Capetalismo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Morte 2.jpg Abra um champagne, vamos comemorar!

Este artigo é rico e seu autor só compra coisa chic. Seus advogados estão de olho em você, então não vandalize! Pobre? Tenho nojo de pobre, tudo o que tem é feito de prástico...

Vamos, meu bem, ou atrasarei pra minha yoga.

Discionario em png.PNG O Descionário possui um verbete sobre Capitalismo
Descitacoeslogo2.png
O Descitações possui citações de/sobre Capitalismo.
Capitalista com Nerd, oferecendo-lhe o suicídio por 1 real

Cquote1.svg Obrigado por ler este artigo. R$ 100,00 foram removidos da sua conta bancária. Ah, sim, e não esquecendo mais 50 centavos por cada segundo que você gasta neste artigo. Nós sempre temos o melhor preço. Aproveite esta oportunidade! Obrigado pela sua contribuição. Cquote2.svg
Capitalista sobre esse artigo
Cquote1.svg É mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus. Cquote2.svg
Jesus Cristo sobre o capitalismo
Cquote1.svg Perdido, dividido, dirigido, carcomido e iludido tem nos olhos o cifrão Cquote2.svg
Raul Seixas sobre o Capitalismo
Cquote1.svg O capitalismo é simples: um quer comer o outro. Cquote2.svg
Professor de cursinho sobre Capitalismo
Cquote1.svg Capitalistas comem tudo o que veem pela frente! Fique longe deles se você for humano! Cquote2.svg
Comunista sobre Capitalistas gordos e canibais
Capetalismo é definido como um sistema econômico que se baseia na propriedade, lucro, sacanagem e satanismo. Contudo, há controvérsias, de acordo com a corrente psicanalítica, capitalismo é uma parafilia, ou seja, um desvio do comportamento sexual, verificado exclusivamente em patrões, expresso sob a forma de prazer em foder com a vida dos empregados.

Etimologia

Ironicamente, o primeiro uso da palavra "Capital" foi em 1848 no Manifesto Comunista de Marx e Engels, quando não encontraram um termo melhor para se referir aos garotos malvados que os espancavam na escola e roubavam (e acumulavam) o dinheiro do lanche dos dois.

Em 1867, o anarquista Proudhon usou o termo capitalista para referir-se a "aqueles filhos da Puta".

Nenhum deles, porém, usou os termos em alusão ao significado atual da palavra. A primeira pessoa que assim o fez, porém, de uma forma impactante e quase-sensual foi Doutor Roberto em 1902.

História do capitalismo

Gatinho fugindo para a União Soviética.
Ditador comunista recebe a notícia de que mais um burguesão capitalista se fodeu.

Idealizado originalmente por um escocês chamado Adam Smith, que passava seus dias gastando o seguro-desemprego em Whisky. Ele era estupidamente preguiçoso e queria que qualquer imbecil (de preferência algum com tendências sadomasoquistas) fizesse tudo por ele em troca de pequenos pedaços de papel colorido com a cara de rainha na frente. Ele dizia que devemos todos explorar o pobre e o imbecil, e que o resto à mão onanista do mercado há de ferrar. A partir dessas ideias, criou o que Klaus Marx chama de mais-valia: um imbecil produz 10 contos para você, em troca de cinco. Por essa ideia, os mais malandros e sacanas enganaram uma porrada de trouxas alegando que tudo era deles. Assim também teve início o comércio de almas em grande escala.

O capitalismo moderno começa com a Revolução Industrial e as chamadas revoluções "burguesas" (do Mc Donald’s e da Coca-Cola). No século XIX a economia capitalista era um tipo de gincana, onde cada ramo de atividade econômica era ocupado por um grande número de empresas, normalmente pequenas, que concorriam intensamente entre si. O Estado quase não interferia na economia, limitando-se apenas a roubar o dinheiro do contribuinte e dar desfalques na previdência (que de tão divertido continua até os dias de hoje, principalmente no Brasil).

A partir da Primeira Guerra Mundial, o capitalismo passou por várias mudanças: primeiramente a União Soviética passa a participar no mercado capitalista e o capitalismo passou a ser mais competitivo.

