Campina Grande

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Campina Grande
"Terra que quer ser a maior do mundo em qualquer coisa"
Bandeira de Campina Grande.png
Bandeira
Aniversário 11 de outubro
Fundação 1 de dezembro de 1697
Gentílico campinense
Prefeito(a) Um parente do Sérgio Mallandro Veneziano
Localização
Localização de Campina Grande
Estado link={{{3}}} Paraíba
Mesorregião Reino de Campina Grande
Microrregião Campina Grande e seus baba-ovos
Região metropolitana Campina Grande e Favelas
Municípios limítrofes Lagoa Seca, Massaranduba, Pocinhos, Puxinanã, Boqueirão, Caturité, Fagundes, Queimadas, Riachão do Bacamarte, Boa Vista
Distância até a capital Se acha a capital km
Características geográficas
Área Não disponível
População Não disponível
Idioma Não disponível
Clima seco, igual a língua de papagaio
Fuso horário UTC +1

Cquote1.png Somos a verdadeira capital da Paraíba Cquote2.png
cidadão campinense falando sobre o seu sonho antigo de ser capital
Cquote1.png AUTONOMIA CAMPINENSE!!! Borborema já!!! Cquote2.png
cidadão campinense querendo separar Campina do resto da Paraíba
Cquote1.png Eu te perdoo. Mas minha faca peixeira não! Cquote2.png
Acerto de conta entre amigos campinenses
Cquote1.png Que frio, velho! Cquote2.png
Recifense sobre Campina Grande
Cquote1.png Esses malditos vêm e roubam as nossas vagas... Cquote2.png
Campinense reprovado no Vestibular sobre estudantes não-campinenses
Cquote1.png Somos muito melhores que aquela capitalzinha de merda! Cquote2.png
Campinense sobre João Pessoa
Cquote1.png Ah é? Quem é que tem o único grande festival de rock da Paraíba? Cquote2.png
Pessoense sobre comentário acima
Cquote1.png Não pode votar no <insira candidato adversário aqui>, porque ele disse que vai acabar com a Micarande e o São João!!! Cquote2.png
Campinense preocupado com os rumos políticos de sua cidade
Cquote1.png Em Campina Grande já tem internet??? Cquote2.png
Bill Gates sobre Campina Grande
Cquote1.png Aqui é terra boa, vamos dominar o bairro da Liberdade primeiro! Cquote2.png
Traficante carioca sobre Campina Grande
Cquote1.png Interior querendo ser metrópole Cquote2.png
Pessoense sobre Campina Grande
Cquote1.png Não tem nada pra fazer em Campina Grande, só beber. Cquote2.png
Doutor Roberto sobre Campina Grande
Cquote1.png Eles estão transando? Cquote2.png
Paulistano se referindo ao Forró dançado em Campina Grande
Cquote1.png Oia que preidão grande danado mininu, mais o que ele está fazendo aqui? Deveria está em Campina! Cquote2.png
Campinense invejando prédio em São Paulo
Cquote1.png Isso é um assalto! Bem vindo a Campina Grande! Cquote2.png
Morador de Campina Grande abordando turista
Cquote1.png Vou fazer engenharia elétrica no melhor curso do norte-nordeste Cquote2.png
Estudante da UFCG no primeiro período
Cquote1.png Essa merda num acaba nunca, acho que eu vou desistir num aguento mais esse povo Cquote2.png
Estudante da UFCG durante o curso
Cquote1.png Campinenses de todos os países, uni-vos Cquote2.png
Karl Marx sobre Campina Grande

Campina Grande é a atual capital do interior estado do Pernambuco do Norte, sendo uma cidade com complexo de inferioridade, e por isso precisa frequentemente comparar-se com a verdadeira capital João Pessoa para sempre tentar ser melhor em alguma coisa. É portanto uma cidade com mania de grandeza, se diz "maior São João do mundo", "maior viaduto do mundo", "maior cidade do interior do Nordeste", "maior número de políticos corruptos per capita do mundo", e tantos outros, mesmo sendo a maioria desses títulos falsos.

