Ciências Humanas

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
61519923.gif Este artigo pode te levar para o lado rosa da Força!

Gasparetto já aceitou este artigo.

Não o leia, exceto se você for macho, mulher ou está pintando as unhas de glitter.

Cometinha.jpg Este é mais um artigo com pretensão pseudo-científica, portanto, seu autor é um desocupado mentiroso que não diz coisa com coisa.
Aluno de ciências humanas fazendo a lição de casa.

Cquote1.svg Na União Soviética, os humanos estudam VOCÊ!! Cquote2.svg
Reversal Russa sobre ciências humanas.
Cquote1.svg VAGABUNDO!! VAGABUNDO!! (44x) Cquote2.svg
Gilberto Kassab sobre professor de ciências humanas.
Cquote1.svg Smoke weed every day! Cquote2.svg
Snoop Dog sobre aluno de ciências humanas.
Cquote1.svg As ciências humanas são muito importantes para a compreensão da sociedade. Dentre os quais o seu funcionamento, sua estrutura, sua cultura, regras e história Cquote2.svg
Alguém da área de humanas sobre ciências humanas.
Cquote1.svg Traduzindo: não serve pra nada. Cquote2.svg
Qualquer um sobre citação acima.
Cquote1.svg É preciso ter muita cultura e gostar de ler para ser da área de humanas. Cquote2.svg
Professor de pré-vestibular de história, geografia ou português/literatura sobre ciências humanas.
Cquote1.svg É preciso não saber contar para ser da área de humanas. Cquote2.svg
Professor de matemática sobre citação acima.
Cquote1.svg Qualquer um faz faculdade dessa porra, basta saber ler! Cquote2.svg
Qualquer um sobre ciências humanas.
Cquote1.svg Você fuma? Cquote2.svg
Estudante de ciências humanas interagindo com as pessoas.
Cquote1.svg Minha mãe não se orgulha de mim. Cquote2.svg
Estudante de ciências humanas sobre ciências humanas.
Cquote1.svg Seja livre, foda-se a tua mãe! Cquote2.svg
Outro estudante sobre citação acima.
Cquote1.svg Professor, por que você jogou sua vida fora? Cquote2.svg
Qualquer aluno sobre professor de ciências humanas.

As Ciências Humanas são aquelas que o indivíduo resolve exercer quando não tem talento pra porra nenhuma: não tem talento pra fazer conta, cuidar dos outros ou do meio-ambiente, cantar, tocar punheta, pintar com meu pinto, enfim, o indivíduo vai para a área de humanas. As exceções à regra são os formados em direito e economia, com talento para mentir e roubar.

Sobre o "cientista humano"[editar]

Um professor de ciências humanas no seu dia-a-dia.

A função de um formado em alguma ciência humana é mostrar que mesmo com o passar dos anos, as pessoas inúteis ainda tendem a existir. Em tempos livres, também desafiam o governo, o que envolve cartazes, fantasias, nudez, masturbação, blasfêmia e o caralho a quatro. No período de trabalho, transam com todos que surgem na frente, não importando o sexo do parceiro, simplesmente por estar completamente chapado. Assim, surgem mais duas funções desse cientista: acasalação e consumo de erva danada.

Durante suas formações acadêmicas, são responsáveis pela existência dos babacas coitados que decidem se tornar vegetarianos. Uma atividade famosa no período escolar é se reunir em uma rodinha num matagal para fumar maconha e cantar músicas aleatórias de hippies com um tipo sombrio de MPB, o que é conhecido no meio artístico como acústico. Nesse momento eles criam suas teorias de conspiração, proliferam os vírus sexualmente transmissíveis e inventam aquelas teorias imundas de "fim do mundo".

Cquote1.svg Eu ando descalço, não preciso de grana. Uso colar e minha roupa é estranha. Eu não vou trabalhar, eu não vou trabalhar. Eu sou hippie e não vou trabalhar!! Cquote2.svg
Aluno de ciências humanas.

O aluno de ciências humanas é aquele sujeito que teve uma infância na rua e na maior parte dos casos, traficou drogas até o segundo ano do colegial e depois decidiu mudar seus clientes. A primeira opção de curso é Letras, mas também optam por História ou algum outro curso inútil que estava na lista. Geralmente pensa em fazer exatas antes de escolher humanas, porém desiste ao ver que os alunos fazem contas de adição.

Sobre a maconha[editar]

Aluno de ciências humanas quando não está fumando maconha. Nada impede que ele já tenha fumado.

O consumo da maconha só existe entre tais cientistas por causa da dívida histórica do náilon em relação ao cânhamo. Resumidamente, coloquialmente e segundo uma estudante de ciências humanas, o que aconteceu foi:

Cquote1.svg Mexicanos (e jamaicanos) fumavam sua maconha de boassa, Maria Joana fazia umas parada muito loka com as fibras da cannabis, os empresários brancos, héteros, machistas, opressores, donos das grandes corporações e cristãos foram com a cara dela por esculachar com a produção do náilon, choraram um mar de male tears, ela nadou nele e ele decidiram difamar, humilhar, oprimir e estuprar o legado da cannabis. Cquote2.svg

Enfim, foi mais ou menos isso. Por causa disso, eles fumam maconha pra caramba como protesto à uma injustiça mais velha que a tua mãe que beneficiou de forma capitalista um dos tecidos mais detestáveis da história da humanidade e prejudicou não só o consumo, mas também o plantio de uma planta filhadaputamente versátil. É tanto que há uma lenda entre os cientistas de humanas: se uma pessoa conseguir sobreviver aproveitando todos os recursos que a cannabis oferece, ela se torna o cientista de humanas perfeito.