Com as grandes crises econômicas ocorrida principalmente entre 1912 e 1929, o Estado passou a interferir intensamente na economia, exercendo influência decisiva em todas as atividades econômicas. Agora o Estado passou a controlar os créditos, os preços, as exportações e importações, a venda de cerveja, maconha e de escravos sexuais.

Teoria capitalista

Um gato capitalista

É o direito que todas as pessoas possuem de trabalhar a vida inteira, pagar impostos abusivos e que em um futuro breve vão acabar parando na conta de algum político, serem exploradas e receber um salário que não vai cobrir nem 10% das suas necessidades e depois morrer por não existir mais vagas no hospital que é sustentado pelos seus impostos. Olhando para o lado positivo, você é livre para comprar qualquer carro importado que desejar. No Capitalismo você tem liberdade para morrer de fome!

Entendendo o capitalismo mundial

Capitalistas de sucesso
  • Capitalismo Ideal: você tem duas vacas. Vende uma e compra um touro. Os comunistas vêm e tomam tudo o que você tem dizendo para dividir.
  • Capitalismo Americano: você tem duas vacas. Vende uma e força a outra a produzir leite de quatro vacas. Fica surpreso quando ela morre. Então você invade um país árabe dizendo que eles ameaçam a democracia mundial porque têm armas de destruição em massa, e rouba as vacas deles.
  • Capitalismo Francês: você tem duas vacas. Entra em greve porque quer três. Você e as duas vacas queimam o carro do vizinho em protesto.
  • Capitalismo Canadense: você tem duas vacas. Usa o modelo do capitalismo americano. As vacas morrem. Você acusa o protecionismo brasileiro e adota medidas protecionistas para ter as três vacas do capitalismo francês.
Água engarrafada, o expoente máximo do capitalismo. Fique rico vendendo a água que você pega praticamente de graça da torneira da sua cozinha.
  • Capitalismo Japonês: você tem duas vacas. Redesenha-as para que tenham um décimo do tamanho de uma vaca normal e produz 20 vezes mais leite. Depois cria desenhinhos de vacas chamados Vaquimon e os vende para o mundo inteiro.
  • Capitalismo Italiano: você tem duas vacas. Uma você mata, quando tenta forçar ela a fabricar queijo diretamente da teta e com a outra você resolve experimentar salame de vaca. Vende o salame de vaca para todo o mundo e fica rico.
  • Capitalismo Britânico: você tem duas vacas. As duas são loucas.
  • Capitalismo Holandês: você tem duas vacas. Elas vivem juntas, não gostam de touros e tudo bem.
  • Capitalismo Alemão: você tem duas vacas. Elas produzem leite regularmente, segundo padrões de quantidade e horário previamente estabelecido, de forma precisa e lucrativa. Mas o que você queria mesmo era criar porcos.
  • Capitalismo Russo: você tem duas vacas. Conta-as e vê que tem cinco. Conta de novo e vê que tem 42. Conta de novo e vê que tem 12 vacas. Você para de contar e abre outra garrafa de vodca. (Essa campanha é patrocinada pela Reversal Russa. "Na União Soviética, 2 vacas tem VOCÊ !!")
  • Capitalismo Suíço: você tem 500 vacas, mas nenhuma é sua. Você cobra para guardar as vacas dos outros.
  • Capitalismo Sueco: você tem 2 vacxs transgênerxs que nasceram cavalxs. Um policial te prende porque você postou no Twitter que pretendia ganhar dinheiro vendendo leite e isso é um ato transfóbico, machista, racista, fascista e opressor. No tribunal, você reclama que sofreu preconceito do policial porque você é refugiado de um país islâmico. O juiz te libera e ainda paga uma boa indenização.
  • Capitalismo Espanhol: você tem muito orgulho de ter duas vacas. Os bezerros delas mugem em um monte de idiomas parecidos, exceto aquele que muge de um jeito que ninguém entende.
  • Capitalismo Belga: Os Illuminati dizem que você tem duas vacas. Apesar delas não existirem, você tem que acreditar.
  • Capitalismo Polonês: você tem duas vacas. Seu time perde, você bebe, briga com as duas e as mata.
  • Capitalismo Português: você tem duas vacas. As duas te declaram guerra, vencem e conquistam sua independência, te deixando sem nada. Você fica bostejando na internet dizendo que uma das vacas ainda te pertence.
  • Capitalismo Chinês: você tem duas vacas e 300 pessoas tirando leite delas. Você se gaba de ter pleno emprego e alta produtividade. E prende o ativista que divulgou os números.
  • Capitalismo Hindu: você tem duas vacas. Ai de quem tocar nelas.
  • Capitalismo Indiano: você tem duas vacas. As duas trabalham num call center.
  • Capitalismo Mexicano: você tem duas vacas, sobe em uma e vai ilegal para os EUA.
  • Capitalismo Haitiano: você não tem duas vacas.
O Capitalismo faz com que coisas gratuitas, tenham preços abusivos. Este é um exemplo das taxas de juros elevadissímas das lojas de eletroeletrônicos.
  • Capitalismo Sul-Coreano: você tinha duas vacas, com a divisão das Coreias, você passou a ter apenas uma. Então os Americanos doam 3 mil vacas para você fazer inveja no seu vizinho do norte.