História

Centro de Campina Grande, onde se construiu um prédio ou outro, e a população já se acha morando numa megalópole de expressão internacional.

Campina Grande é uma das cidades mais antigas do Brasil, criada por tropeiros foragidos de João Pessoa, que desejavam criar um local para festejar um são joão sem que ninguém incomodasse. Assim em 1697 construíram o Parque do Povo, um vasto espaço vazio direcionado a reunir as pessoas mais feias do Nordeste incapacitadas, devido à sua feiura, de conseguirem um par romântico em suas cidades de origem. Como gente feia, esquisita, desdentada, barriguda, fedida e mal arrumada é o que não falta no Nordeste, aquele singelo são joão rapidamente tornou-se o maior são joão do mundo, e agora manés matutos em geral podia flertar com, piriguetes mal comidas e assim após o ritual de acasalamento procriar o bastante para tornar Campina Grande uma das maiores metrópoles do Nordeste.

A cidade teve um crescimento exponencial graças a uma velha estratégia denominada "boato". Os antigos líderes de Campina Grande, invejando João Pessoa por suas belas praias e putas de alta qualidade, começaram a espalhar por todo o Nordeste boatos infundados sobre o quanto Campina Grande era uma cidade espetacular, moderna e repleta de mulheres bonitas. Quem foi enganado e tinha condições de ir embora, foram, mas pobres estudantes desempregados que ali chegaram para estudar na UFCG se viram presos numa armadilha sem volta.

Economia

A cidade é extremamente pobre, porque todo o dinheiro que um campinense consegue juntar na vida usa na compra de uma casa ou apartamento em Camboinha. Os que já compraram sua casa de praia juntam dinheiro o ano todo para gastar no brega badalado veraneio em Camboinha, de modo que a cidade não pode contar com o dinheiro da população nativa. Resta então o dinheiro dos estudantes de fora (poucos campinenses nativos conseguem entrar na UFCG) que consomem drogas e bebidas alcoólicas todos os dias, agitando a economia local, como modo de driblar a frustração de morarem numa cidade que não tem nada para fazer. A principal atividade econômica que movimenta mais capital é a indústria de assaltos que cobre toda a cidade, sendo que você pode ser assaltado no conforto da sua casa sem mais preocupações.

Política

O poder em Campina Grande fica sempre na mão de cinco ou seis pessoas (sendo a metade da mesma família). Sendo que o atual prefeito (Veneziano, o cabeludo) sempre disputa a vaga de prefeito com o esbelto Rômulo Baleia Gouveia, baba ovo dos Cunha Lima e pau mandado de Cássio.

Aparentemente só existem dois partidos na cidade quando se trata de prefeitura: O partido dos Cunha Lima e o partido de Veneziano. Nas eleições, 98,5% dos votos são direcionados para os dois candidatos dos respectivos partidos. Os 1,5% restantes são distribuídos entre votos nulos, brancos, e para os outros candidatos a prefeito.

A população local venera qualquer cidadão de sobrenome Cunha Lima, mesmo que ele seja assassino, drogado ou bicha, e votará neles sempre, portanto se quiser ser alguém por lá conheça um Cunha Lima e passe a amá-lo.

População

Com mais de 400.000 habitantes, Campina Grande é considerado o maior caos urbano desorganizado do mundo (este título é verdadeiro, dentre tantos títulos falsos de maior do mundo em alguma coisa), sendo a cidade com mais lixo e falta de infra-estrutura do mundo (outro título verdadeiro). Dentre estes todos habitantes, pelo menos 50% são formados por estudantes universitários ou colegiais de outras cidades, que não veem a hora de terminar logo pra ir embora dali, frustrados com a suposta metrópole do agreste paraibano, sendo que destes forasteiros, uns 40% são cearenses.

