma de Mecatrônica passou por lá;
  • Uma aluna de Química já engravidou durante uma noite no Grêmio, e até hoje ninguém sabe quem é o pai;
  • Há alguma diferença entre Eletrônica e Eletrotécnica, assim como Estradas e Transportes & Trânsito;
  • Além de terem que fazer o vestibular do CEFET, os alunos de Edificações devem prestar um exame de capacidade física para verem se estão habilitados à serem peões.
  • O povo do grêmio sempre vai estudar em Universidades particulares, onde continuam reivindicando o passe-livre;
  • Um aluno passou todos os anos de CEFET sem caderno, livro ou qualquer outro objeto de estudo e passou direto;
  • O prédio principal já foi um dormitório (vulgo putaria adoidada);
  • O término do prédio do bandejão está confirmado pra Agosto, a gosto de Deus;
  • Todo mundo que leva violão pro CEFET sabe tocar alguma coisa;
  • Existiu um aluno de MEI que não fosse vegetariano;
  • O suposto "líquido" do laguinho no campus 2 é água;
  • Que dois veteranos de INF colocaram, de fato, o pé no laguinho do Campus II e continuam com os pés:

http://www.youtube.com/watch?v=cLiviZM4ys4

  • Que os peixes desse mesmo laguinho do Campus 2 são mutantes;
  • Que o Intercamp é uma forma de integração entre as UNEDS mas, no fundo é uma sociedade secreta de sodomização e práticas de posições sexuais inovadoras;
  • Que um aluno uma vez conseguiu ficar os três anos sem matar uma aula pra ouvir o virtuose da turma tocar violão e jogar uma partida de truco.
  • Que existem alunos no CEFET que não bebem, não fumam e estudam (Fora de Informática, é claro)

Funcionarios e Professores

No CEFET mais estranhos do que os proprios alunos, só achamos os professores e funcionarios; cada um com sua característica marcante faz com que estudemos num circo de horrores, ou simplesmente em um circo. Apesar dos funcionários possuirem características distintas uns dos outros o ato da morcegagem é práticado por todos. Pesquisas apontam que 90% do corpo docente praticam ou praticaram a morcegagem, os 10 % restantes são constituídos de funcionários contratados que não foram contaminados pela morcegação.

Tia Cabeção

Tia Cabeção

A tia cabeção é a coordenadora, ou seja lá o que for, que fica perambulando ali por volta do DEII.

Com seu corte de cabelo super moderno que mais lembra uma nave espacial, ela fica checando pacatamente se os alunos estão uniformizados, ou incomodando os casais que estão ultrapassando o nivel de decência (?) do colegio.

Reza a lenda que uma vez ao perseguir alunos de MEC, que haviam soltado bombas no banheiro, ela tropeçou em um casal de turistas, que se agarravam nas escadas, caindo de boca no chão; fato esse que explica a sua estranha arcada dentaria.

Por que o aluno não pode passar pela escada do terceiro andar até a biblioteca ?

Reza a lenda que a Tia Cabeção tinha um dente de ouro, ao cair e perdê-lo nessa escada, ela nunca mais o encontrou. Temendo os gananciosos alunos, Tia Cabeção proíbe a passagem dos mesmos por essa escada. Ela protege a escada ate hoje com esperanças de encontrar seu precioso dente de ouro.

Em 2008 tia cabeção encontrou seu maldito dente de ouro venendo por uma quantia exorbitante. Então após isso voltou a se utilizar a escada do terceiro andar até a biblioteca.

Funcionários Terceirizados

Nada mais são que uns à toas que não tem ultilidade a não ser pegar o baralho, jogar paciência nos computadores, falar besteiras com os alunos e dar carteirinhas de visitantes para os esquecidos e para os penetras do Murguel. O maior sonho desse grupo é tentar ser aprovado em algum concurso público federal e trabalhar (leia-se morcegar) para o resto da vida no CEFET. Possuem, em média, um indíce de Q.I. menor do que o de um alface e por isso são normalmente ludibriados (hã?!) pelos alunos, com táticas que até um jumento de olhos fechados descobriria, como: guardar o baralho no bolso e olhar com aquela cara, começar uma roda de cantoria, jogar truco com identidades. São conhecidos por usarem roupas sociais com gravata e tudo mais, para tentar intimidar os alunos.

Exemplo de dialogo entre "Alunos" e o Povo que pega o baralho:

Aluno: Trucoooo!
Outro aluno: Olha o disco voador!!!
Catador de Baralho: Me dá o baralho.
Aluno: Não tenho baralho!
Catador de Baralho: Me dá o baralho.
Aluno: Não tenho baralho!
Catador de Baralho: Me dá o baralho
Aluno: Não tenho baralho!
Catador de Baralho: Me dá o baralho.
Aluno: Não tenho baralho!
Catador de Baralho: Me dá o baralho...

(O dialogo é repitido 41684645 vezes... até que o aluno desiste e dá o baralho.) 
Depois quando o Catador de Baralho já se vai:

Aluno dizendo a outro aluno: Amanhã eu trago outro baralho e a gente joga!
Vendo a ousadia o Catador de Baralho fala: E eu pego de novo.
Outro aluno: Aí eu trago depois de amanhã.
Catador de Baralho: Daí eu pego de novo.
Outro aluno: Aí eu depois de depois de amanhã eu trago!
Catador de Baralho: Daí eu pego de novo.

Assim sucesivamente, demonstrando assim a alta competência intelectual do "aluno" e dos funcionários.

E o melhor é que apesar da proibição e do povo que cata baralho, o CEFET-MG continua sendo o maior centro de baralho mundial, tendo o baralho sido incluso no kit do aluno. Isso sem contar que qualquer hora do dia, da noite e da madrugada existem alunos em todo CEFET jogando truco, poker, pif-paf, paciência ou buraco, o que torna esse colégio o maior centro em excelência em vagabundagem e coça-saquismo do país, tanto pelos seus alunos aplicadissímos quanto pelos seus funcionários de conduta exemplar. Houve ainda uma era de poker valendo dinheiro no grêmio, iniciada por um hippie maconheiro. Essa era acabou em pouco tempo, pois o hippie cansou de "brincar de casinha" (palavras do próprio), saiu do CEFET e voltou a morar no seu barracão, sobrevivendo de artesanato em Durepox.