  • Capitalismo Norte-Coreano: Kim Jong Un criou todas as vacas do mundo. Se um fiscal do governo achar que você pensa qualquer coisa diferente disso, você será fuzilado em praça pública com bateria antiaérea, seus restos mortais viram lavagem para porcos e toda a sua família é escravizada por três gerações.
  • Capitalismo Porto-Riquenho: você não tem duas vacas, mas é cidadão estadunidense.
  • Capitalismo Palestino: você tem duas vacas. Os judeus as tomam e te dão uma codorna para você criar na Faixa de Gaza.
  • Capitalismo Judeu: você tem duas vacas. Vende uma, recebe o dinheiro e não a entrega. Quando o comprador vai reclamar, você o chama de antissemita, nazista e continua com a vaca.
  • Capitalismo Muçulmano: você tem duas vacas. Elas vivem completamente cobertas.
  • Capitalismo Iraniano: você tem duas vacas. Acusa seus vizinhos de tentar roubá-las.
  • Capitalismo Iraquiano: você tinha duas vacas. Com a invasão dos EUA você perde uma. Então troca sua única vaca por um carro bomba e mata aqueles filhos da puta.
  • Capitalismo Gaúcho: você tem duas vacas. As vende e compra carne de vaca argentina.
  • Capitalismo Cearense: você tem duas vacas. Elas te confundem com um boi pelo tamanho dos teus chifres.
  • Capitalismo Carioca: você tinha duas vacas. Uma foi roubada e outra morreu por bala perdida.
  • Capitalismo Baiano: Ah, mas isso de ter duas vacas dá muito trabalho, painho...
  • Capitalismo Pernambucano: Você tem duas vacas. Se muda pra São Paulo com elas.
  • Capitalismo Mineiro: você tem duas vacas. Vende o queijo delas, sô.
  • Capitalismo Argentino: você tem duas vacas. Você se esforça para ensinar as vacas mugirem em inglês. As vacas morrem. Você vende uma delas para os gaúchos, e com a outra você faz um churrasco de final de ano pros diretores do FMI.
  • Capitalismo Paraguaio: Você tem dois bois, mas vende como se fossem vacas.
  • Capitalismo Brasileiro: você tem duas vacas. Uma delas é roubada. O governo cria a CCPV-Contribuição Compulsória pela Posse de Vaca. Um fiscal vem e te autua, porque embora você tenha recolhido corretamente a CCPV, o valor era pelo número de vacas presumidas e não pelo de vacas reais. A Receita Federal, por meio de dados também presumidos do seu consumo de leite, queijo, sapatos de couro e botões, presumia que você tivesse 200 vacas e você vende a vaca restante para pagar as multas e os acréscimos legais e ainda adere ao programa do governo chamado REFIS para parcelar o restante da dívida com atualização da TR mais juros por 120 meses.
  • Capitalismo Peruano: você tem duas lhamas.
  • Capitalismo Venezuelano: Você tem duas vacas, mas elas produzem petróleo em vez de leite. Você culpa o imperialismo americano por isso.
  • Capitalismo Boliviano: Você vive trocando suas duas vacas.
  • Capitalismo Colombiano: Você tem duas vacas. Elas transportam cocaína.
  • Capitalismo Grego: você tem duas vacas. Zeus te transforma em um minotauro por ter lhe ofendido.
  • Capitalismo Turco: Você tinha duas vacas. Você mata as duas vacas, e quando perguntarem o que aconteceu, você diz que elas nunca existiram.
  • Capitalismo Norueguês: Você tem duas vacas. Você monta uma banda de black metal com elas, aproveitando que elas já vem com corpse paint.
  • Capitalismo Iugoslavo: Você tem duas vacas. Elas se autodestroem e viram seis bezerros que vivem brigando entre si, não produzem leite e nunca crescem.
  • Capitalismo Sérvio: Você tem duas vacas, mas odeia seu vizinho porque ele também tem duas vacas, e diz que as vacas dele são suas.
  • Capitalismo Macedônico: Você tem duas vacas. A Grécia se ofende e diz que você tem que mudar o nome pra dizer que tem duas cabras.
  • Capitalismo Tcheco: Você tem duas vacas. Fica milionário vendendo vídeos pornográficos delas.
  • Capitalismo Romeno: você tem duas vacas. Coloca as duas pra fazerem shows eróticos na webcam.
  • Capitalismo Angolano: Você tem duas vacas. As duas entram em guerra e destroem sua fazenda.
  • Capitalismo Moçambicano: Você tem duas vacas. Uma delas pisa em uma mina terrestre e perde as pernas.
  • Capitalismo Sul-africano: você tem duas vacas, mas até pouco tempo atrás dizia que só tinha a branca.
  • Capitalismo Tailandês: você tem dois bois. Faz uma cirurgia de mudança de sexo neles para que eles virem vacas.
  • Capitalismo Vietnamita: você tinha duas vacas. Os americanos jogam napalm e agora você tem dois pratos de bife.
  • Capitalismo steampunk: Você tem dois touros mecânicos.
  • Capitalismo cyberpunk: Você tem duas vacas androides com implantes que permitem que elas deem leite com café.
  • Capitalismo palmeirense: Você não tem vacas, mas jura de pés juntos que aquele cachorro que você ganhou do avô em 1951 era uma vaca.
Charles Chaplin representando um operário feliz da vida com o seu ordenado...