Outro espetáculo peculiar desta terra é que 90% das meninas têm o cabelo loiro-listrado-à-la-Janeide (artista capilar local), devidamente passados a chapinha. Outra constante na população é que todos os habitantes possuem um Nike Shox ou Puma, seja falsificado ou comprado a preço de original (porém falsificado mesmo assim).

Transportes

Mais um emo usando o Viaduto Elpídio de Almeida para o seu único uso real, de trampolim para suicídios dramáticos.

A cidade é caracterizada por um trânsito caótico devido ao transporte coletivo, as 30 bicicletas, os dez carros-pipa e as 80.000 motos que dividem espaços em vias mal urbanizados e nada planejadas, aparentemente feitas em última hora. Em Campina Grande até há um suposto maior viaduto do mundo, mas o tal viaduto é apenas um monumento arquitetônico ao complexo de inferioridade campinense, pois o engarrafamento no giradouro continua o mesmo de antes daquilo existir.

Se você quer dirigir nesta cidade, boa sorte. Primeiro, preste atenção em possíveis setas ligadas: provavelmente vão dobrar para o lado oposto; Segundo: cuidado com motos. Elas surgem do além em direção do seu retrovisor; Terceiro: ônibus na Floriano Peixoto vão até a terceira faixa sem aviso prévio. Outra mania dos motoristas campinenses é dirigir no meio da faixa a velocidade de 30 km no máximo, o povo campinense gosta de fazer esse tipo de coisa pelo simples prazer de complicar sua vida.

A STTP (Superintendência de Trânsito e Transporte Públicos) espalhou mil lombadas eletrônicas na cidade com a surpreendente velocidade de 40 km/h, com o objetivo de congestionar ainda mais a metrópole, além de multar descaradamente toda a população que ao menos pense em sair de casa de carro.

A população pobre de Campina se locomove utilizando o maravilhoso serviço de ônibus da Quebral Cabral, que disponibiliza confortáveis ônibus da década de 1970 com uma frota composta de quatro veículos. Já os moradores ricos utilizam como meio de transporte o serviço de mototáxi (típico das grandes metrópoles) que leva o cidadão de qualquer lugar para qualquer lugar ao custo de R$ 3,50. O alto custo do serviço de mototáxi é explicado pelas dimensões geográficas da cidade. Os vagabundos engajados estudantes universitários de Campina Grande lutam pela redução da tarifa de ônibus (fixada em R$ 1,70) e tentam conseguir o passe livre porque querem ir de graça da universidade para a rodoviária (único percurso feito por eles) todas as sextas, quando viajam para suas cidades de origem.

Educação

Campina Grande tem, hoje em dia, por volta de 0 (zero) livrarias, quinhentas das quais dedicadas apenas à venda de bíblias e de livros que explicam, comentam e traduzem a bíblia, além daqueles que explicam porque é bom ler a Bíblia o tempo todo e não fazer mais nada da vida.

Conta também com duas bibliotecas: A Biblioteca Municipal e a Biblioteca Central da UFCG, que tiveram seus acervos recuperados do Titanic, que afundou no Açude Velho.

Cultura

O povo campinense é o que tem de mais arrogante e nazista em todo o planeta, para os campinenses qualquer cidade do nordeste é vista como inimiga (com exceção de Recife, que tornou-se aliada de Campina desde quando o recifense Maurício Simões chamou João Pessoa de "Quintal"). É comum você chegar em diversas cidades do nordeste como Feira de Santana, Caruaru, João Pessoa e ao citar Campina Grande o pessoal logo descer o verbo na cidade, pois o povo campinense é extremamente odiado em todas as partes do Nordeste. O ódio é tamanho que a cidade ganhou o apelido carinhoso de Cu Grande.