Sobre os cursos[editar]

Direito[editar]

Os metidinhos. São aqueles playboyzinhos e patricinhas que não sabem fazer porra nenhuma e resolvem fazer uma faculdade especializada na única coisa que eles sabem fazer: mentir. Boa parte das pessoas que fazem faculdade de direito entram achando que vão mudar o mundo, mas veem que o sistema é uma merda, e pior que se adequar ao sistema é passar na prova da OAB. Acaba que no final, 90% dos estudantes de direito terminam com um diploma que não serve pra porra nenhuma. Desses 90%, 90% resolvem fazer prova pra concurso público e 90% não passa. Então, logo, 90% dos 90% dos 90% dos estudantes de direito não fazem porra nenhuma com aquele canudo que ganharam no dia da formatura, além de enfiar ele no cu.

Cinema[editar]

Para alguém de exatas, isto é análise combinatória e espectro visível. Para alguém de humanas, são holofotes.

Os caras não sabem fazer porra nenhuma, mas gostam de ver filmes. Então eles resolvem estudar cinema. As pessoas que fazem faculdade de cinema costumam ser aqueles indies, antipáticos e mal-comidos. Eles vêem alguma graça, que ninguem consegue entender qual é, naquele filme ucraniano de 1962.

Administração[editar]

Filósofo trabalhando.

Curso feito por aqueles que gostam um pouquinho de matemática mas não tem talento nenhum. Se tivessem mais talento, provavelmente fariam Economia.

Cquote1.svg #EconomistasNãoPassarão! Cquote2.svg
Estudante de ciências humanas sobre seção acima.

Filosofia[editar]

Curso formado por maconheiros que gostam de saber o que os outros pensaram. E depois pensam sobre isso. E depois de pensar sobre o que os outros pensaram, eles pensam sobre o que eles pensaram sobre o que eles pensaram. E depois que eles pensaram sobre o que eles pensaram sobre o que os outros pensaram, eles fumam maconha. Depois que eles fumam maconha, eles pensam sobre o que os outros pensaram e, depois pensam sobre isso. Depois, eles pensam sobre o que eles pensaram sobre o que os outros pensaram. Após isso, eles pensam sobre o que eles pensaram sobre o que eles pensaram sobre o que os outros pensaram. E depois eles fumam maconha. E assim por diante.

Gastronomia[editar]

Na real, esse curso só serve pra saciar a larica dos estudantes dos outros cursos.

Formado basicamente por gordas e viados, a gastronomia serve pra quem gosta de comer e cozinhar. A maior parte do que essas pessoas vão ficar fazendo o resto da vida é fritar ovo e fazer um miojo, já que a maior parte deles nunca vai conseguir um emprego em um restaurante decente e que pague bem. As raras exceções mantêm o legado da gordice e da viadagem, administrando um blog (coisa de viado) onde posta receitas com bacon (coisa de gordo) e/ou nutella (coisa de gordo E viado), queimando a rosca, tendo um bumbum guloso, molhando o biscoito ou, na extrema minoria dos casos, sendo citado no Guia Michelin (um massacote gordo) como referência ao receber gordos e viados para comer carne de veado à um preço gordo.

Geografia[editar]

A geografia lida com homens brancos, cis, héteros e cristãos sendo oprimidos.

Gente que gosta de olhar pra mapa, falar de política, olhar pra terra e ver a meteorologia de uma só vez. No final das contas, acaba que boa parte entra em algum projeto que acaba com o solo do local e destrói com a porra toda da natureza, ou acabam professores de ensino médio (ou não). São amigos íntimos dos estudantes de história e economia, e são os únicos que conseguem uní-los nas orgias, quando não estão chapados.

História[editar]

O contexto histórico desta imagem só faz sentido para quem estuda história.

Cquote1.svg Para entender o presente, precisamos conhecer o passado. Cquote2.svg
Professor de história sobre clichê.

Não importa o quanto você estude, provavelmente vai acabar trabalhando em algum museu idiota ou dando aula para pessoas que no futuro vão dar aula sobre isso, ou trabalhar em algum museu idiota. Acabem com os museus idiotas e com as aulas de história que o problema está resolvido e os historiadores não servem mais para porra nenhuma, exceto o Bruce Dickinson. Basicamente, a pessoa que faz história é um fofoqueiro, que gosta de saber o que aconteceu com todo o mundo, em todo o tempo de existência da humanidade, em todo lugar.

Jornalismo[editar]

Esse curso não serve pra nada, tanto porque não se precisa mais de diploma pra ser jornalista, quanto pelo fato de que até os outros cursos tiram sarro dele. Próximo!

Letras[editar]

Letras...

Um bando de pseudo-cult que gosta de ler gibi (só sabe ler porcarias pseudo-intelectuais) e resolve estudar o que lê. Acaba tendo as profissões mais chatas do mundo, como professor de português, editor, professor de português, revisor, professor de português, tradutor, professor de português ou professor de alguma língua estrangeira.

Moda[editar]

Esta imagem combina tanto com a seção de moda quanto com a de pedagogia.

Várias patricinhas-pseudo-indies e viados fazem uma faculdade pra saber costurar e pra acabar com o bolso dos outros. A verdade é que são um bando de fúteis com um habilidade razoavel para desenhar (e as vezes nem isso), que resolvem fazer uma faculdade sobre suas futilidades.

Pedagogia[editar]

Cquote1.svg Você quis dizer: Demagogia? Cquote2.svg
Google sobre Ciências Humanas

Faculdade que forma babás-com-diploma, pois ser professor do ensino fundamental I e ensino infantil não é nada mais nada menos que isso. Alguns acabam virando coordenadores de alguma escola, mas acabam não precisando de nada que aprenderam na faculdade pra poder fazer o que o coordenador de uma escola normal faz: ligar pros pais pra falar quando seu filho está fazendo merda.

Ver também[editar]