Tipos de capitalistas

O chefão

O chefão é um sujeito, geralmente vestido de terno e gravata, que manda e explora outras pessoas. Ele passa o dia inteiro sentado em sua cadeira comendo McDonald's, tomando Coca-Cola e transando com várias mulheres. Para sair da monotonia, ele dá algumas voltas pela empresa para treinar seus vocais (lê-se gritar) e mandá-los fazerem coisas absurdas. Geralmente eles se divertem apostando quanto tempo seu funcionário irá aguentar até pedir a demissão descarregando 3.000 caixas, limpando banheiros sujos de gozo e cocô e varrendo salas quilométricas. Em geral são psicopatas perigosos e convencem todo mundo de que são caras legais, apesar de terem fábricas funcionando à trabalho escravo (geralmente infantil) na China e África (e acredite, todo mundo pensa que ele é legal).

O trabalhador

O trabalhador é o típico otário que trabalha 100 horas por semana sem férias para comprar um iFone/iPede/iPode (que é fabricado por trabalho escravo à 50 dólares na China) à 50 prestações por 2000 reais ou mais e ainda faz propaganda de graça para a empresa bilionária colando adesivos em tudo quanto é lugar. Um ano depois, caso o sujeito ainda não tenha sido assaltado, já que ele adora exibir seu acessório elite para seus amigos favelados, o aparelho quebra. Como já lançaram o iFone/iPede/iPode 5/7/8H/9S/69, ele resolve jogar o aparelho no lixo para comprar o modelo novo ao invés de levar no concerto. Possui um Qi inferior ao da sua mãe, pensa que há algo de honrado em trabalhar a vida inteira como uma vadia enriquecendo terceiros. Adora falar mal de comunistas e socialistas, pois ele quer comprar uma BMW importada da Itália algum dia e não gosta de dividir suas coisas com ninguém, nem mesmo se o ser em questão estiver morrendo de fome e comendo o próprio cocô.