Não sabe-se ao certo porque, os campinenses não admitem que moram numa merda minúscula pequena cidade interiorana que ninguém se importa. O que verifica-se é que 99% dos campinenses dizem que moram numa grande cidade que desfruta do mais violento maior São João do mundo, maior putaria carnaval fora de época do mundo, maior açude cheio de merda do mundo, melhor cabaré universidade do mundo, maior viaduto que não serve pra nada do mundo, melhores times de futebol do mundo (Campinense e Treze FC, ambos na milésima divisão do campeonato brasileiro) entre outros milhões de títulos conferidos por eles a eles mesmos e não homologados por ninguém. Alguns mais sem noção alegam que em pouco tempo Campina Grande tomará de João Pessoa o título de capital do estado (como se isso fosse grande coisa) e que será dotada de uma bela praia. Nos últimos anos o complexo de inferioridade dos campinenses mudou de foco: antes o objetivo era tomar de João Pessoa o controle do estado, mas hoje os campinenses odeiam muito mais a cidade de Caruaru, isso porque Caruaru tomou de Campina Grande o título de maior concentração de matutos do mundo e também pela inveja causada pela vontade que os campinenses tem de exportar celebridades como acontece em Caruaru através do programa Sem Meias Palavras.

Ultimamente com a chegada da tal globalização, alguns cangaceiros/traficantes/mercenários/estupradores e criadores de bode que ali param pra urinar em sua trajetória ao litoral, introduziram o salutar hábito de dar um tapa na pantera cheirar gatinhos. Hoje todo bom campinense sabe fazer um cigatinho do capeta.

Todos os nativos de Campina Grande são muitissimamente interessados por cultura, exatamente por isso o vilarejo tem centenas de eventos culturais e os incentivos à cultura por parte do governo de Pernambuco do Norte e da Prefeitura são notáveis. Alguns dos eventos culturais que acontecem anualmente todos os anos em Campina Grande são:

  • Encontro da Inconsciêcia Cristã: - Tem como objetivo reunir os ilustres integrantes da Igreja Multinacional do Reino de Deus e da Ku Klux Klan, para que todos possam berrar pregar a palavra de Deus Hitler e perseguir negros, brancos, amarelos, azuis, alienígenas, católicos, ateus, integrantes de qualquer outra religião, homossexuais, heterossexuais, pessoas que praticam sexo, pessoas que não praticam sexo, pessoas que praticam sexo sozinhas, jornalistas, cobradores de impostos, Judas, Pôncio Pilatos, estudantes, portadores de cérebro, portadores de deficiências, alcoólatras, não-alcoólatras, colecionadores de selos, Judeus, bispos, cavalos, torres, cheiradores de gatinhos, gatinhos (que cometeram o crime de poderem ser cheirados), portadores de camisinhas, escritores que não escrevem autoajuda, leitores que não leem autoajuda, comunistas, socialistas, integrantes da ONU, transeuntes, metaleiros, emos, punks, dançarinas de axé, admiradores da Bosta Bossa-Nova, entre muitos outros;
  • Encontro da Nova Consciência: - Conhecido em quase todo o centro de Campina Grande e que, em 2009, atingiu o recorde de 20 pessoas jogadores de RPG, devido ao enorme patrocínio por parte do novo governador José Maranhão.
  • Festival de Inverno: - Extinto devido à falta de invernos.
  • O Maior São João do Mundo (mas não o melhor): Que acontece durante os meses de fevereiro a dezembro (por isso o 'Maior'), quando o Parque do Polvo não está sendo usado para o Encontro da Inconsciência Cristã.

Lazer

Não há nada para se fazer em Campina Grande, o seu tamanho causa apenas uma falsa impressão de variedade, porque lá só tem prédios e ruas inúteis onde nada acontece, então enquanto a festa junina não começa, as únicas alternativas de lazer são: Tomar banho nas belas praias de Cabedelo, torcer para os dois principais times amadores da cidade cujos únicos sucessos é de vez em quando vencer um time da capital, zombar de João Pessoa alegando ser uma cidade de gays, zombar de Caruaru só porque os caruaruenses por incrível que pareça conseguem ser mais matutos do que eles.

Campina Grande possui uma bela praia chamada Camboinha, situada a apenas 1305 km do centro da cidade (e que Cabedelo diz que a eles pertence), onde todo fim de semana diversos campinenses visitam o local e continuam vendo as mesmas caras conhecidas durante o mês de janeiro que veem o resto do ano. Durante a época de veraneio, os nativos do litoral anseiam pela chegada dos campinenses, para ver se assim conseguem se aproveitar da matutice deles para ganhar alguns trocados e movimentar a estagnada economia local.

Turismo

O Maior São João do Mundo (não necessariamente o melhor), considerado pelo livro do Guinness of Records como a maior reunião de gente feia por metro quadrado do mundo.

Ao longo da era dos Laranjas-Lima foram erguidos monumentos faraônicos de evidente conteúdo erótico, a começar pelo obelisco do açude novo, chamado carinhosamente pelo povo de "pirulito do prefeito", com seus 30m de sólido concreto. Ainda recentemente, na tentativa de comemorar a compra da fazenda de Sérgio Reis, Cássio escolheu dentre vários modelos convencionais de viadutos aquele com uma torre exclusiva de 60m, superando em dobro a marca do seu pai. Encontra-se também arquivado um projeto de construção de torres gêmeas de 120m nas bordas do açude novo, completo com vidraça e armação em ferro, promessa de cássio para consolidar as empresas do Pólo High Tech, e levar Campina Grande ao primeiro milênio (já que a mesma encontra-se cronologicamente na idade da pedra lascada). Esse projeto servirá para deixar a cidade mais bonita do que a capital de Moçambique.

Os principais pontos turísticos de Campina Grande são:

  • Viaduto Elpídio de Almeida - Liga Nada à Porra Nenhuma, sua única utilidade é servir de paisagem para jovens tirar fotos e colocarem no seu Instagram, ou emos tentarem se suicidar, pois jamais melhorou o tráfego na região.
  • Açude Velho - Construído para suprir a premente necessidade de ter um litoral, já que a ONU proibiu o projeto de incentivar o uso de combustíveis muito poluentes para que o descongelamento das calotas polares fizesse o nível do mar subir, e em consequência disso a praia chegasse a Campina Grande;
  • Açude Novo Apesar do nome, não é um açude, evidenciando o analfabetismo e falta de léxico do povo campinense, que chama qualquer laguinho de "açude". É onde está o "pirulito do prefeito".
  • Parque do Povo - Também conhecido como "Parque da Morte", é onde acontece o suposto "Maior São João do Mundo".
  • Rodoviária - Local para se observar ônibus chegando e saindo.
  • Saída pra João Pessoa - Local onde acontece os rachas em carroças puxadas por jumentos.
  • Rua Índios Carirís - Turismo heterossexual.
  • Rua Cassio Cunha Lima - Turismo homossexual.
  • Feira da Prata - Para quem quer comprar e trocar coisas roubadas - troço vei roubado na Paraíba e regiões circunvizinhas, Que atualmente foi rebaixada à título de Feira do Bronze, devido a obra interminável do atual prefeito. Uma obra que se estende a séculos.
  • Praça da Bandeira - Local onde jovens e adolescentes metidos a rockeiros/metaleiros usam como point de encontro. É sempre lotado de pombos e suas fezes. Aproveite e leve o seu celular e sua carteira para oferecer aos assaltantes locais.

Mas a principal atração turística de Campina Grande é a sua Festa Junina, considerada a maior do mundo (mas não necessariamente a pior). Tal festividade atrai todo o tipo de mundiça dos quatro cantos do país para se esfregarem numa tumultuada festa repleta de gente feia suada vestidos todos da forma mais vergonhosa possível e imaginável.