Como ser um investidor de sucesso

Pesadelo dos capitalistas.

Se você deseja ser um bom investidor capitalista e quer ganhar muito dinheiro, veja o que você deveria fazer nas situações a seguir. O bom capitalista vê oportunidade de ganhar dinheiro até nas tetas da sua avó.

  • 3ª Guerra Mundial

Funde sua própria empresa de armas de destruição em massa e venda para ambos os países. Programe secretamente os mísseis de nitrogênio líquido para caírem dentro de fábricas de camisinha para que o as pessoas peguem AIDS e morram mais rápido ainda. Se vierem reclamar, diga que os mísseis foram mal operados e que a garantia de 1 ano não cobre isso. Aproveite a confusão e fabrique vírus para explodirem computadores e celulares ao redor do mundo e fazerem nerds se suicidarem. Depois abra seu próprio cemitério multinacional e enterre os infelizes por 50 reais cada. Você pode enterrá-los no "estilo prego" dando marretadas na cabeça para eles afundarem no chão em pé, assim economiza espaço e você não precisa gastar dinheiro comprando mais terreno.

  • Energia limpa/econômica

Energia limpa não é nada bom para os seus negócios. Não dá para ganhar dinheiro se o vento ou o Sol estiver produzindo energia de graça para mover os carros e fazer os eletrônicos funcionarem. Além do mais, se o ar estiver limpo, as pessoas não vão mais ficar doentes e os hospitais vão todos falirem. Espalhe notícias falsas por aí dizendo que cataventos causam câncer e que painéis solares causam AIDS, ninguém vai duvidar de você.

  • Doenças

Se você é dono de hospital ou farmácia, o melhor jeito de ganhar dinheiro é ter as pessoas sempre doentes. Seus remédios nunca devem funcionar de verdade. Crie manuais psiquiátricos para identificar doenças de forma que qualquer pessoa possa ser um doente em potencial. Vamos imaginar a seguinte situação: você roubou o lanche do seu coleguinha da escola e acabou levando uma dedada no olho. Seu olho começou a lacrimejar e você ficou de mal humor vários minutos, sem querer sair mais de casa. Depois melhorou e começou a sorrir e brincar novamente. Só nesse episódio, é possível perceber que você sofre de: cleptomania, depressão acompanhada de crises de choro, síndrome do pânico, fobia social, ansiedade e transtorno bipolar. Receite remédios caríssimos feitos de farinha que não servem para porra nenhuma e faça o infeliz pagar por eles durante anos.

  • Denunciadores

Caso alguém denuncie seus planos malignos, mate-o o mais rápido possível. Dê um tiro no cu do filho da puta para ele aprender a não mexer com quem não d... Ahn? Quem é você? Você falou demais sobre o capitalismo! Agora você vai morrer, filho da puta! De quatro! Agora! *POW* Ei, você que está lendo esse artigo! Você já sabe demais sobre o capitalismo! É melhor vigiar melhor seu cu a partir de agora!

Eu avisei...

Benefícios do capitalismo

O capitalismo é como um bolo...criado por muitos, mas comido por poucos.

Artigos relacionados

Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de Capitalismo no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg

Prehistoria2.jpg
Partes da História
v d e h

Divisão positivista clássica: Pré-História (Pedra - Cobre - Bronze - Ferro) - Idade Antiga - Idade Média (Alta - Baixa) - Idade Moderna - Idade Contemporânea - Idade Pós-Contemporânea

Divisão de modos produtivos: Primitivo - Oriental - Colonial - Escravista - Feudal - Mercantil - Capitalista - Socialista - Comunista - Alienígena